YT Jeffsy CF Pro do Kano :)

#1
Bem... ora aqui vai.
Depois de 4 semanas a testar a nova menina já tenho uma opinião formada. Eu sei que demorei mas quis ter tempo para experimentar e para poder ter uma opinião mais sólida que um “first ride”.
Como também andei em mudanças, as voltas não foram muito grandes e isso também ajudou a levar as coisas com calma.

Começando pelo início... não era novidade pelo tópico da minha Lapierre XR que estava a pensar fazer uma montagem diferente, até que duas coisas aconteceram quase em simultâneo. Primeiro foi a escora da Lapierre que começou a estalar (ainda estou à espera que a marca me diga alguma coisa) e a segunda foi a YT Jeffsy baixar ainda mais o preço (como se o original já não fosse suficientemente atrativo).
Fiz a compra até que 12 dias depois que me chega a casa esta caixinha :D



A bike vinha praticamente pronta a usar. Foi só tirar da caixa, por as rodas no sítio, apertar o desviador traseiro, apertar o guiador no avanço e por os travões e manípulo das mudanças no sítio certo.
Não vou fazer a descrição dos componentes porque podem facilmente ver no site da YT.



Como tinha 14 dias para poder devolver a máquina caso bem entendesse, optei por testar várias configurações das suspensões e geometria.
O quadro tem duas posições, ambas agressivas, mas a posição mais baixa ainda mais agressiva como seria de esperar. As suspensões têm inúmeras configurações mas acho que entretanto encontrei o meio termo para ser versátil naquilo que mais tenho feito ultimamente.

Penso que convém esclarecer que nunca tinha tido um bicicleta que não fosse de XC ou Maratonas, todas elas com 100m de curso. Sempre tive tendência para usar pneus um pouco mais largos que a maioria (2.25 na 29er e 2.1 na 26) para tornar a bike um pouco mais versátil. Até mesmo na Lapierre cheguei a usar um dropper post para voltas mais agressivas e, ao mesmo tempo, para conseguir disfrutar mais.
Não tive oportunidade de experimentar nenhuma bike com 140mm antes de avanças com a compra.


1º teste
Quadro: Posição baixa (como vem de fábrica)
Amortecedor: 30% SAG (rebound a 1/4 a tender para o rápido)
Suspensão: 25% SAG
Pressão dos pneus: igual à que usava na Lapierre (1.5 à frente; 1.8 atrás)

Como não tinha mt tempo mas a vontade era muita, o primeiro teste foi de apenas 1h. Levei a máquina para os trilhos que tinha mais perto de casa e conhecia bem ... e bota pra cima e pra baixo a todo o gás (pra cima tinha pouco gás porque não estava em forma :) )
Uma coisa que “estranhei não estranhar” foi o guiador. Passei de um 720mm para um de 780mm e curiosamente não estranhei nadinha. A geometria do quadro em tamanho L, o avanço de apenas 60mm com o este guiador assentaram que nem uma luva. Aliás a bicicleta é em geral muito confortável.
Outra coisa que também “estranhei não estranhar” foi o selim. Já tinha lido coisas tão más do selim que já tinha pensado em 1001 alternativas. No entanto, achei o selim bastante confortável, apesar de ter um tacto firme.

Primeiras impressões. A jeffsy não tem nada a ver com uma bike de XC ou de maratonas. É nitidamente uma bike construída de fábrica para descer e curtir LARGO!! :)
Não é que suba mal, que até nem sobe. Mas com aqueles pneus de 2.4 de taco alto e com cerca de 880g não se pode esperar muito. Principalmente para quem vem de pneus com menos 200g, notei alguma dificuldade extra a subir. As acelerações rápidas e a velocidade de ponta a subir não parece de facto ser a mesma. Nota-se mesmo muito?! Não. Nem por isso. Pelo menos não achei. Aliás, em subidas com terreno irregular e técnicas, notasse pouco até. Além de ser um tractor a descer, é também um tractor a subir e galga tudo que aparece à frente. Basicamente as subidas parecem que deixam de ser menos técnicas.
Apesar de ter gostado bastante, a bike comporta-se de forma diferente da que estava habituado e não estava à vontade o suficiente para abusar.


Alterações imediatas para o próximo dia:
-Amortecedor: 30% SAG (rebound mais lento, praticamente a meio)
-Suspensão: 20% SAG
-Pressão dos pneus: 1.6-1.7 à frente; 1.9-2.0 atrás

O segundo dia de testes também gostei bastante mas acabou por ser curto devido a um furo. Mal a bike chegou saquei-lhe logo as câmaras fora e meti os pneus tubeless mas sem liquido (n tive tempo :)). Já agora, fáceis de converter e as Dt Swiss 1200 XMC já vinham com fita tubeless posta e as válvulas num saquinho.


3o teste
Quadro: Posição alta
Amortecedor: 30% SAG
Suspensão: 20% SAG
Pressão dos pneus: 1.6-1.7 à frente; 1.9-2.0 atrás
Pneus tubeless mas já com líquido

No terceiro dia a após achar ter acertado na pressão dos pneus e afinação das suspas (quase mas ainda não) aí sim senti a bike a ganhar vida :)
Curiosamente coincidiu para a alteração da posição do quadro. Talvez por ser mais parecido com aquilo que sempre estive habituado, gostei mais da bike em posição alta do que baixa. Mais confortável a subir e a descer, mais rápida, mais tudo... ainda a vou alterar de novo para testar quando já conhecer bem a bike.
Se tinha algumas dúvidas se iria ou não ficar com a bike, foi neste dia que as deixei de ter. Mais uma vez experimentei a bike a subir e a descer trilhos conhecidos e fiquei a babar :D

De facto a bike transmite uma confiança enorme a descer. O dropper post de 150mm até parece curto de vez enquando (na minha XC 125mm de dropper pareciam demais até) e só apetece descer mais e mais. De repente tudo parece ser uma linha alternativa viável e a bike galga tudo que aparece à frente sem nunca ficar com a noção que está alguma coisa fora do controlo.
Desde a agilidade, travões, pneus ... tudo transmite confiança e controlo.

Para já, super satisfeito com a compra. Bastante diferente da minha bike XC mas para já sem qualquer arrependimento. Só estou ansioso para a testar em aventuras de longos dias a fio na alta montanha :) :) :)

Por hoje já chega. O post já vai longo. Vou dizendo mais coisas e tirando fotos que só tirei quando chegou.


Coisas a alterar em breve:
- aproximar o comando do dropper da mão. Fica muito longe do dedo com o matchmaker da sram. Tenho de lhe por uma braçadeira independente dos travões.
- meter uns punhos tipo ESI grip em silicone. São mais confortáveis que estes Race Face, apesar destes terem bastante grip.
- experimentar uns Nobby nic/Hans dampf 2.35 trailstar. Vai ser mais leve, mais rolante e sem perder tração (à partida).

Ainda não sei se lhe altero o prato de 32 para 30T.
Queria ainda experimentar o sistema Di2 este ano... mas acho que não lhe vou mexer mais!! A ver!

Já agora, a bike está com 12,350Kg com os pedais XTR da Lapierre. Vai levar uns iguais mas na versão trail.
De resto está como veio de fábrica, apenas lhe tirei as câmaras de ar e acrescentei líquido.

 
Last edited:
#2
As primeiras alterações:
1 - Aproximar o remote do espigão telescópico do punho. Tive de instalar um aperto independente do travão porque o travão está bem onde está. Assim basta mexer o polegar para usar o remote mantendo sempre a mão no mesmo sítio de condução.
2 - Meter o prato de 30t que já tinha. Um 32t parece-me demasiado optimista para esta bike.




 
Last edited:

Nozes

Active Member
#3
Grande máquina! Agora os limites estão lá bem longe ;)

E grande compra,os gajos querem mesmo que um gajo ande bem montado :D

Fazes muito bem em experimentar as várias configurações,por vezes pormenores quase insignificantes fazem a diferença...
Das alterações que referes,só não recomendo os Nobby Nic. Não é pneu que me convença,nem atrás nem à frente. Se procuras um pneu para trás que role bem mas com muito bom grip,dá uma olhada ao Maxxis Agressor. Tenho um na bike de enduro (em 27,5") e tem-se revelado excelente em diversos pisos. Para a frente,o Hans Dampf é uma escolha segura (também uso),mas o clássico Maxxis Minion DHF talvez seja ainda melhor. Ou...se ainda deres mais uma hipótese aos Onza,pode ser que não te arrependas. Também os tenho,em 26",e estou contente. Não penses em poupar grande coisa de peso nos pneus,neste tipo de bike. Não compensa.

Venham de lá mais fotos,de preferência no "habitat natural" :)

Boa pedaladas!
 
#4
Parabéns pela máquina eu tenho uma Capra encomendada porque já tenho uma All Moutain, embora com curso mais curto, 120mm, senão tinha ido para a Jeffsy.
[h=2][/h]
 

Hardskin

Well-Known Member
#5
Maquinão!! Na minha Capra também reduzi para 30T com um toque de azul no meio de tanta escuridão e o remote passou para baixo mas aproveitando o mesmo aperto.
Só não percebo essa opção por uma cor meio coiso...:cl:
 
Last edited:
#6
Grande máquina! Agora os limites estão lá bem longe ;)

E grande compra,os gajos querem mesmo que um gajo ande bem montado :D

Fazes muito bem em experimentar as várias configurações,por vezes pormenores quase insignificantes fazem a diferença...
Das alterações que referes,só não recomendo os Nobby Nic. Não é pneu que me convença,nem atrás nem à frente. Se procuras um pneu para trás que role bem mas com muito bom grip,dá uma olhada ao Maxxis Agressor. Tenho um na bike de enduro (em 27,5") e tem-se revelado excelente em diversos pisos. Para a frente,o Hans Dampf é uma escolha segura (também uso),mas o clássico Maxxis Minion DHF talvez seja ainda melhor. Ou...se ainda deres mais uma hipótese aos Onza,pode ser que não te arrependas. Também os tenho,em 26",e estou contente. Não penses em poupar grande coisa de peso nos pneus,neste tipo de bike. Não compensa.
Boas Nozes. Para mim, o único problema do Agressor é que tem a medida máxima de 2.3 e na realidade até é um 2.2 (numa jante com largura como as minhas 24mm). Prefiro manter a largura dos pneus entre os 2.4-2.35 reais. Nunca tinha usado tão largo e estou a adorar :D
Os Onza são muito bons. Muito mesmo até, diria eu. E certamente se n for agora hei-de usa-los bem até fim.
Já tenho os pneus para mudar mas ainda n os montei. Mas atenção que o Nobby Nic actual tem pouco a ver com os anteriores. Eu gostava do anterior atrás e dizem que o atual está bem melhor. E a verdade é que quando vi o novo ao vivo, a padrão parece mais de um Magic Mary que de um NN. Até me parece mais um pneu para a frente que para trás. Dp vou deixar um feedback assim que deixar de bater PR nos segmentos do strava com os Onza LOL.
Quando puser os pneus novos será HD à frente e NN atrás. Mas assim que tiver mais tempo, até os vou trocar de posição para experimentar.

Mas até diria mais... na gama de pneus bons, parece-me mais importante encontrar a pressão certa. Eu não gosto de pressões mt altas e não tenho a certeza que os Onza Ibex gostem de baixas pressões. Senti isso desde início. A ver vamos.

@Hardskin: veio vermelha porque já estava farto de preto :D. E se houvesse com uma cor mais berrante ainda viria essa :D

Só vejo um senão em ter comprado a Jeffsy. N tenho vontade nenhuma de voltar a pegar numa XC :S
 

SeteGu

Active Member
#7
Para mim os novos NN estão melhores que os anteriores. O problema é que o cardado tende a ficar cortado nas laterais:



Este foto não é nada porque atualmente está bem pior... chego a ter 2 e 3 seguidos a ameaçar saltar fora (até agora ainda não aconteceu com nenhum). E não é só o meu... sei de um outro exatamente igual (usado também na frente) que está pelo mesmo caminho.

Estou a pensar mete uns Maxxis HR II 3C na frente. Tenho lido e ouvido falar bem.

Quanto aos HD já me disseram que o pessoal no inicio queixava-se do mesmo mas entretanto a schwalbe resolveu o problema. De facto, falando com várias pessoas que os usam, anda quase tudo feliz da vida...

Boa sorte com a máquina! :)
 
Last edited:

Hardskin

Well-Known Member
#8
@Hardskin: veio vermelha porque já estava farto de preto :D. E se houvesse com uma cor mais berrante ainda viria essa :D
Kanoysta, a dúvida não é entre o vermelho e o preto! Vista daqui parece-me mais para o lado do rosa! :D
Tenho que rever a calibração do meu monitor... :cool:

 
#10
Para mim os novos NN estão melhores que os anteriores. O problema é que o cardado tende a ficar cortado nas laterais:


Este foto não é nada porque atualmente está bem pior... chego a ter 2 e 3 seguidos a ameaçar saltar fora (até agora ainda não aconteceu com nenhum). E não é só o meu... sei de um outro exatamente igual (usado também na frente) que está pelo mesmo caminho.

Estou a pensar mete uns Maxxis HR II 3C na frente. Tenho lido e ouvido falar bem.

Quanto aos HD já me disseram que o pessoal no inicio queixava-se do mesmo mas entretanto a schwalbe resolveu o problema. De facto, falando com várias pessoas que os usam, anda quase tudo feliz da vida...

Boa sorte com a máquina! :)
Esses NN ainda rolam?? LOL. Isso parece já nem ter cardado no meio. Ou pode ser da foto.
Os maxxis HR II são mt idênticos aos Onza Ibex. Pelo menos pelo aspecto.
 
#12
Já percebi porque é que o Onza Ibex não gosta muito de pressões baixas. Hoje estava a encher o pneus e reparei que a pressão mínima recomendada é de 2.5bar!!
Não sei quanto a vocês, mas 2.5 bar com os meus 70kg é mt mt alto. A bike chocalha por todo o lado e até acaba por ter menos tração ao curvar.
 

tinric

Super Moderador
#13
As laterais são bué finas... isso qualquer folha de cana corta isso :D (Ou não)
Tive um que foi até gastar o rasto (nem sequer me lembro de ter tido algum furo) .. comprei outro igual... na primeira saída, nem 20km tinha... a descer um estradão fez um corte (cirurgico, parecia mesmo feito à faca) desde o aro até aos tacos.... Ainda cá anda com um remendo por dentro.... mas fiquei lixado na altura...
 
#14
Reconheço-me na tua história. Quando rasguei pnues tb não foram propriamente nos sítios mais agrestes que andei. Foi um mero acaso... coisas da sorte!
Mas eu tb gosto dos Ibex, e não são nada finos ou frágeis. Mas já me tinha apercebido da necessidade de por mais pressão da que usava normalmente.
Enquanto que os onza ibex têm a pressão mínima aconselhada de 2.5bar, os schwalbe têm 1.6bar (por exemplo).
Não ando com 2.5bar, nem conseguia mesmo que quisesse, mas desde logo senti necessidade de por mais pressão da que costumo andar. Para quem não gosta de pressões altas não será propriamente das primeiras escolhas.

Entretanto, ontem à noite já instalei um nobby nic 2,35 com 1.7bar. A ver vamos
 
#16
Fogo. Eu com essas pressões consigo andar... mas não são de todo as pressões que escolheria à partida.
Que largura de pneus usas hardskin?

A não ser que a minha bomba não esteja a medir bem... tb é provável!!
 

Hardskin

Well-Known Member
#17
Também não garanto a exactidão da minha bomba de casa! :D

Na 27,5 de momento ainda são os Highroller II Exo 2.4 de origem e que não são os mais macios 3c. Atrás andei pouco tempo com um Ikon 2.2 Exo TR e também com 2.0bar. Por vezes costumo pôr 2.1bar no de trás.
Na 26 e com Hutchinson é a mesma pressão, independentemente da largura dos pneus mas sempre na versão Hardskin. Esses marcam como mínima para a versão tubeless, 2.0b com câmara e 1.8b sem câmara. Na versão normal apenas marcam 2.0b de mínima.

Edit: uso sempre câmara...
 
Last edited:
#18
Também não garanto a exactidão da minha bomba de casa! :D
Pois. Esse tb pode ser o problema. Estamos a discutir pressões e as bombas nem sempre são precisas.
Ainda vou investir num medidor de pressão. Os da schwalbe já vi a custar 13eur.

Eu uso sempre tubeless, a não ser quando furo... o que sinceramente é muito raro porque não sou de poupar no líquido.
 
#19
Bem. Depois desta "discussão" andei a ver que pressões se usam mais e o que seria uma boa base para começar (assumindo que as nossas bombas estão a medir bem).
Aparentemente, uma boa base para começar seria:
- 1.8 bar frente e trás com 2,35-2.4 em tubeless
- 2.0 bar frente e trás com 2,35-2.4 com câmara de ar
http://enduro-mtb.com/en/what-tire-pressure-mtb/

No entanto no artigo tb deixam o alerta que nem todos os manómetros medem exactamente igual :)... e que, tudo se resume a gosto pessoal, estilo e tipo de terreno.
Ou seja, mesmo com pressões diferentes, tal como acontece com os Bikers de topo, podemos todos andar com as pressões certas... para cada um :D
 
#20
Estou a usar o IBEX 2.4 á frente e atrás, ambos tubeless, com as seguintes pressões: (Aros diferentes!)
Frente: 1.5 bar com aro de medida interior 29mm
Atrás: 1.8 bar com aro de medida interior 22.5mm

Até agora, 5 estrelas ;)