Lubrificar corrente durante uma prova.

#1
Boas,
Existe alguma tecnica para lubrificar as correntes durante uma prova.
Ja vi pessoal que monta uma especie de um tubo fininho ao longo da escora superior que contem oleo e que esguicha para a corrente.
Alguem sabe montar algo do genero ?
Cumprimentos
 

Jepas

Super Moderador
#3
acho que o engenheiro_ tem razão.
Estamos a falar de provas com quantos km?

Se for numa maratona (por exemplo 80km), acho que o tempo que se demora a desmontar da bike e dar óleo na corrente é bem compensado pelo tempo que se perde ao andar com problemas devido à falta de óleo.

Assim de repente: uma seringa presa ao quadro com um tubo direccionado para a corrente deve chegar. Mas até hoje só vi isso uma única vez e nem sequer era em competição.
 

abelha2

Active Member
#4
Acho que isso nao vai funcionar muito bem, pois o tubo na escora, vai verter oleo para o chao, pois a corrente não esta sempre na mesma velocidade...Acho que o mais viavel é parar 2 minutos no maximo e lubrificar
 
#5
Viva.
A não ser que tenhas pretensões a lugares no pódio a melhor opção é a já referida: parar e lubrificar.
Malta mais habilidosa lubrifica em andamento. Saca da garrafinha e lá vai disto.
Pratica numa zona sem trânsito e plana.

Boas pedaladas
 
#6
boas , bem tamos a falar de algo muito a frete , e ate se pode engelhar algo não muito difícil , tipo um o tubo direccionado num carrete e quando queríamos olear púnhamos nesse carrete , e não havia desperdícios , mas ... o óleo , que se coloca não resolvia , pois uma prova com lama , ou pó ... não e uma simples borrifadela com óleo que resolve ,

bons treinos
 
#7
Boas.
Eu utilizo um pequeno "boiao" tipo seringa onde levo óleo sobresselente para o caso de necessitar. Quando é necessário paro e deito um pouco ao longo da corrente fazendo uma passagem em toda ela. É limpinho sem pingar nem sujar a roda da bike. Para evirar montagens estranhas, levo dentro do bolso do jersey.

Fiquem bem.
 
#9
Boas

Essa "enginhóca" do tubo na corrente nao me parece ser muito fiavél. É dificil mas ja imaginaram se um pouco de oleo vai para o disco? Iriam ficar com problemas na travagem! É dificil ir oleo para o disco mas acho que nao recompensa.

Penso que quando sao provas maiores devemos de passar dentro das ribeiras com a bike as costas para nao retirar lurificantes das correntes, mas sempre se pode lubrificar nas ZA's embora algumas organizaçoes nao tenham!

Tipo eu quando vou a provas o meu pai esta em alguns pontos do percurso a dar assistencia e nessa altura eu passo mais devagar e ele lubrifica a bike em andamento com um spray mas é claro que nao fica perfeito!

BTT_é_VIDA
Boas pedaladas
 
#10
Já tive situações em que lbrifiquei em andamento, virei o bidon da água para cima dela e tá a andar mais uns km's (eh pá, por favor, não pensem que isto é solução, foi apenas um derenrasca...).... Principalmente em alturas de pó é lixado. Mas confesso que já andei com ideias de arranjar uma engenhoca. Seja como for, numa maratona longa, se aproveitarem uma situação em que tenham que desmontar da bike para passar uma zona que não passam montados, agarrar numa garrafinha no bolso da jersey e lubrificar a corrente numa situação dessas, são capazes de desperdiçar que? 20 seg. Compensam isso plenamente em andamento posteriormente.
 
#11
Boas,
Antes de mais obrigado pelas opinioes.
O sistema que eu vi era pratico, uma especie de um tubo de plastico maleavel, com cerca de 5 mm de diametros, percorria ao longo a escora superior, numa das pontas estava direcionado para um andamento onde fosse coincidente com a passagem da corrente (o oleo interessa sobretudo na corrente), seguidamente tirava-se uma especie de uma tampa que estava na extremidade oposta e o oleo vazava para a corrente.
Pus esta questao aqui porque para provas entre os 100 e os 120 km entre lama, po, agua etc por vezes quem anda na frente nao pode pensar em simplesmente parar para por o oleo a nao ser que se tenha uma grande vantagem sobre o atleta que vem atrás.

Mais uma vez obrigado e se conhecerem um sistema do genero que tenha fotos na net, digam qql coisa.

Boas pedaladas e Siga para Alte :D
 
#12
Pois, o pessoal tem sempre tendencia a pensar no tubo ligado à escora e tal. Não seria de todo a minha abordagem. Verdade que é praticável (basta saber em que mudança a corrente estava no local do tubo), mas eu pensava em adaptar num dos locais cuja posição relativa com a corrente é permanente: um dos desviadores, mais concretamente, na minha opinião, mais prático, o desviador da frente.
 
#14
A questão é interessante, especialmente com o aparecimento das ultramaratonas. Em várias voltas de mais de 160 km já notei que a corrente chega ao fim completamente seca e a fazer barulho. Quanto ao sistema em si, a Rohloff tinha uma coisas dessas, chamada Lubmatic:



Vai de encontro ao que o Fitty77 disse, mete o oleo nas roldanas do desviador. Infelizmente foi descontinuado, mas se procurares por "chain oiler" vais ver que há muitas soluções para motas que podem ser interessantes para te ajudar a fabricar algo "caseiro".
 
#16
Boas,
Mais uma vez obrigado aos intervenientes, pelas respostas e fotos.
Vou procurar por "chain oiler" e tentar fabricar algo caseiro.
Ja o vi em algumas maratonas e sei que isso nao é dificil de se montar.
Se o montar depois na bike posto aqui algumas fotos.

Cumps
 
#20
Meter óleo em cima do pó só vai fazer pior: começa a agarrar fazer uma pasta e as mudanças depois deixam de entrar, além de ser uma excelente receita para fazer massa de desbaste e gastar prematuramente a transmissão.
Isto de lubrificar a corrente só deve ser feito depois de uma limpeza adequada da transmissão e não em cima do lixo.