Um passeio por entre Flamingos

#1
Olá a todos

Fiz este domingo um passeio na zona de Alcochete, que vivamente recomendo principalmente aos que se iniciam, mas também a todos que gostem de apreciar e disfrutar da paisagem por onde passam.
Organizado pela Câmara Municipal de Alcochete, é um pequeno passeio de cerca de 20-25km, por zonas praticamente planas.

Já um bocado farto de andar sózinho, lá fui ver como era uma passeata destas com muitos participantes. A distância e tipo de "planimetria" não assustam a quem se inicia.
Curiosamente, o passeio é anunciado pelos organizadores como sendo aconselhável "possuir razoável condição física". Já vos digo porquê.

O passeio desenrola-se pelas estradas de terra que definem as antigas salinas. O ritmo calmo e a ausência de esforço permitem-nos "libertar a mente" e apreciar de facto o magnífico panorama do qual nos tornamos parte integrante.
A beleza de enormes bandos de flamingos brancos a que a luz faz realçar matises rosa, é indescritível.

E quando o amigo da frente se lembra de parar repentinamente, catrapum, que isto de "libertar a mente" tem destes coisas...
É o problemas dos grupos grandes.

O passeio segue de seguida para zonas mais bravias. Entramos na área do Sapal. Aqui já não existem as estradas de terra que referi. O percurso faz-se em fila por trilhos que serpenteiam entre zonas de pantânos.
E cá vem a "razoável condição física". Passo a explicar.

Estes trilhos seguem pela crista de estreitos taludes. Embora sigamos sempre à mesma cota, não são planos e raramente são a direito. É sempre a subir meio metro, a descer um metro, sobe novamente, etc. Como não permitem a circulação de veículos de maiores dimensões não estão "aplanados".
E não são de terra. Circulamos por cima de vegetação. Que por causa da humidade nocturna altíssima deste tipo de zonas, é pura "erva molhada".

E começa a brincadeira. A roda traseira ganha vida própria. E quando vai para um lado, a roda dianteira lembra-se de começar a deslizar para o outro. E vice-versa.
Com a adicionante da visão da água 2 ou 3 metros abaixo de nós a lembrar da probabilidade da hipótese de um banho não voluntário.

E o que acontece a quem, como eu, tem pouca experiência? Vamos continuamente a fazer uma força enorme em cima da bicicleta, começamos a pensar se saberemos afinal andar de bicicleta... cai não cai... ai ai ai.
E começamos a cansar-nos. Estamos a utilizar as nossas energias de forma inutil.

A vantagem dos que se iniciam é ter um mundo inteiro para descobrir e aprender, ao contrário dos que já tudo sabem.
Assim, tranquilo. Não parar de pedalar quando parece que estamos a ir ao chão, descontrair os braços e o corpo, não gastar as energias inutilmente. Aprender, para apreciar e disfrutar.

Quando pensava que ia dar uma voltinha para "adormecer", diverti-me imenso. Ganhei experiência num tipo de piso no qual nunca tinha andado.
Conheci uma zona de uma beleza selvagem, como haverá poucas.
E não fui ao charco.

É assim que vivo o BTT. Espero que estas linhas possam motivar alguém a começar.

Divirtam-se
Paulo Morais
 
#2
Paulo....
Boa Reportagem, mas nao á umas fotos para o pessoal se babar ainda mais com esses trilhos? :p

E...ninguem sabe tudo!
Até os mais experientes, estao sempre a aprender!

Fica bem, um abraço.
 

Ludos

Benevolent dictator for life
#3
Grande reportagem, o que á vista desarmada poderia parecer ausência de imagens, e um texto enfadonho transforma-se em descrições de paisagens magnificas que põem a mente a trabalhar e a imaginar tudo o que foi descrito :)

Muito bom mesmo, os meus parabéns, pela reportagem, e pelo redescobrir de "algo" único.

Boas pedaladas :)
 
#5
Óptimas descrições acerca de um passeio que imagino que foi benéfico para o corpo e para o espirito!!

Parabéns :wink:

Espero pelos próximos episódios :wink:
 
#6
curti o texto
20 valores...
agora só queria saber uma coisa... eu sou novo por estas bandas, ou seja, estou a morar no samouco á muito pouco tempo e curtia conhecer umas coisa por aqui, será que há um track gps desse passeio? ou alguma carta que indique os caminhos por onde passaram?


cumps