Quais são os sintomas da troca de corrente?

#1
Viva, troquei de corrente este fds e não fiquei nada satisfeito que voltei a montar a antiga!

Passei na oficina da terra onde tinha um valor a haver e trouxe uma corrente, pedi para 8 velocidade e disseram-me que só tinha de 7 mas era a mesma coisa.

Estiquei as duas no chão e logo ao contar os elos encostando na antiga pareceu-me que os elos da nova seriam mais curtos já que tinha de andar sempre um bocadito para trás para ficarem em igual numero. Depois de cortada e montada ao rolar no suporte parecia tudo bem, mas ao pedalar a corrente salta na cassete em cada pedalada!

É isto normal até acamar ou há algum problema com a corrente? Tem sentido de montagem? Pq não encontro marca nenhuma na corrente que a isso indique...

Grato desde já!

Cumps
 

dashskullsasq

Well-Known Member
#2
Essa diferença de comprimento entre uma corrente nova e antiga é própria do desgaste da corrente, fica mais comprida. É exatamente por isso que se muda a corrente.

Provavelmente, poderás ter deixado a corrente alongar demasiado e rompeu os dentes da cassete/pedaleira. Daí a nova saltar, o problema está na cassete e/ou no prato pedaleiro e não na corrente.

Não sei essas compatibilidades entre 7 ou 8 v, estou a assumir que o teu mecanico te informou bem!

Mede o desgaste da corrente antiga. Se for igual ou acima de 1% de alongamento, podes deitar a cassete e o prato pedaleiro ao lixo e por uns novos (e guarda a corrente nova para quando puseres o material novo). E da próxima, poderas mudar de corrente mais cedo
 
#3
Lembrei-me do desgaste, mas com 2800km a transmissão já terá entregado a alma ao criador? É que ainda não tenho problema com ela, a troca da corrente era para ser preventiva.
 

edununo

Well-Known Member
#4
Já disseram tudo. 2800kms podem efectivamente ser mais que suficientes para inutilizar uma corrente.
Já que compraste uma nova, é voltar a montar e tentar não abusar muito, a ver se acama. Pode ser que sim, pode ser que não.
 

dashskullsasq

Well-Known Member
#5
Lembrei-me do desgaste, mas com 2800km a transmissão já terá entregado a alma ao criador? É que ainda não tenho problema com ela, a troca da corrente era para ser preventiva.
Numa corrente das mais modernas (ex 12 velocidades), a durabilidade média ronda os 3k km, podendo ser superior, nas correntes mais antigas 1k km já pode ser muito.

https://zerofrictioncycling.com.au/chaintesting/

Com 2800km, diria que já terás alongado demais a corrente, e devido a isso, conforme expliquei, oisso terá danificado a transmissão e esta estará morta e nao aceita nova corrente.

Como disse o ednuno, tenta mais umas voltas, 10-20 km, senão guarda a corrente nova e poe-na quando trocares o resto do material
 

Nande

Well-Known Member
#6
Se fizeste 2.800km com uma corrente... diz bye bye à transmissão!
Há uma ou duas correntes no mercado que aguentam 3.000km, mas são para as transmissões mais modernas (12v) e cada corrente custa-te uns 90€. No caso das transmissões de 8v, as correntes duram, no máximo, metade disso.
 

Nande

Well-Known Member
#7
... já agora, para que saibas, é um erro comum.
Quando compras uma bike não tens um autocolante na corrente que diz “trocar aos 1.500km”. A maioria de nós já fez esse erro. Como é um erro que nos custa caro, aprendemos depressa ;)
 
#8
Pronto, já vi que vou usar a velha até dar e depois e então mudo a transmissão completa.

De qts em qts kms então é recomendável trocar a corrente para poupar a transmissão? Tinha ideia ter lido que era de 2k em 2k km...
 

Nande

Well-Known Member
#9
Se não conheces o comportamento da corrente, sugiro:
Mede aos 500, 1.000, 1.250, 1.500km. No teu lugar, não faria mais de 1.500km com um corrente de 8v.
 

dashskullsasq

Well-Known Member
#11
... já agora, para que saibas, é um erro comum.
Quando compras uma bike não tens um autocolante na corrente que diz “trocar aos 1.500km”. A maioria de nós já fez esse erro. Como é um erro que nos custa caro, aprendemos depressa ;)
A quem o dizes.. Na minha primeira bike fiz quase 5k km com a mesma corrente. A partir de metade desse valor, as mudanças não entravam bem, era um filme, culpei o material.. Até que a corrente começou a partir por diversas vezes, e ao por uma nova.. chapéu

Mesmo assim na bike anterior mandei uma cassete de 9v XT para as urtigas com 2k km.. Confiei que o material aguentava e não medi o desgaste (e usei e abusei da bike na lama)
 

edununo

Well-Known Member
#13
A minha transmissão vai a caminho dos 9000 kms. A 1a corrente fez 3000 e poucos kms. A 2a passou um pouco os 4000 kms. Eram XX1 12v. A 3a corrente com +- 1500 kms já está a precisar de ser trocada. É uma NX e não tem nada a ver com a XX1. Dura metade, ganha ferrugem, numa só palavra: bosta. :(
 
#15
Numa transmissão 12V, cassete Sram NX 11-50 e a rodar 3 correntes Sram GX a cada 1000 km, já vou com 8000 km.
Numa 9V, a rodar 3 corrente KMC, fiz quase 12 mil sem stress e não fiz mais porque troquei de bicla.
 

joseruivo

Well-Known Member
#16
Numa transmissão 12V, cassete Sram NX 11-50 e a rodar 3 correntes Sram GX a cada 1000 km, já vou com 8000 km.
Numa 9V, a rodar 3 corrente KMC, fiz quase 12 mil sem stress e não fiz mais porque troquei de bicla.
Isso serve para poupar a cassete e o prato, certo? Quanto te duravam sem rodar correntes, e quanto duram rodando?
 

Nande

Well-Known Member
#17
José Ruivo, uma corrente com desgaste estraga qualquer cassete muito rapidamente. Notas que as mudanças começam a saltar, sinal que os dentes estão a ficar desgastados. Mais uma centenas de km e até o prato fica com desgaste.

Dependendo da qualidade da corrente, pode durar desde uns 1.000km a uns 3.000km; a ideia é irmos medindo o desgaste e trocá-la antes de ser tarde demais!

A durabilidade das cassetes depende obviamente da qualidade das mesmas, mas uma cassete boa com uma cuidadosa troca de correntes deve fazer pelo menos 10.000km. Um prato, mais do que isso.

Portanto, regra geral, uma cassete que faz menos de 5.000km terá sido vítima de correntes com desgaste.

Há um truque para quem não tem medidor e quer ter uma ideia do desgaste:
Colocando a cassete na mudança mais pequena, puxa-se a corrente do lado do prato para fora (tentando afastar a corrente do prato). Se conseguires puxar a corrente de forma a passar luz entre o prato e a corrente, sinal de alarme - estará provavelmente na hora de trocar.
 

Hardskin

Well-Known Member
#19
Só para acrescentar que algumas correntes tem/tinham um sentido de rotação. As Shimano são montadas com o logotipo para o lado de fora.
 

joseruivo

Well-Known Member
#20
José Ruivo, uma corrente com desgaste estraga qualquer cassete muito rapidamente. Notas que as mudanças começam a saltar, sinal que os dentes estão a ficar desgastados. Mais uma centenas de km e até o prato fica com desgaste.

Dependendo da qualidade da corrente, pode durar desde uns 1.000km a uns 3.000km; a ideia é irmos medindo o desgaste e trocá-la antes de ser tarde demais!

A durabilidade das cassetes depende obviamente da qualidade das mesmas, mas uma cassete boa com uma cuidadosa troca de correntes deve fazer pelo menos 10.000km. Um prato, mais do que isso.

Portanto, regra geral, uma cassete que faz menos de 5.000km terá sido vítima de correntes com desgaste.

Há um truque para quem não tem medidor e quer ter uma ideia do desgaste:
Colocando a cassete na mudança mais pequena, puxa-se a corrente do lado do prato para fora (tentando afastar a corrente do prato). Se conseguires puxar a corrente de forma a passar luz entre o prato e a corrente, sinal de alarme - estará provavelmente na hora de trocar.
Nande,
eu tenho ferramenta para medir o desgaste da corrente, e troco quando chega a 0,75. Nessa altura, mando fora a usada e ponho nova. A minha questão era sobre a vantagem de rodar correntes a cada 1000 km, ou outro valor ;-)