Tubeless, sim ou não?

#1
Não faço muitos km, em 3 anos a bike tem cerca de 2500 km, mas já é uma ideia desde o início passar para tubeless...
Agora que o pneu de trás está a precisar de ser mudado,voltei a pensar no assunto.
Os aros são Mavic XM319, dão para converter? Vale a pena a conversão? Qual o método de conversão que aconselham?
 
#2
Tens tido problemas com furos?
Se não tens e andas pouco, não me parece produtivo, até porque depois ficas refém de teres de reforçar o liquido a cada 6 meses.
Bikes paradas ( rodas), o tubless não gosta.. Pneus mais caros, tens de comprar e instalar fita, o liquido e as valvulas...
2500km/3anos.. isso é = a menos de 70km/ mês....
 

klaser

Well-Known Member
#3
A grande vantagem de tubeless nem é peso, furos,etc...é o "grip" que o pneus dá, pode-se usar uma pressão relativamente menor em relação a câmara mas mesmo na mesma pressão o tubeless "morde" o terreno muito melhor, dá mais tração e confiança...
Mas é como o Pedro diz, dá muito mais trabalho e custa mais....
 
#4
Obrigados pelas opiniões!
Já uso câmaras de ar com gel há cerca de 20 anos e tem funcionado bem, mas já com esta bike tive que desistir no Trilho dos Moinhos devido a um furo...
E nem era grande furo, mas o gel não vedou! :S
A partir daí fiquei sempre com a ideia no tubeless. Sei que resiste melhor aos furos e também permite menores pressões, logo melhor tração.
Mas como os km's são poucos, e ainda diminuíram após o nascimento da minha filha possivelmente não se justifica mesmo...
 

Joseelias

Well-Known Member
#6
A questão é que mesmo as câmaras de ar com gel devem de ser mudadas de tempo a tempo, talvez daí não ter tapado o furo pequeno se o gel lá estivesse há já algum tempo.

As embalagens da Slime dizem o prazo, mas eu não me recordo com precisão.

De resto falta referir uma desvantagem do tubless que é a troca de pneus para condições diferentes. Por exemplo, se tiveres pneus para tempo seco e quiseres colocar uns pneus para lama ou de estrada, o tubless acaba por ser uma carga de trabalhos. Mais vale comprar outro par de rodas.

Há ainda por norma a necessidade de levar bombas de co2 caso o pneu perca de alguma forma pressão por desajuste do aro no terreno (uma pancada forte na lateral). As bombas normais não têm força para injectar ar e forçar o encaixe do pneu na perfeição. Digo isto pelo que tenho lido, não por experiência pessoal. Pessoal com mais conhecimento pode confirmar (ou não).
 
#7
Tubeless claro que sim!
Tenho numa bike com rodas e pneus preparados para tubeless, à 2 anos e tive somente um furo em que o liquido vedou e só tive de acertar a pressão. Aqui montagem dos pneus é super simples
Numa outra bike tenho aros e pneus que não são tubeless e com a fita de aro adaptei e uso como tubeless. A montagem dos pneus aqui é mais complicada.
Uso cerca de 21psi à frente e 25psi atrás, conforto e tração
Câmaras nunca mais!!
 
#8
Pois... a questão é mesmo essa...
Os pneus tubeless têm uma construção robusta sendo até bastante pesados, mas aguentam com "tudo" snake bits, picos, pedras, etc...
Os tubeless ready penso que com o gel terão a melhor relação peso/resistência ao furo.
A questão é a manutenção do gel e a complexidade do sistema para reparar... como não sou grande utilizador possivelmente não será a melhor opção...
Tenho pneus schwalbe Rocket Ron Snake skin Tubetype, são leves, têm aderência, muitos bons, mas ao nível de resistência ao furo/rasgo não me dão muita confiança... :S
Qual será o melhor conjunto de pneus para mim?
 
#9
#10
@pedro, já andei pelo tópico que referes...
Neste momento estou com a dúvida entre tubeless ou não.
O que costumo fazer é asfalto, estradões em paralelo talvez 60-70% das minhas voltas, depois 30-40% trilhos que poderão envolver mato, pedras, etc.
Uma ou outra prova ao longo do ano.
Eu sei que não ando muito por maus pisos, mas o que quero é sentir-me confiante quando por lá passo ;)
 
#11
Pois mas a tua kilomtragem mensal é muito baixa.. o que tu fazes por mês (70km), eu faço cerca de 100km btt/ semana, em média... ou seja andas a fazer 20km/semana, media.. é muito pouco, na minha opinião para ires para tubless, ainda pro cima se para o mato é somente 30%/ 40%.. eu vou para o mato/ terra 85% ... asfalto nem sei se chega a 10% em cada volta...
aliado a isso o preço e manutenção. Eu com camara de ar, e numa altura que até fazia mais de 100km/semana em BTT, nunca senti insegurança com pneu normal e camara de ar.. Pelo que não entendo as tuas preocupações...
Muita gente que anda aqui comigo não tem pneu tubless e vai a provas/ passeios frequentemente... sem stress.... ainda ontem num aprova aqui paelo Algarve, um dos que ia na frente e meu amigo... furou... era tubless. Ia meter camar ade ar para prosseguir mas a valvula não saia... ia á pe mais de 10km, para rreceber assitencia. Por acaso eu tinha um micro alicate e conseguimos desenroscar a anilha roscada da valvula.. e depois seguimos juntos até ao final.
 

Attachments

#14
Tubless... para andar 20km/semana!?, com um abike de BTT que praticamente só ve alcatrão. ... não concordo que seja um assunto prioritário.... além de que não é só comprar e montar os pneus e bola para frente...
 
#15
A verdade é que que aumenta consideravelmente a qualidade das voltas, mesmo curtas. Só o próprio poderá decidir se valerá a chatice e o dinheiro. Eu achava bom experimentar, andar um ano assim, e depois avaliar se continua ou volta aos tubos.

Se a bicicleta for usada (mesmo pouco) regularmente, deverá aguentar mais de um ano com o mesmo líquido. Não vai é reparar os furos que tiver, mas isso também os tubos com líquido velho não reparam.
 
#16
:D
Vocês cada vez me baralham mais as ideias! :D
@pedro, a minha média desceu bastante com o nascimento da minha filha.
Em situação "normal" que espero voltar a ter agora que ela fez 2 anos é andar cerca de 30 km por semana, no percurso típico que referi.
O meu objectivo é andar mais seguro.
Mas com câmara de ar suplente, tapa furos e bomba de co2, será para andar sempre que sejam percursos maiores, provas...
Por isso a questão que parece eterna, sim ou não? ;)
Eu sei que cada cabeça sua sentença...
E o que acham de um pneu tubeless ready com câmara de ar light?
 
#17
Mas agora estás preocupado com o peso, ou com a segurança...
A segurança é identica entre tubless e com camara. não entendo. ainda para mais para voltinhas como as tuas.
Eu tenho tubless, mas isso naõ evita que ande com uma camara de ar, bomba e ferramentas. não tenho CO2. ou o liquido veda, ou então leva com uma camara de ar... os pneus actuais têm, o da frente 6000km. o detras é o segundo e já leva com 2000km, , ambos tem diversos furos/furinhos... que o liquido colmatou. excepto na roda da frente que levou com um prego.. mas só no dia seguinte é que vi a roda vazia.. teve de levar com um taco. Está optimo. Se fosse com camara de ar, mesmo com liquido... concerteza as camaras de ar já tinham levado com n remendos... eu utilizo MAXXIS. vou em media a duas provas BTT por mês... fora as voltinhas e passeios convivio. treino 2a 3X semana, mais o Evento de Domingo... ou seja 6 a 8 horas /semana. De quando em vez lá vou a um "passeio" mais longo... de 70, 90 ou 120km de BTT... Este ano vou fazer o ALVALADE- PORTO COVO - ALVALADE... normalmente as minhas voltas rondam os 30 a 50km com 300 a 700mD+. Ontem foram 43km | 1100mD+. Faço o que posso e o que consigo ;)

Desististe da prova... !!? não sei porque, era substituíres a camara de ar e voltar a rolar!!! So ainda desisti em duas ocasioes, por dificuldades mecânicas, um vez por um corte lateral no pneu ( culpa minha, pois o rasg nas telas já andava lá há pelo menos 2 meses...e eu sabia) e noutra porque o dropout perdeu um dos parafusos e soltou-se, a roda num trilho ia saindo fora, ainda caí, mas resolveu-se, voltei a re-apertar o parafuso que restou ( é fixo por 2 parafusinhos). e voltei para tras em safemode.. foi logo ao km 9.
 
Last edited:
#19
Estou mais preocupado com a segurança, mas o peso na roda tem importância como sabes ;)
Já és um "semi-profissional" do BTT :p
Eu é mesmo umas voltinhas...
Como referi já uso gel há cerca de 20 anos e nunca tinha tido problemas com furos graves. Quando furava o gel tapava :)
Nessa prova, tinha passado por zonas de mato, pedras soltas, etc faltava cerca de 10 km para a mete e estava numa zona rolante (terra batida) plana, de momento ouvi um "pufffffffff" e pensei o gel veda... continuei a andar e o pneu foi perdendo ar, parei, rodei o pneu e não estancou.
Tentei encher com a bomba e não consegui... A bike tinha cerca de 4 meses e o gel também... ainda hoje não percebo.
Nessa altura confiava bastante no gel e não andava com cãmara de ar suplente. A partir daí mudei de ideias, agora ando ;)
Fui obrigado a desistir a cerca de 10 km do fim com um furo estúpido.
Agora ando sempre com remendos, co2, e câmara de ar...
Mas não me sinto com confiança quando rolo por certas zonas
 
#20
Mas não me sinto com confiança quando rolo por certas zonas
Se tens contigo isso tudo... falta a bomba de ar manual. Esquece o CO2, muitas vezes, dá raia... gastas aquilo e ficas apeado na mesma. tua falta de confiança é psicologica... mas se queres investir em Tubless, força nisso. Se é desta CONFIRMAÇÃO que precisas OUVIR.
Eu so tenho tubless desde que mudei para roda 29... e não tenho 20 anos de bikes.. isto foi uma coisa tardia.. que começou faz uns 6 anos atrás... antes até desdenhava do pessoal das bikes e de lycra ;))) ... O que a vida muda ;) Muda tanto que até sou o responsável por uma Secção de BTT de um clube desportivo.. Organizador de eventos de BTT e Ciclismo, etc...

PS: vou a provas, mas vou para me divertir e para minha superação pessoal... e para divulgação/ representação do Clube igualmente.