Upgrade 3x10 para 1x11

#41
@klaser, afinal estava enganado... não foi 60 km/h... foi 61,6 km/h! ;)
https://www.strava.com/activities/2253194896
Podem ver no link do strava :cool:
Não tenho por hábito ser fanfarão nem costumo adicionar "fantasias" aos valores.
Quanto à cadência, já fiz muita aula de RPM... ;)
Na última aula de rpm a que fui a monitora a certa altura pediu 130 rpm.. Pensei que fosse engano, olhei para o lado e o parceiro estava mesmo a fazer isso o_O Bora!
 

klaser

Well-Known Member
#42
E aonde diz que os 61 foi a pedalar ??? Nem sensor de cadência tem....
Nem com aulas de cadência do Froome , andam a gozar , para fazer 60 a hora com uma 29 com 32-11 era preciso 150 de cadência, até saltavas do selim fora....
 
#43
@klaser, não estou aqui para me candidatar a nenhum emprego. Nem preciso de me vangloriar...
Apenas analiso os dados de que disponho, mas vamos por partes:
1º Quando me refiro a 61,6 Km/h refiro-me a dados que o Garmin Etrex 35T registou e enviou para o Strava, até concordo que o GPS não seja preciso e possa haver um erro de 5 km/h.
2º Quando registo atividades, seleciono no etrex ou no fenix o tipo de atividade que estou a fazer (Btt, corrida, trail, etc.) Esta velocidade era muito elevada para corrida ;)
3º Já me aconteceu de precisar de assistência numa prova, colocar a bike na carrinha de assistência e esquecer-me de desligar o GPS. Quando verifiquei o ficheiro descobri um pico de velocidade de 72 km/h, mas não uso esses valores para dizer que consigo fazer isto ou aquilo.
4º Cadência de 150 rpm é muito? Não esquecer que estava a descer o Bom Jesus com pedalada "solta"! Sinceramente a dificuldade maior era: não apanhar carros nas curvas que travam mais do que as bikes. E atrasam o "embalo" até à curva seguinte.
5º Podem ver no video:
182 rpm num curto espaço de tempo, nada do outro mundo...

Mais uma vez não tenho interesse nenhum em me vangloriar, mas se eu não consigo, por norma não tento desmentir quem consegue! ;):cool:
 
#45
@mack1, o "esgotar" é relativo. Depende da cadência que consegues ter...
Não tenho medidor de cadência, apenas controlei o pico de velocidade pelo GPS e como referi foi apenas um pico num curto espaço de tempo.
Nunca referi que fiz 3 km a essa velocidade constante! ;)
 

klaser

Well-Known Member
#46
Isso é ridículo..claro que esgota muito antes disso...manter 150rpm numa BTT ? Por quantos segundos ? Mete mas é o sensor de cadência e mostra a descer o bom jesus ou o q for,q conheço bem, a manter uma cadencia de 150 rpm numa 32-11
Deste 61 sim senhor, sem problemas, mas não foi a pedalar pesado , foi por causa da inclinação...
 

Hardskin

Well-Known Member
#47
Uma coisa é a cadência, outra coisa é a velocidade. A velocidade de 60 km/h foi alcançada pelo embalo na descida. O 32-11 esgotou muito antes.
Imagina que vais em plano e consegues os 40km/h. A partir daí e para manteres essa velocidade não adianta aumentar a cadência porque a relação que tens esgotou. Por mais que dês ao pedal, nunca passas acima daqueles 40 km/h.
 

Joseelias

Well-Known Member
#48
Acrescento ainda a instabilidade que pedalar a 150rpm traria. Mesmo que fosse um pedalar solto.

Concordo com klaser. Dar 61km/h não me parece nada demais. Nos anos 90 a descer dei 52km/h em Btt e 72 km/h em estrada com uma bike 26" totalmente rígida e penso que a relação era 44x11 que esgotei completamente na estrada.

Mas mesmo considerando a vantagem das suspensões há sempre o movimento da bicicleta. Só a instabilidade intruduzida no corpo pelas 150rpm parece-me difícil conseguir atingir essa rotação excepto por uns segundos em recta, e não me parece que tivesse qualquer influência na velocidade atingida.
 
#49
Eu leio cada coisa...
Desafio quem quiser a fazer a descida do Bom Jesus em Braga sem pedalar e a dizer qual a velocidade que atingiu...
 

klaser

Well-Known Member
#50
Nós é q lemos cada coisa... Faz assim, mete um gps de jeito, com sensor de cadência , depois apresenta o segmento da descida do bom jesus com uma cadência média próxima a 150rpm...aì eu quero ver..
 

m.r.f.

Active Member
#51
Por acaso ninguém daqui está no giro de Itália ou na taça do mundo de Moutain Bike?

É que essas provas estão em curso e pela conversa alguns daqui são melhores.:D
 
#52
Não estou aqui para provar nada a ninguém, apenas me referi à velocidade porque achei um ponto interessante e foi uma curiosidade que tive na primeira volta com 1x12... ver qual a velocidade que atingia (não o fiz para bater recordes nem nada do género).
Mas vamos lá discutir um pouco de engenharia (matemática, mecânica e física)
Num automóvel com motor de combustão temos o motor a embraiagem e a caixa de velocidades.
Quando temos rotação no motor, nem sempre temos rotação nas rodas. Deixamos a embraiagem "patinar" e não há transmissão de movimento do motor para as rodas.
Nas bicicletas não temos embraiagem, logo com uma relação de transmissão e uma rotação (cadência), temos uma velocidade...
Se aumentar a cadência vou necessariamente aumentar a velocidade.
Como é possível alguém dizer: "A partir daí e para manteres essa velocidade não adianta aumentar a cadência porque a relação que tens esgotou. Por mais que dês ao pedal, nunca passas acima daqueles 40 km/h. " :eek:
Com a minha relação de transmissão roda 29 32x11 temos:
Com 60 rpm - 24.2 km/h
90 rpm - 36.4 km/h
120 rpm - 48.5 km/h
140 rpm - 56.5 km/h
150 rpm - 60.6 km/h
160 rpm - 64.6 km/h
Por cada rotação a bicicleta avança 6.73 metros. É só fazer as contas!
A descida não é muito inclinada, também não é muito longa se não pedalar o máximo que consigo é cerca de 50 km/h.
Os 60 km/h que me refiro não são nada de mais... é claro que não eu nunca disse que eram! O que disse foi que os atingi!
E tive que pedalar para os atingir, se não pedalasse não passava dos 50 km/h...
É simples e é uma questão de cálculos!
Até aceito que digam que o gps tinha um erro de 5km/h e na realidade ia a 56.5 km/h... atingi 140 rpm no pico... ok, aceito e não discuto.
Agora discutirem factos?
@klaser, o que queres provar com o sensor de cadência? No video acima está a prova que falham...
O sensor marcou 216 rpm, na realidade apenas foram 182 rpm...
Quanto ao gps de jeito também não sei ao que te referes?
Tenho o etrex 35t e o fenix 3 e considero-me bem servido em ambos. O Etrex 35t tem mapas topográficos e para navegação off-road é bastante mais funcional do que muitos Edge... mas isso já são outros 500!
Mais uma vez refiro, não estou aqui para provar nada a ninguém, mas factos não se discutem!
 

Joseelias

Well-Known Member
#53
Negoci8er, quando disse que fazer 60km/h não eram nada demais não era com a intenção de inferiorizar o teu feito. É simplesmente a constatação que é algo que aceito sem problemas. Por mim podias afirmar que tinhas dado 80km/h que também não me admirava tendo em conta as bikes actuais.

Quanto à descida do Bom Jesus não conheço de bicicleta, mas qualquer descida suficientemente longa e inclinada pode fazer-te ganhar muita velocidade mesmo sem pedalar. Dizes que se não pedalasses não passavas dos 50km/h. Sim, talvez no local onde o viste, mas isso não significa que noutro local não possas atingir mais. Se tiveres uma inclinação de 10% então é perfeitamente plausível.

Dou-te um exemplo. No percurso que normalmente faço de Btt tenho uma descida em estradão com cerca de 200 metros. Tem alguma inclinação mas nada de especial. Chego lá no prato 32 e atrás no 14 e entro na descida a +-25km/h. Pedalo apenas nos primeiros metros sem nenhuma cadência por aí além e nem passo para mudanças mais pesadas. No fim da descida já atingi os 46km/h.

Isto é, numa descida curta, relativamente inclinada, a entrar a +-25km/h e apenas pedalando no inicio em 32x14 atingi os 46km/h.

Ora, se viesse mais embalado de trás em 32x11 a 100rpm que dá 38km/h que velocidade atingiria na base? Se calhar não andaria longe dos 60km/h que referiste.

Penso que estás a menosprezar a inclinação que um segmento da estrada possa ter e que te permitiu atingir essa velocidade, e até factores como ter o vento de costas o que reduz em muito a resistência aerodinâmica, e estás a atribuir tudo às rpm.

Não quero com isto dizer que não o tenhas feito, mas parece-me pouco provável dada a instabilidade que trarias a uma bicicleta já de si em elevada velocidade e que fica muito sensível a movimentos bruscos. O tipo do vídeo está preso a um rolo e aquilo abana por tudo o que é lado. Tenta fazer o mesmo numa bike em andamento em piso irregular...
 
Last edited:

klaser

Well-Known Member
#54
Acho q está a haver ma grande confusão aqui... Ninguém tá a dizer que não deu 60 ou mais com a bike, claro que deu, o que se está a dizer é que esta velocidade foi conseguida numa descida íngreme, mesmo depois de um bom impulso de pedalada no início,depois foi mais com o "lance"...
O que é facto é que com 32-11 não consegues pedalar a 60 km/h ,podes atingir os 60, são coisas diferentes....
Quando digo dados de jeito, se tivesses um gps q aceitasse sensor de cadência, iria ver que na maioria do tempo da descida nunca mantinhas uma cadência de 150 rpm por muito tempo, um pico aqui ou acolá até é possivel...
 
#55
Vamos novamente por partes:
- Quem conhece a estrada sabe que a inclinação negativa não é muito grande e as retas também não são compridas.
O local em questão tem bastantes árvores e não costuma ter muito vento.
Recordo-me bem que quando fiz esse "teste" tive que dar bem ao pedal! Estamos a falar de inclinação negativa logo a pedalada é "solta". Também nunca disse que fiz a descida a essa velocidade constante.
Velocidade instantânea é o que é! Velocidade num instante. Não é velocidade média...
O que sempre disse foi: "num pico atingi no registo essa velocidade". No momento nem consegui olhar para o gps, apenas verifiquei em casa.

- Quando me refiro que estou bem servido com o etrex 35, mais uma vez sei do que falo...
O etrex 35 é compatível com o sistema ANT+ logo posso adicionar qualquer tipo de sensor externo (temperatura, cadência, potenciómetro, pulsómetro, etc...) Apenas tinha que gastar cerca de 40€...
Quando faço algo mais "sério" costumo ligar-lhe o pulsómetro do fénix...

Mas esta "discussão" é estéril. Eu mostrei as evidências de que disponho (actividade com os dados no strava). Ninguém é obrigado a acreditar! Eu estou de consciência tranquila e sei o que tive que fazer para o atingir...

Normalmente pratico corrida, trail e btt.
Corrida é o jogo dos tempos gosto de me desafiar, melhorar o tempo de 1 km, 5 km, 10 km, Meia Maratona...
Um dia gostava de fazer uma maratona e até uma ultra mas isso envolve muito treino e "sofrimento".
Quanto ao trail e ao btt é puro prazer! Sentir o contacto com a natureza, desfrutar dos trilhos e conquistar os desafios das montanhas!
No final o que conta é viver e desfrutar do que a vida tem para nos dar! :cool:
 

klaser

Well-Known Member
#56
O que está errado aqui é concluir que uma transmissão com final 32-11 dá para ter grandes velocidades de ponta, pq por si ela não dá... só isso..
O atingir velocidades maiores é possível sempre, dependendo da descida.... experimenta tentar dar 60km/h no plano, por 500m para ver se consegues....
Isso tudo pra dizer que para o monte, descidas e tal, 32-11 até chega bem, mas pra quem quer fazer percursos mais rolantes e planos se calhar não e a melhor...
Sobre a descida, conheço bem , fui ver e já dei 74 km /h num determinado ponto (bike estrada ), por isso nunca duvidei dos 60 ou 61 km /h
 
#57
O que eu disse sempre mantive...
Nunca disse que 32x11 era o ideal para atingir grandes velocidades. Nunca disse que andava a essa velocidade de forma constante...
Apenas disse, que em determinado momento atingi 60 km/h pedalando e não aproveitando a "apenas" a gravidade. Nunca disse que a gravidade não ajudava para ter uma pedalava (leve e solta). ;)
Com a anterior relação 3x10 cheguei a atingir cerca de 65 km/h com menos esforço (menor cadência).
Mas tudo isto de nada interessa...!
O que interessa é desfrutar das voltar e sentir o prazer que é andar de bicicleta! :cool:
 
#58
Imagina que vais em plano e consegues os 40km/h. A partir daí e para manteres essa velocidade não adianta aumentar a cadência porque a relação que tens esgotou. Por mais que dês ao pedal, nunca passas acima daqueles 40 km/h.
Conseguindo aumentar a cadência aumenta sempre a velocidade. É como num motor de carro ou mota, se aumentar a rotação aumenta sempre a velocidade. Assim de repente, lembro-me de uma CBR 600 a fazer 15.000 rpm, há uns anos.
 

klaser

Well-Known Member
#59
Este "determinado momento" deve ter sido 1 ou 2 segundos, isso se foi...Pegaste na velo máxima que deu no strava, que nem sabemos se está certa, e lembrou-se q neste momento tava a pedalar... Mas como tens certeza ?
Eu é que mantenho o que disse: Pega e mete um sensor de cadência, depois vamos ver por quanto tempo consegues manter 150rpms...mais nada...fica lá gravado....não tamos a falar de picos,erros, até pode aparecer 220 de cadencia max, tou a falar de média por um período razoável, tipo 20, 30 segundos....
 
#60
Conseguindo aumentar a cadência aumenta sempre a velocidade. É como num motor de carro ou mota, se aumentar a rotação aumenta sempre a velocidade. Assim de repente, lembro-me de uma CBR 600 a fazer 15.000 rpm, há uns anos.
Pensei que era o único por estas bandas a ver o óbvio... :D
Até tenho os olhos trocados com tanta "coisa" que por aqui leio :eek:

Vou pegar nos 40€ do sensor de cadência e comprar umas cervejas, para beber fresquinhas nos próximos dias de calor! :cool: