Até um dia Amigo, pedala em paz!

#81
Até Já…

Talvez pela idade, talvez pelo estado das coisas que nos rodeiam, talvez por ambas, gostaria de permanecer eternamente com o espírito das tardes de funeral! Gostaria de conseguir transmitir a necessidade que temos de perceber que naquelas horas percebemos a fragilidade da vida e a interrogação que colocamos sobre quanto tempo demora esta mudança, a única irreversível. É tudo tão rápido e sem solução que vivemos estas tardes como de fraternidade e de comunhão de afectos. Arrependemo-nos do que cometemos de mal e temos consciência de que o não devíamos ter feito, quase que olhamos em redor e tentamos descobrir se alguém está ao nosso lado e com quem tenhamos tido um momento desagradável, para sentirmos vergonha e pena de o termos feito, mesmo que seja um pequeno acto sem valor.
À nossa volta paira um discurso muito honesto e que gravita em redor de mais, ou menos, estas palavras:”Para quê…!? Para quê tanta ganância!? Para quê darmo-nos mal!? Para quê querer mundos e fundos!? Será que vale a pena!?” Estas são as interrogações que oiço, vindas de fora e de mim mesmo. Todos prometemos ser melhores, vamos todos mudar. Mas, facilmente esquecemos! Uns mais do que outros, é certo…mas esquecemos!
E, descobrimos um valor belo, o valor tardio da verdade! Descobrimos que aquela pessoa que está ali, com uma beleza que nunca lhe havíamos visto, se nos aparenta boa pessoa, um coração bom e que, mesmo o que achamos ter feito de mal, tem uma justificação! “Era o seu génio!”, ouvimos os velhotes (que ternura me desperta esta palavra!) dizer, como que sendo testemunhas abonatórias neste julgamento em que não querem seja mau para o desafortunado que se foi antes do tempo que seria legítimo.
Muitas interrogações se colocam, uma é a mais frequente:”Porquê ele e não eu!? Já não faço falta nenhuma!”
Como me doeu a alma ouvir a mãe do António, com milhentos bocados de coração no peito, um coração destroçado, dizer com a sinceridade que só vai dentro do peito de uma mãe que, na morte relembra o que de fora do peito viveu, enquanto lhe transmitia vida no seu leite materno (bela expressão…mais uma!) que, para ela, era muito mais importante do que o sangue que lhe corria nas veias. O sangue dava vida a si própria, o leite fazia viver o sangue de seu sangue (estas expressões…)!
Momentos de verdadeira e inesquecível tristeza, desalento e solidão…
Para todos os Antónios, todos os bttistas, todos os seres humanos, encaminho o meu desejo de VIDA e de FELICIDADE!
André!

Sabes uma coisa? Pedalo com o corpo...escrevo com a alma! Faço o que posso, aproveitando as palavras para botar cá para fora algumas tristezas que aparecem!

Força, Amigo! Um abraço!
Antes de mais a Mod q me desculpe fazer reply c quote mas, penso q merece... ;)

Sinceramente gostava de ser como tu e ser capaz de colocar tudo cá p/ fora, fosse oral ou escrito. Infelizmente, p/ mim, prefiro e suporto melhor as coisas internamente e deixo mta coisa cá dentro.

1 forte abraço e força p/ superar isto...
SSurfer :)
 
#84
Descansa em Paz Companheiro Paulo Bola....





Foi com enorme consternação que a Comunidade ciclista da região de Aveiro recebeu a notícia do falecimento deste companheiro de pedal acorrido num trágico acidente laboral na Quarta-Feira dia 17/09/10.
As minhas condolênçias a sua familia e amigos.

Descansa em Paz Campeão
afonso

Ps:desculpem só postar agora, só hoje fui imformado desta triste noticia
 
#86
Mais um amigo que partiu!!!

Olá a todos,
È com muita tristeza que vos informo que mais um amigo nosso faleceu.
Vitima de doença prolongada, á 3 anos que lutava pela vida.
Estou a falar do Diamantino , conhecido como "Dimas", que fez os melhores trilhos e singletracks da Serra da Sintra.
Para a familia e a todos os amigos Ficam aqui as minhas condolencias.
O corpo encontra-se hoje a ser velado na Igreja em Algueirao Velho / Sintra.
Muito obrigado pelo companheiro que foste.................
 
#87
É com uma enorme tristeza :( que leio esta noticia. Tive o prazer de pedalar com ele em alguns trilhos e recordo-o sempre bem disposto e pronto a ajudar o próximo. Com o chegar da doença, fui assistindo à sua luta mas infelizmente não a conseguiu superar. Aos seus familiares e amigos, ficam aqui as minhas sinceras condolências.

Muito obrigado pelos trilhos, pelas voltas e pelas "tareias".
 
#88
Bom dia ou neste caso nem tanto.

Que ***** pá, cada vez há mais pessoal a largar esta vida mais cedo.

Há que viver ao máximo, viver com intensidade e tirar prazer, pelo menos enquanto cá estivermos.


Os meus sentimentos a todos os familiares e amigos. Temos que acreditar que ele contiuará apedalar por onde estiver.

Grande abraço
Rui
 
#89
Cheguei a conhecer o Dimas há uns anos por Sintra e só me recordo da sua simpatia...

É sempre um choque...

Os meus sentimentos aos familiares e amigos do Dimas. Que descanse e pedale em paz.

Hugo
 
#90
O Dimas será sempre recordado pela comunidade betetistica, mesmo os que nao o conheceram de certo lhe terao feito a merecida venia ao passarem no Trilho das pontes em Sintra bem como pelo Tino 1 e Tino 2.
Descansa em Paz.
 
#92
Não conhecia o "Dimas", nem conheço bem o seu fantástico trabalho na criação dos trilhos de sintra. Mas pelo que li fiquei com a sensação que este SENHOR ia para lá abrir dos melhores trilhos de Portugal, ia sozinho, e muitas vezes construia coisas de FR que nem sequer experimentava! Só pelo prazer de ver os outros a andar. Isto é de louvar e mostra bem a grande perda que foi...

Estão a pensar reconstruir alguns dos seus trilhos (pontes) em forma de homenagem.

Deixo aqui um link para lerem.
http://sintrafreeridemilitia.blogspot.com/2010/10/o-adeus-ao-diamantino.html

Descansa em Paz e continua a abrir trilhos desse lado!
 
#93
não o conheci, mas conheço os trilhos. este é dos que vai fazer falta.

dia 7 de novembro às 9h no cruzamento dos capuchos lá estarei, para ajudar a reconstruir o seu legado, apareçam
 
#94
Dia 7 lá estarei , mais tendo o apoio da autarquia acho que era importante estarmos muitos presentes pois isso demonstraria á CM Cascais que adoramos andar na serra e somos gente civilizada que gosta de preservar a natureza para podermos disfrutar tambem.
 
#95
Sameiro 20/2/2011 - Companheiro em paragem cárdio respiratória

Gostava que me informassem se o nosso companheiro de pedaladas ficou bem.

Foram momentos aflitivos e de revolta pelo facto de o 112 não atender durante mais de 1/2 hora.

Honra à atitude dos outros BTTistas e motards que foram incansáveis à procura de socorro.

Dêem (boas) noticias p.f.
 
#97
Boas.
Apesar de não estar ciente desse lamentável acontecimento, pois neste "grande País" existem milhares de colegas de pedalada, deixo aqui o desejo de rápidas melhoras a esse companheiro.

Fica bem.
 
#98
O meu desejo de melhoras a esse bttista. E deixo aqui também a minha indignação por um serviço de socorro nacional, que não atende uma ***** de um telefonema durante mais de meia hora. (desculpem a linguagem, mas ultimamente não consigo evitar quando me refiro ao que se passa neste país!)

Saudações a todos, e as melhoras ao companheiro mais uma vez.
 
Não foi um telefonema, foram dezenas de pessoas desesperadas a telefonar. Essas dezenas de pessoas não bloquearam o sistema, pois o telefone tocava, tocava, tocava e... nada.

Só espero que o nosso companheiro esteja bem.