Cannondale f-si

#1
Boas,
Bike nova vida nova, como dizia alguém aqui no forum, quando são novas parece que andam mais e é mesmo isso a motivação dá-nos pernas :)
Ao contrario da maioria eu nunca tinha tido uma HT, comecei com uma Scott Spark 35, depois tive uma Scalpel 29.
Como o meu principal objectivo é o TransPortugal que tem 17000m de acumulado por caminhos em bom estado, decidi experimentar uma HT, vendi a Scalpel e cá está ela!

Os argumentos são os menos 2kg (2.1kg para ser preciso, ja foram mais mas com o powermeter e pedaleiro rex2 aumentou, mas já lá vamos), a menor manutenção, e "diz-que" mais eficácia. Nesta área, cada cabeça sua sentença... E quando assim é... deve dar ao mesmo... A ver vamos :)
Já tenho 1100km feitos a subir a pique, rolar, pedras, estradão, enfim, um pouco de tudo.
A configuração actual é a standard de 2015, aproveitei um verdadeiro achado online, nunca iria gastar 7000 eur numa bicicleta (não por não querer mas por não poder), com estas alterações:
- Banco SMP Dynamic Carbon
- Cages nem sei, são as mais baratas que havia na loja das bicicletas...
- Suporte Garmin Standard
- Pedais XTR SPD
- Transmissão SRam Eagle
- Prato Wolftooth 110bcd 34T
- Pedaleiro Rotor Rex2 2 pratos (mas só utilizo 1)
- Powermeter Power2max
- Pneus Racing Ralph 2.1 (são os que vieram com a bike, estou a gastá-los) depois vai para trás Thunder Burt SnakeSkin e para a frente Rocket Ron SnakeSkin
- Peso com pedais, suporte gps e cages 9.320kg

Mas nem tudo é um mar de rosas. O que se passa é que está a haver uma "revolução" nas rodas das biclas de btt (e aposto como vai acontecer o mesmo nas de estrada por causa do espaço para os discos).
Estão alterar larguras e alinhamentos dos cubos/eixos pedaleiros, e há pelo menos 2 "linhas" a boots da trek e o ai offset da cannondale.
O que interessa é que achamos que ao mudar de bike e manter na mesma marca tudo funciona MAS... não.
O problema no meu caso era a chainline que na f-si é de 53mm (esta é a distância do centro da bicla ao centro da corrente).
Tudo estaria bem se eu não utilizasse powermeter. As únicas opções que tinha eram: Stages, SRM e Rotor inpower. Ora bem, SRM são uns miseros 2500 eur (deves!!!) e a Stages para btt no thanks, para a estrada impec mas para btt, não conheço ninguem que não tenha problemas. E quem diz que nao os tem reveja bem o historico :p Rotor são powermeters "generosos" ou seja são para ai mais 5% do que a realidade e eu gosto de dados reais...
Quarq e power2max "we will have soon" ou seja daqui a 6 meses no minimo...
Lojas de bikes estão off, nem sabem o que se passa :(
Pus-me a pensar... se tenho 2 pratos e só quero 1 e o off-set é de fora e fui experimentar. Sorte do caraças, prato de fora tem alinhamento de... 53mm(!) Ou seja tirei o de dentro e está feito hehehe

Em relação a comportamento
A única desvantagem que encontrei foi a rolar com pedra. Aí a FS é claramente vantajosa porque não nos temos que levantar, ela que se aguente.
De resto a descer é em pé na mesma e para minha surpresa desço à mesma velocidade (tenho feito prs em sitos com pedra solta... para quem conhece a descida da peninha pelas pedras, acho que pior que aquilo é dificil).
A subir, não noto diferença, mas os tempos têm caido, talvez pelo factor "new bike" esta é que é boa hehehehe
 
#3
Parabéns pela montada! É um canhão não haja duvida.
Tinhas uma Scalpel das antigas certo? A trocar da antiga pela nova também seria algo a ponderar, mas não irias ganhar tanta diferença de peso obviamente. Mas se dizes que o objectivo é o Transportugal acho que uma FS ainda faria mais sentido, conforto acrescido para muitos dias a pedalar.
Eu vou pelo contrário, já fiz 5 provas por etapas com uma HT e vendi precisamente para adquirir uma FS com intuito de provas maiores e mesmo para maratonas de um dia.
Mas lá está, cada cabeça sua sentença.
Desfruta da máquina isso é que importa ;)
 
#4
A questão do PowerPoint a mim também me tem dado que pensar nas de estrada tenho e não dispenso. Mas no btt tenho pensado muito e ainda não decidi, tenho receio que tire alguma piada à coisa. E que para mim o btt é assim tipo a amante
 
#7
Obrigado!
Em relação ao "powerpoint" é mt util para ultra maratonas e provas de varios dias então...
Eu já fiz o TP 2x com a Scalpel e com powermeter. Além de não deixar baixar o ritmo tb ajuda a um gajo não se entusiasmar demais. Mas no TP é verdadeiro um FDP porque não "deixa" baixar o ritmo!!!
Sem modestias, eu rolo muito bem, o meu "problema" são as subidas (73kg), por isso foi nessa área que decidi experimentar mudar.
Em relação ao peso, não sou "weight weenie" mas é claro que é importante. Imagino que com a pesagem "standard" ou seja sem pedais, cages nem suporte (e talvez com pouco liquido nos pneus, eu tenho bastante) baixa dos 9 no relax, para aí 8.8kg...
@grouk Que rodas e que pneus tens?
@FabioSalvador, a Scalpel já chegou?
 
#9
como é obvio onde diz powerpoint deveria dizer powermeter, o meu telemóvel tem a mania que é engraçado.
stan no tubes com dt swiss 350 atras e uso os vittoria saguaro e barzo
fica a foto

já agora, com o 50 atrás não consideras te um 36 na frente? Eu ando seriamente a pensar meter 46 atrás e 36 na frente.

Rebuçados para quem adivinhar onde foi tirada esta foto
 
Last edited:
#10
Está brutal a fotografia e a bike, parabéns!
A dif de peso são grama a grama, tens um banco todo lightweioght, as rodas as crest são umas gramas mais leves que as minhas (isso aguenta contigo??). Temos o mesmo cubo. Tb parece que tens o pedaleiro/cremalheira mais leves. Isso somado dá umas poucas centenas de gramas. Mas n é por aí :) com esta bike e menos 1.5kg no macaco já são menos 3.5kg a 4kg e isso sim, já conta e muito!
 

RTC

Super Moderador
#11
Filipe, mas quando decidiste fazer a troca, não chegaste a ponderar por uma FS mais leve que a Scalpel? Ou a ideia já estava formatada para uma HT?
É que ao ler os teus textos transparece a ideia que FS, para o teu caso, pouca ou nenhuma vantagem te dá.

No caso do Transportugal, eu se tivesse que participar e tivesse uma HT e uma FS na garagem, optaria sempre por uma FS. Mesmo que pesasse mais 1 ou 2kgs. E não eram os trilhos fáceis que iriam influenciar a escolha.
 
#13
Não, a minha Scalpel ainda não chegou.
A Cannondale está a portar-se mesmo muito mal neste aspecto, não fosse eu amante da marca e ter empatia com a pessoa que me a vai vender e já os tinha mandado à m£rda.
 
#14
Boas,
antes que alguém me venha tirar o "kom", deixem-me responder ao friend grouk. :D

...capela de são Macário, é um dos pontos altos da Freita, e arredores. :)

Relativamente à mota aqui apresentada, é top, sim.. temos por aqui 2 iguais. No que diz respeito às diferenças entre esta HT, e a scalpel, é o que se sabe. Quem tem FS (tal como eu, que nunca usei HT), quer trocar, ou ter as duas (se possível). :D

No meu caso, tenho uma FS 26, que não troquei, nem vendi quando comprei a 29er (epic s-works), quero agora "troca-la" por uma HT (está em vista um trek 9.8 SL). A epic 29er, para já, veio para ficar. A HT, será para rolar "diariamente", para fazer umas resistências, etc etc.. ultras, hum, não me parece. A ver vamos.

Abraços ;)
 
Last edited:
#15
@Wawando ainda à uns dias atrás falava com um colega que 100/200g neste tipo de bike nada interessa, se levares umas camadas de lama ou uma camara amarrada no quadro lá vai 200 ou 300 gramas.Quanto às rodas e pá... até hoje ainda não houve crise:p

@Pedro Barrada alto do são macário, na minha opinião o 3º ponto mais importante "ciclisticamente falando" sendo o 1º Torre e o 2º senhora da graça
 
#17
Conheço-a muito bem! Curiosamente, fi-la no passado dia 8 de dezembro, com breve passagem pela mítica aldeia de Drave. Aquela subida, da aldeia (não me recordo o nome, onde tem um tasquinho à face da estrada, metida no rochedo), até à estrada, que nos guia, de São Macário, até ao "Portal do Inferno", é qualquer coisa!!!! :D
 
#18
@rtc, esta tudo a mudar e uma fs leve custa uma fortuna, deixa-os pousar hehehe hei-de la voltar!
Uma das razoes foi a recomendacao da malta top 5 do tp. Tirando um tudo de ht e têm quase todos fs optimas que ficaram na garagem. Vamos ver a coça que vou apanhar!
@Fabio, que chatice... mas vai valer a pena!!! Depois posta fotografia da menina!
@Medroso, a burra da vizinha é sempre melhor... somos uns animais lixados...
@Grouk, tenho muito que andar, nunca fui à Sra da Graça nem S Macário... mas um dia vou lá!
 
#19
......também tive o privilégio de subir, de São Pedro do Sul, até São Macário, por estrada, semanas antes do incêndio que transformou a Freita. Também é qualquer coisa de épico (fi-la no dia da festa anual de São Macário, com o nosso amigo Pedro Lobo Ribeiro, e uns amigos). :D
 

edununo

Well-Known Member
#20
Bela máquina.
Quanto ao peso não me espanta. A minha Mondraker também andará por esses valores. Para ir para os 9 ou ligeiramente abaixo só colocando pneus de papel ou então trocando a SID por uma FOX StepCast.