El Camino de la Muerte, La Paz, Bolivia

Recordo-me de há uns anos atrás receber na minha caixa de correio electrónico um e-mail com o seguinte titulo: "Autopista en Bolivia".

O mail retratava uma estrada que fazia a ligação entre a capital da Bolivia, La Paz, e uma outra localidade, Coroico.

Até aqui nada de anormal... Até ver as fotos em anexo ao tal mail... :)

33684759.png

79061949.png

58461684.png

54596120.png

26953317.png

84214457.png

54160548.png

53117658.png

14182226.png


Continua...
 

abelha2

Active Member
Não se conseguem ver as fotos, deves ter colocado links do mail acho eu...tens de alojar noutro site.

este video tem excelentes trilhos da bolivia...

[video=vimeo;25391430]https://vimeo.com/25391430[/video]

Aliás todos os videos do Marco Toniolo são espetaculares
 
Obrigado pela dica. ;)

De facto coloquei os link´s directamente através do mail daí não estarem visiveis aos restantes user´s. Neste momento já se encontram visiveis graças à colaboração do RTC. Obrigado. :yeah:
 

abelha2

Active Member
Afinal as fotos não são do mesmo local do video...mas pronto é o mesmo país.

O topgear passou lá num especial qualquer...
 
Por possuir essas caracteristicas, esta estrada foi batizada como "El Camino de la Muerte" e considerada por diversas entidades como a estrada mais perigosa do mundo. Segundo as estatisticas já morreram, em veiculos motorizados, aproximadamente 2 500 pessoas.

Para reduzir o alto número de sinistros, o governo boliviano levou a efeito a construção de uma nova estrada que permitisse desviar o trânsito do "Camino de la Muerte", tendo a mesma sido inaugurada há aproximadamente 7 anos.

Hoje em dia praticamente não tem tráfego automóvel, sendo maioritariamente utilizada pelos locais para aceder a propriedades privadas e por agências turisticas para realização de passeios em bicicleta.

Foi um desses passeios que eu tive oportunidade de fazer no passado dia 21 de Abril de 2013.
 
Last edited:
Ainda em Portugal fiz umas pesquisas sobre quais seriam as melhores agências para fazer este passeio. Cheguei à conclusão que as que ofereciam melhor relação qualidade/preço eram a "El Solario" na Calle Murillo e a "Pro Downhill" na Calle Sagarnaga.

Chegado a La Paz no dia 20 de Abril tratei de, nesse mesmo dia, ir pessoalmente a ambas agências obter um feed-back e ter informação mais aprofundada sobre o passeio. Resumidamente, ambas incluem mais ou menos o mesmo: pequeno-almoço, transporte, bike, snack ao longo do percurso, banhos, almoço, t-shirt de "The Death Road Survivor" e CD com fotografias do passeio.

Na "El Solario" os preços variavam entre 300 (+-37€) e 450 bolivianos (+-55€) dependendo do tipo de bike. Tinha desde "front suspension" com travões mecânicos até às "full suspension", passando pelas "front suspension" com travões hidraúlicos. Na "Pro Downhill" a única opção era as "full suspension". Apesar de ir com ideias de fazer o passeio com bike "front suspension" acabei por escolher a "Pro Downhill" devido ao atendimento, ao profissionalismo demonstrado durante o atendimento e à confiança transmitida através duma apresentação em powerpoint. Além disso, mostraram todo o equipamento (capacete, luvas, calças, casaco e botas) que iria usar durante o passeio.

A esse preço acrescia ainda 25 bolivianos (+-3€) referentes à entrada . Mas depois de regatear um pouco com a funcionária (Nota: na Bolivia tudo se regateia, absolutamente tudo... Cheguei ao cumulo de ter de regatear a taxa de cambio !) acabou por incluir a entrada no preço. Mas fui o único porque os restantes participantes foram os próprios a pagar.

O passeio foi contratado para o dia seguinte, 21 de Abril.

Calle Sagarnaga:
peru2032.jpg



Calle Murillo:
peru1757.jpg



Pro Downhill:
peru2033.jpg
 

RTC

Super Moderador
Boa pinta essa loja. Também vende moto-serras?
:D

Habituaste-te bem à altitude quando lá chegaste?
 
a um programa no canal historia sobre camionistas que conduzem nessas estradas
fazer isso de bike deve ser espetacular
 
Quando cheguei a La Paz já vinha com quase duas semanas em altitude. A primeira cidade em altitude foi Cuzco (Perú) a aproximadamente 3 350 metros e não tive quaisquer tipo de problemas relacionados com isso. De qualquer maneira existe sempre a possibilidade de mascar as famosas folhas de coca ou mesmo tomar um mate (chá) de coca. Para quem não quiser ou não gostar pode sempre optar por tomar uns cumprimidos para o soroche (mal de altitude).

Pelo que já li sobre esta temática, ainda não existe uma tipificação da pessoa que possa sofrer dos males de altitude
 
Pedrosslb94, eu nunca cheguei a ver nenhum desses programas. Tenho de ver !

Uma amiga viu recentemente um programa sobre mulheres camionistas que conduziam no Caminho da Morte. Não é de estranhar porque nos paises latino-americanos é muito comum ver mulheres a fazerem trabalhos que no mundo ocidental se destinam quase exclusivamente a homens.
 

korreya

New Member
Que grande voltinha deste :D ...também já vi na tv o programa dos camionistas e passam em sítios perigosíssimos,alguns deles não aguentam a pressão do perigo constante e voltam para casa.Vai-nos relatando e actualizando com fotos pois certamente foi uma experiência fenomenal!
Abraço
 
Ainda nesse dia deixei a mochila pronta com as coisas que necessitaria levar e tomei banho para não ter de me levantar (ainda) mais cedo.

A Pro Downhill tinha avisado que deveria estar no café que me indicaram (não me recordo o nome mas quem contratar com a Pro Downhill vai-lhe ser indicado esse, devem ter uma espécie de parceria) pelas 7h para tomar o pequeno-almoço. Ás 7h 30m iria passar a van com o guia e restantes participantes (que optaram por tomar o pequeno-almoço no hotel/hostel).

Por isso no dia seguinte toca a levantar às 6h 30m. Depois de uma caminhada de 10 minutos já tinha chegado. A essa hora já se encontrava muita gente na rua apesar de ser Domingo (se fosse dia de semana estariam repletas porque na Bolivia a partir, o mais tardar, das 6h já está tudo acordado). Comecei a estranhar ver algumas pessoas a correr com dorsal... Ia-se realizar nesse dia a maratona de La Paz.

Chegado ao café ás 7h em ponto, tomei o pequeno-almoço (na Bolivia como sempre muito bom) e aguardei a chegada do guia. Acabou se atrasar devido a grande parte das principais artérias da cidade estarem cortadas ao trânsito. Chegou apenas às 8h e ainda sem nenhum dos outros participantes, contrariamente o que estava previsto. Para os ir buscar acabamos por perder cerca de mais 1h 30m, quando em condições normais demoraria uns 10 minutos. Fizemos quase um city tour por La Paz...

Estavamos então prontos para o grande desafio. A equipa era constituida por 3 ingleses, 2 argentinos e 2 portugueses. A equipa da Pro Downhill era constituida por dois guias (quando os participantes são 7 ou mais) e um condutor.
 
Saimos então de La Paz a 3 500 de altitude com destino à La Cumbre a 4 670. Segundo um dos guias a viagem iria demorar aproximadamente 50 minutos.

Pelo caminho as vistas sobre La Paz eram assim:

peru1777.jpg


peru1778.jpg


peru1787.jpg


Depois de 30 minutos, primeira paragem (obrigatória) numa alfândega anti-narcóticos para revistar a nossa van. Era também aqui a última localidade antes de chegar à La Cumbre.

peru1794.jpg


peru1795.jpg


peru1796.jpg


peru1797.jpg


Como já estava "apertadinho" aproveitei também para ir à casa de banho. Tive de pagar 0,50 bolivianos (+- 6 centimos de €). Casas de banho que surpreenderam positivamente pela limpeza, pareciam novas ! De fazer inveja às de muitos paises ocidentais !

peru1798.jpg


Vistas da alfândega:

peru1800.jpg
 

FiCaçador

Elos Rápidos
Mas que aventura!
E não há agências que façam a subir?
É que começar nos 1200m de altitude e acabar nos 4700m deve ser das maiores subidas por estrada do mundo, um verdadeiro desafio!
Se a estrada nova for totalmente alcatroada então não sei se haverá mesmo mais alguma subida por estrada alcatroada com um desnível de 3500m.

Fico à espera do desenrolar desta aventura...
 

Mach 4

New Member
Narciso,

E um filmezito dessa tua magnifica aventura, não se arranja?
Agora deixaste o pessoal todo :drool:.
 
Vejo a serie no história e de volta e meia vê se lá alguns ciclistas a passar... só de ver aquelas falésias mete respeito;)
 
FiCaçador, não há agências que façam o percurso ao contrário (a subir) até porque não existe mercado para isso.

Para fazer a subir pelo Caminho de la Muerte a melhor solução é ir de transportes públicos ou de táxi até Yolosa (a 1 200 metros de altitude) e a partir daí seguir o caminho até à La Cumbre (a 4670 metros de altitude). O percurso é rigorosamente sempre a subir, com a excepção de uns 50 metros. Ao chegar à La Cumbre tens de fazer ainda uns 15-20 km´s sempre a descer até La Paz (a 3 500 metros de altitude).

A estrada nova não começa em Yolosa. Começa em Yolosita (a aproximadamente 10 km´s de Yolosa) e desta localidade até La Paz são aproximadamente 100 km´s. Este percurso dá para fazer fazer em bike de estrada apesar do piso não ser totalmente alcatroado (assunto de que irei falar no último post).

Depois existe ainda uma outra opção para o pessoal das longas distância que é fazer La Paz - Yolosita - La Paz sempre pela estrada nova. Percurso de 200 km´s, metade a subir e metade a descer.

Todos estes percursos são possiveis de ser feitos, dependendo da preparação fisica de cada um, mas o grande obstáculo que se coloca é mesmo a altitude, principalmente para quem não está ou está pouco aclimatizado à mesma, e da logistica, principalmente de liquidos (que teriam de ser obrigatoriamente engarrafados sob pena de ficar 2 ou 3 de diarreia).

Na minha opinião, não existe comparação entre fazer o percurso pelo Camino de la Muerte ou pela estrada nova. E isto que da estrada nova dá para apreciar uma belas paisagens. O Camino de la Muerte é claramente superior devido às paisagens, misticismo e adrenalina.
 
Mach 4, não tenho nenhuma filmagem desta aventura. Antes de ir ainda ponderei a compra de uma câmara de video tipo GoPro mas cheguei à conclusão que para fazer 2 ou 3 filmagens por ano não compensava o investimento. Poderia filmar com máquina fotográfica mas durante um passeio deste género acabas por não ter tempo para isso.
 
Top