O porquê da condenação das empresas de turismo de lazer?

Ludos

Benevolent dictator for life
#1
O porquê da condenação das empresas de turismo de lazer?

É para mim ainda um mistério, já por várias vezes se abordou eventos de empresas de turismo de lazer aqui no fórum, e acaba sempre por aparecer alguém nos tópicos a manifestar-se contra a prestação de serviços que estas empresas fazem, o porquê, não entendo.

Para tentar responder a isso deixo-vos outra pergunta:
Valem mais 400€ por uma suspensão nova ou a inscrição nas 17 etapas da travessia de Portugal?

Provavelmente a maioria das pessoas irão responder que vale mais a suspensão nova, ou o componente xpto do que um passeio de 30€

O que é que causa tanto repudio à maioria das pessoas ?

Vendo as coisas do ponto de vista lógico, acho que se aproveita tanto do prazer que todos nós temos de pedalar, o gajo da empresa de actividades, como o da loja de bicicletas, como os clubes e associações que organizam passeios e maratonas, como os gajos das empresas que produzem dvd's de btt e isto extende-se a tudo o que pagamos por causa do btt.

Será porque na loja de bikes, no dvd, nas t-shirts (dos passeios e maratonas) temos algo palpavel e nas actividades de empresas não?

A resposta a isso para mim está no que algo me pode proporcionar em troca do valor que pago, da mesma forma que digo que a minha suspensão vale cada centimo, digo que estes eventos valem cada centimo, a intensidade das experienciais que passamos nestas coisas valem todo o dinheiro do mundo e mais algum.

"Ah e tal mas os preços praticados por as empresas são caros"
Talvez mas quanto a mim, os valores normalmente pedidos por os eventos estão mais que justificados, basta fazer um somatório, deslocações, refeições, contactos, planificação, meios logisticos, só para os reconhecimentos, já são um investimento puxado, considerando que quem se dedica à criação de eventos com qualidade fá-lo também como um meio de subsistencia é natural que estas coisas se façam pagar bem.

Recordo-me de em tempos ter lido algures num site, um artigo do Pedro Carvalho que falava justamente da questão "uma experiencia marcante para toda a vida ou o componente xpto xtr de carbono?"

Questão talvez complicada, mas bastante simplificável: é só uma questão de prioridades.

Considero que seja tão simples quanto isto, e por isso não compreendo a revolta para com as empresas de actividades de lazer que para o que oferecem em troca (algumas, nem todas), pedem um valor justo (ainda que talvez caro para as nossas bolsas, mas se formos a ver tudo é caro para as nossas bolsas).

Infelizmente nunca tive a felicidade de participar na travessia de Portugal, no entanto já tive a felicidade de fazer uma pequena amostra de travessia, e por isso mesmo, digo-vos que coisas do género, valem cada centimo, além disso é totalmente diferente de se fazer uma maratona num dia, ou ir dar uma volta de 100 ou 120km que dure um dia todo com os amigos.

Já sei que me vão apontar o dedo e acusar-me de ser tendencioso e fomentar a participação em eventos organizados pelas empresas de lazer, no entanto é meramente a minha opinião pessoal.

No entanto tenho ainda que dizer que se tiverem capacidade logistica própria, seja melgando a familia, seja da maneira que for, e conseguirem fazer travessias, ou "passeios" de dias a fio num grupo de amigos é igualmente bom, é claro que sabe muito melhor ter tudo orientado para quando chegarmos ao local, não tenhamos de nos preocupar com nada (que é a grande vantagem das empresas).

Seja um transatlas, uma travessia de Portugal, TransRockies, La Ruta, seja aquilo que for, acho que o que ganhamos em troca vale muito mais que o valor monetário que pagamos, e por este motivo não compreendo o porquê da condenação das empresas.

Desculpem lá a abrangência do assunto, entusiasmei-me a falar de alguns aspectos e desviei-me da questão principal, mas vocês dão-me o desconto :wink:

Fica a questão, para aqueles que condenam as empresas de actividades contraporem.

Um abraço e boas pedaladas.
 
#2
Bom, parece que o sono te pôs filosofar fortemente...

Eu concordo em absoluto, há coisas que valem a pena. Acho que o caro e barato é sempre relativo, o importante é sempre se o dinheiro é bem gasto ou não.

Um exemplo: os passeio da Ciclonatur têm um preço alto, mas para mim valem todos os cêntimos. Saio de lá sempre com um grande sorriso e fico bem disposto umas semanitas, passe o que passar.

Agora já fui a vários outros passeios que de interessante só os amigos...

Tal como dizer que a cassete do XTR é carissima, também alguns dizem que o passeio Y é carissimo. Por isso é que há o XT, o LX, o Deore, o Alivio,...

Todos temos direito a escolher os componentes que queremos na nossa bici, tal como escolher onde a levamos a passear.

É como dizer que a maratona de PTG é muito cara, eu não acho, tendo em conta o que me proporcionam. Se pago mais pelas 24h e também já lá fui, ficando (para mim) pior servido.

As empresas de turismo de lazer não estão condenadas, o que vemos é uma selecção natural. Quando há muita oferta o cliente começa a ser mais "esquisito" e a seleccionar mais. As realmente boas (sejam as inscrições 5 ou 50€) ficam e as restantes têm ou de se afinar ou de desaparecer.

Mas também é de dizer que se alguém prefere da 400€ por uma suspensão em vez de pela Travessia, esá no seu direito. Se calhar a forma como apreciam o BTT é mais pela arte da bici que pela arte da paisagem, se calhar a sua disponibilidade não lhe permite andar mais de bici...
 
#3
Viva!


O pessoal do BTT acha caro a maior parte das actividades relacionadas com o BTT: passeios, travessias, provas, etc. Por vezes, o preço pode ser exagerado. No entanto, nem sempre (e julgo que quase nunca) o preço é exagerado para: i) o que nos é oferecido em troca; ii) o trabalho que a organização tem.

Realmente, muita gente prefere dar dinheiro por uma componente para a bike do que para um passeio. Eu, se só puder gastar numa das coisas, vou optar por gastar no passeio. De que me serve a componente nova se não vou dar uso? Será só para dar umas voltinhas no sítio do costume? Acho que não. Acima de tudo, a bicicleta é para nos divertirmos, darmos-lhe uso (muito uso) e passear com ela. Não é para a ir enfeitando e passar o tempo a dar-lhe brilho e componentes novas e melhores.

Esta é a minha opinião.
 
#4
Boas...

Pelos vistos a maior parte da malta tem uma rubrica no Orçamento lá de casa para o BTT:
"...Ora se não vou gastar no passeio... gasto no componente... ".
Isto é uma maneira "avançada" de ver esta questão... pois é uma maneira de nos justificarmos a nós próprios para gastar aquele guito no tal componente...

Eu, como não tenho essa rubrica no meu Orçamento e vou gastando com o BTT, diga-se equipamento e passeios, conforme posso e consoante as necessidades e avarias...

Quanto às empresas de desportos de aventura, tenho a opinião que há poucas fiáveis de entregar o meu coiro para as actividades que eles propõem. Acho que há pouca especialização e falhas de segurança.
No BTT ainda vai que não vai, por ser uma actividade onde o risco pode ser menor se for praticado ao nível dos passeios de iniciação... mesmo assim tenho dúvidas sobre a questão dos seguros desportivos nesses passeios.
Talvez por isso não costumo participar em muitos.

Apesar disto tudo, há passeios convidativos... e se achei caro um passeio da BTTtour de 20 € uns tempos atrás, não me importo de ir dar 100€ (fora gastos da viagem Corroios-Estrela) para ir participar na Rota da Neve 2006.
Com estes 100€ podia comprar qq coisita para a Bike... mas nem pensei nisso!!!

Abraço
 
#5
Boas,

A questão do caro ou barato, na minha modesta opinião, baseia-se essencialmente no valor que cada um atribui a andar de bicicleta. É necessário ter gozo em pedalar, disfrutar de cada km em cima de uma bicicleta. Num exemplo mais á parte, vamos condenar os milhares de pessoas que vão ao futebol e saem do estádio insatisfeitos com o espéctáculo ? Foram lá porque apreciam.

Eu se der € para ir a um passeio é porque adoro pedalar. Se achei que fui mal servido tenho sempre alternativas ás empresas ou clubes que organizaram mas não vou chorar o dinheiro gasto. Fiz uns kms com companhia e é o que interessa.

Quando me questionarem sobre esta ou outra empresa só tenho que indicar as melhores mas é a lei da concorrência como noutro sector qualquer.

As empresas de turismo de lazer são bem vindas. As que prestam mau serviço acabaram por pagar, mais cedo ou mais tarde, fechando portas.

XTR ou 80km a pedalar ?? Fico com os meus Deore e deixo de almoçar para tentar fazer os 100. :wink: :wink:

Á que respeitar a opinião e gosto de cada um.
 
#6
Olá, também vou dar a minha opinião, já deu uma ajuda a uma empresa de lazer, e conheco um pouco o ramo.
Em relação aos custos muito já se falou, e uma coisa garanto ninguêm fica rico ao fazer passeios de btt, e se ficar é sinal de muito trabalho, pois o resultado final de um passeio tem algumas horas por trás, que o público não sabe nem tem que saber, pois paga e quer ser bem servido sem erros,e chegou se ao ponto de ter sido feito uma selecção e se repararem temos 3 grandes empresas de passeios.
Quanto a pagar 400€ para fazer uma travessia de dois ou três dias, axo que ainda não estou preparado quer fisicamente, quer monetáriamente e a cima de tudo ainda não tenho esse espírito e até tenho alguma pena de não o ter, não acho bem nem mal, nem tenho de achar, as pessoas que o fazem. Gastar 400€ numa susp. (por exe.) ou fazer uma travessia ou um passeio desse valor neste momento opto claramente pela susp. quem sabe daqui a uns anos opto pela travessia/passeio, espero que sim, posso tirar duas conclusões, passei ao nível seguinte e a cima de tudo ainda pedalo.
Quanto as «bocas» que se lêm, deixem se disso, acham caro? têm esse direito, mas não se ponham com bocas criançolas, simplesmente não vão, façam uma selecção, eu faço.
O btt não é um direito que temos é um privilégio, alguêm tem de ganhar dinheiro com ele, não é por nós praticarmos btt que tenha de ser a borla.
O palavreado já vai longo, e ninguêm vai lêr.
Cumprimentos
Vitor
 
#7
Eu só faço uma pergunta, os jogadores de futebol, pagam para jogar, os atletas,pagam para competir, eu já fui atleta profissional (atletismo), e nunca paguei uma inscrição para participar numa competição, a não ser a inscrição na federação, estive dentro de organizações de provas de atletismo, e sei que em termos de organização não ficam mais baratas que as de BTT, (ambulancia, policia, fiscais, GNR, etc.) e não era por isso que se pagava inscrição, eu acho é que há muita gente a ganhar dinheiro com a organização de passeios, senão vejam a quantidade de eventos que havia há uns anos, e a quantidade que há hoje, ás vezes até há 3 e 4 no mesmo fim de semana. Não estou a dizer que não se pagasse um preço simbólico para a inscrição, mas aquilo que pedem nalguns eventos, vai lá vai, e sbendo que muitos têm carradas de patrocinios.
Não quero gerar polémica, mas que com o boom da moda do BTT, há muita gente a aproveitar-se, agora até já cursos de BTT e mecânica de bicicleta inventam.
 
#8
Eu não tenho nada (antes pelo contrário) contra as empresas que organizam actividades de lazer (btt neste caso). Já fui cliente das três mais conhecidas de que o Vitor falou, e fiquei sempre satisfeito com o serviço prestado. São empresas legalmente constituidas e habilitadas (alvarás, seguros, etc) com os seus compromissos para com funcionários, com o fisco, etc. Propõem-nos determinados produtos que estamos ou não interessados em adquirir. Esperamos ser bem servidos, e se assim fôr, tudo bem. Se não fôr, há mecanismos legais de reclamação.

Penso é que deve distinguir-se entre este trabalho/serviço profissional e outros, que não tendo, nem de longe nem de perto, a mesma qualidade, os mesmos encargos logísticos, as mesmas despesas com pagamentos a funcionários, etc,também nos cobram, e em alguns casos tanto ou mais que as referidas empresas. Mais a mais quando muitas dessas actividades são altamente patrocinadas por autarquias, empresas locais, etc e são apoiadas graciosamente por bombeiros, escoteiros, etc. Felizmente a grande maioria move-se apenas pelo interesse desportivo e social e não procura vender-nos gato por lebre. Mas não todas..... atenção.

Concluindo : há espaço para todos, felizmente temos liberdade de escolha; mas também temos descernimento crítico. Trocando por miúdos : gostamos muito de BTT, mas não "papamos " tudo..... :wink:
 
B

BeasT

Guest
#9
biculas said:
Eu só faço uma pergunta, os jogadores de futebol, pagam para jogar, os atletas,pagam para competir, eu já fui atleta profissional (atletismo), e nunca paguei uma inscrição para participar numa competição, a não ser a inscrição na federação, estive dentro de organizações de provas de atletismo, e sei que em termos de organização não ficam mais baratas que as de BTT, (ambulancia, policia, fiscais, GNR, etc.) e não era por isso que se pagava inscrição, eu acho é que há muita gente a ganhar dinheiro com a organização de passeios, senão vejam a quantidade de eventos que havia há uns anos, e a quantidade que há hoje, ás vezes até há 3 e 4 no mesmo fim de semana. Não estou a dizer que não se pagasse um preço simbólico para a inscrição, mas aquilo que pedem nalguns eventos, vai lá vai, e sbendo que muitos têm carradas de patrocinios.
Não quero gerar polémica, mas que com o boom da moda do BTT, há muita gente a aproveitar-se, agora até já cursos de BTT e mecânica de bicicleta inventam.
...é isso e aqueles que incluem brindes e almoços nos passeios para justificarem o preço e depois ao publicitarem o passeio so falam dos extras e não do percurso porque não percebem nada daquilo...é só meter ao bolso, mas também só vai quem quer, portanto não me aquece nem arrefece.
 
#10
As ideias principais já foram ditas...
O que mais me marcou nas revistas de btt inglesas é a quantidade de publicidade de viagens e passeios por toda a europa. Tal como uns fazem os passeios à neve ou a locais paradisiacos, eles promovem o turismo bttistico.

Pedro
 
#11
Até hoje nunca utilizei os serviços de nenhuma destas empresas.
Por nenhuma razão em especial, nunca calhou.
Mas parece-me um tópico bem interessante.

Não me parece q a resposta ao debate que o Ludos colocou tenha a ver com a questão da gestão dos nosso orçamentos para reparações / upgrades das nossa belas montadas.
Na minha opinião tem a ver com outra coisa bem diferente. Tem a ver com a forma como olhamos esta actividade, como um espaço de liberdade e aventura.
Daí alguma relutância na sua prática em modelos organizados.

No entanto, e falo pela minha experiência, o esforço para montar aventuras "particulares" análogas às que as boas empresas do sector ofereçem, não é pequeno. Quer em termos de tempo, quer em termos de maçaroca que é preciso gastar.

É assim que olho para esta questão.
Com alguma indecisão em termos particulares. Mas pensando que prestam um serviço útil e que ofereçe a muita gente experiências que, de outra forma, nunca realizariam. Incluindo eu próprio, se calhar.

Um abraço
Paulo Morais
 
#12
"O porquê da condenação das empresas de turismo de lazer?"
Empresas como o proprio nome indica com fins lucrativos, ou seja prestam um serviço a troca de um pagamento, e só recorremos aos seus serviços se assim o desejarmos não somos a isso obrigados. Portanto não acho que ninguém tenha o direito de condenar/recriminar as empresas que se assumem como tal. Contudo existem algumas organizações/grupos de amigos/associações ou o que lhe queiram chamar que inflacionaram os preços das inscrições dos seus passeios sem que a qualidade acompanha-se o aumento do preço.
Mas a ideia continua a ser a mesma só vai quem quer...
 
#13
Como organizador de passeios (associação) não posso condenar as empresas porque sei os € que gasto, eu e o resto do pessoal envolvido utilizando viaturas próprias na marcação do percurso, abastecimento, etc. acreditem, sai mais barato participar nos passeios dos outros mesmo pagando €€€€€ do que organizar os nossos.
Boas pedaladas e pensem nisso.
 
#14
Sendo participante do forum e sendo um forum composto por opiniões, deixo a minha, que passa em parte por subscrever algumas já aqui demonstradas. As empresas organizam, só vai quem deseja e acha proveitoso usufruir dessa organização/serviço.
 
#16
sniper_pt said:
Simplesmente tira todo o espírito que uma volta de BTT pode ter...
Uma volta de BTT é uma volta, entre amigos e conhecidos. Um passeio organizado é algo diferente...

Quanto a mim vou para uma "volta de BTT" no espirito de amizade, de ir dar umas gargalhadas e numa perspectiva de aventura, sem nada pre definido e com uma liberdade que advém da relação entre os participantes. Um passeio organizado tem logo à partida uma série de regras estabelecidas, percurso demarcado, pessoas responsáveis, alimentação (alguns), suporte médico e logistico (alguns)...

my 2 cents...
 
#17
Eu acho que isto é como as bombas de gasolina…

Antigamente todas tinham funcionários para colocar gasolina, depois apareceram os primeiros automáticos e vá-se lá saber porque muitas pessoas deixaram de ir aos primeiros…
As razões… bem primeiro somos um povo um pouco mesquinho… temos medo que o gajo nos engane.. depois não vou deixar que o gajo ponha gasolina no meu rico carrito cheio de extras, mas do qual ainda me faltam 57 prestações para pagar… :twisted:

Com as empresas é a mesma coisa. Todos ouvimos noticias da crise e tal e pardais ao ninho, mas todos tentamos fugir e enaltecemos os que fogem. Empresas que pagam ordenados e impostos ?
O quê ????? levam mais 5 euros ???? chulos!!!!!!! :twisted:
Vou mas é no passeio organizado pela colectividade da bisca lambida lá da zona e que são uns gajos porreiros… :twisted:

Ora bem, como não estou a escrever nada de muito útil, vou acabar com algo importante ( pelo menos para mim que sou do contra ) :

Estas empresas além de prestarem um bom serviço ( ou pelo menos bastante razoável ) ainda fazem outra coisa que não vi chamar a atenção.
O facto de nos transportarem, a nós e às bicicletas para o local do passeio.
Num passeio da BTT Tour anunciado aqui no fórum, fui ler aquilo e surpresa das surpresas constatei que eles forneciam transporte desde Lisboa até ao local do passeio.
E já agora esse local muitas vezes é em sítios que eu jamais iria se não fossem em passeio organizados… :wink:

Ora isto meus amigos paga-se e para mim é uma mais valia importante, afinal eu quando viajo de carro contabilizo além as despesas da gasolina, as portagens e o desgaste do carro ( revisões, pneus, amortecedores, travões, etc. ) e de facto a parte do combustível é a menor… :wink: