tenho 3000€: CANYON SPECTRAL CF7 ou TREK FUEL EX7 NX?

edununo

Well-Known Member
#21
Daemon, essa é uma ótima observação, ando muito indeciso. Tenho 1,67m, com 77cm de altura entrepernas.
Eu preferia 27,5 (é o que tenho), mas a relação da minha caixa atual é o que mais me frustra (32t / 11-42): só gasto as 3 mais pesadas, e falta-me sempre velocidade. É mesmo frustrante. Até considero ir para 29 só para me livrar dessa frustração... (e também tenho curiosidade para ver se me adapto, e se melhora a relação com os obstáculos)...
Começa a fazer subidas que isso passa. Dás logo uso aos outros carretos da cassete. ;)
 
#22
Eu acho que tu precisas é de prato 34 e não de uma 29". Eu passei recentemente de 27,5" (andei mais de 6 anos com este tamanho de roda) para 29" e não noto que a 29" faça alguma alteração a nível de cadências (pode fazer, mas deve ser mínima).
OK. e posso perguntar porque passaste para a 29? Recomendas? ou vai dar ao mesmo e não é uma decisão assim tão crítica? thks.
 
#23
[QUOTE="Daemon, post: 1247699, member: 6194"]Eu acho que tu precisas é de prato 34 e não de uma 29". Eu passei recentemente de 27,5" (andei mais de 6 anos com este tamanho de roda) para 29" e não noto que a 29" faça alguma alteração a nível de cadências (pode fazer, mas deve ser mínima).
Exacto. Prato 34 e cassete a começar em 10 dentes, numa 27.5 já dão uma boa velocidade de ponta.[/QUOTE]

concordo. eu tenho 32 / 11 e sinto que é mto pouco (claro que em subidas uso os outros ;) mas sair de casa e meter a máxima a meio da rua não me faz sentido... 34 / 10 deve estar perfeito.

em teoria, (e pf corrijam-me se estou a pensar mal):
- passar o prato de 32 para 34, dá um incremento de 6,25% à transmissão; (se fosse 36 seriam 12,5%!)
- passar o carreto mínimo de 11 para 10, dá um incremento de 9,1% (já lá vão 15,35%!);

a relação das rodas não pode, em teoria, fugir a isto (considerando pneus igualmente cheios): passar de 27,5 para 29 tem de trazer um incremento adicional de aprox. 5,5%. (o diâmetro é proporcional ao raio: diam= 2* Pi * raio)

É isto, ou estou a ver mal?
 

edununo

Well-Known Member
#25
Exacto. Prato 34 e cassete a começar em 10 dentes, numa 27.5 já dão uma boa velocidade de ponta.
concordo. eu tenho 32 / 11 e sinto que é mto pouco (claro que em subidas uso os outros ;) mas sair de casa e meter a máxima a meio da rua não me faz sentido... 34 / 10 deve estar perfeito.

em teoria, (e pf corrijam-me se estou a pensar mal):
- passar o prato de 32 para 34, dá um incremento de 6,25% à transmissão; (se fosse 36 seriam 12,5%!)
- passar o carreto mínimo de 11 para 10, dá um incremento de 9,1% (já lá vão 15,35%!);

a relação das rodas não pode, em teoria, fugir a isto (considerando pneus igualmente cheios): passar de 27,5 para 29 tem de trazer um incremento adicional de aprox. 5,5%. (o diâmetro é proporcional ao raio: diam= 2* Pi * raio)

É isto, ou estou a ver mal?[/QUOTE]


É mais fácil assim:

Tens 32/11 o que dá 2.91. Isto é, por cada volta do crank a roda gira 2.91 vezes.
Se passares para 34/10, a roda gira 3.4 vezes por cada volta do crank. Ganhas cerca de 16.8% em velocidade de ponta.


Em relação à roda 29 vs 27.5, é isso, anda na casa do 5.5% para pneus semelhantes.
Um aro 29" tem 622mm de diâmetro. Um aro 27.5 (eu gosto de usar o termo 650b) tem 584mm. Estamos a falar em 38mm a mais em diâmetro.
Se usares pneus de tamanho similar, um conjunto 29 terá mais os tais 38mm de diâmetro face a um conjunto 27.5mm

Um conjunto aro+pneu 29 2,2 de largura terá cerca de 2.3m de perimetro. Um conjunto aro+pneu 27.5 2.2 terá cerca de 2.18m de perímetro.
São os tais 5.5%.
 
#28
- passar o prato de 32 para 34, dá um incremento de 6,25% à transmissão; (se fosse 36 seriam 12,5%!)
- passar o carreto mínimo de 11 para 10, dá um incremento de 9,1% (já lá vão 15,35%!);

Tens 32/11 o que dá 2.91. Isto é, por cada volta do crank a roda gira 2.91 vezes.
Se passares para 34/10, a roda gira 3.4 vezes por cada volta do crank. Ganhas cerca de 16.8% em velocidade de ponta.
hummm... que interessante...

eu fiz mal as contas, :rolleyes: porque os incrementos multiplicam-se entre si (não posso somar as %). ou seja, tem de ser 1,0625*1,091= 1,16.
ou seja, 16% de incremento, aprox. mas, ainda assim, não dá 16,8%.
o teu raciocínio tb parece bem. deveria dar a mesma coisa :oops:.

a única "glitch" que vejo é se a medida "T" não é uma medida exata de diâmetro. (isso invalidaria qq dos cálculos)
mas tb pode ser se os "T" de trás não forem exatamente iguais aos "T" da frente (isso invalidaria um cálculo que combine os dois valores).
é a única explicação que estou a ver para 16% vs 16,8%... :rolleyes:

(em qq dos casos, é mais ou menos 16-17%, o que é mais que suficiente para ter uma ideia... ehehe :p)
 

edununo

Well-Known Member
#29
É por ai, cerca de 17%.

27.5 com prato 34 e cassete 10-42
Screenshot_20210131_132734.jpg

27.5 com prato 32 e cassete 11-42.
Screenshot_20210131_132640.jpg

Há alguns arredondamentos mas é +- isto com que podes contar.
Coloquei uma cadência de 90 pedaladas por minuto que se consegue fazer a rolar.
 
#30
Boas,

É verdade que uma trail bike é tipicamente uma bike polivalente, que dá para fazer um pouco de tudo sem prejudicar (muito) subidas e descidas.
Por exemplo, comprei há pouco tempo uma Spectral 27,5, mas para aquilo que foi referido, não considero ser a melhor opção.
Que tal uma Lux? É numa perspectiva mais de XC, que ao fim e ao cabo, enquadra-se mais nesse tipo de aventuras.
No limite, era de facto a Neuron: uma coisa mais intermédia entre o XC e o Trail.
 

Daemon

Active Member
#31
OK. e posso perguntar porque passaste para a 29? Recomendas? ou vai dar ao mesmo e não é uma decisão assim tão crítica? thks.
Para mim não foi critica. A bicicleta que se enquadrava no que eu queria apenas havia em roda 29", e por isso troquei.
Acho que ainda não estou 100% habituado á bicicleta, mas se notei vantagens na 29"? Até agora nenhuma. Assim como também não notei desvantagens.

concordo. eu tenho 32 / 11 e sinto que é mto pouco (claro que em subidas uso os outros ;) mas sair de casa e meter a máxima a meio da rua não me faz sentido... 34 / 10 deve estar perfeito.
Já há uns anitos que ando com cassete de 10 dentes, mas esta afirmação que fazes (e não és o único) não percebo muito bem... em plano nunca uso os 10 dentes, e provavelmente nem o carreto seguinte (deve ser 11 ou 12). Vocês pedalam a descer? Tipo para dar a velocidade máxima em estradão/estrada?

Ou vocês são muito fortes ou eu muito fraco :p (só para comparação, as minhas voltas são, em média, entre os 30km 1000D+ e os 50km 1500D+, com médias de velocidade entre os 12/13 e os 15/16km/h)
 

Nande

Active Member
#32
Olá Daemon... boa questão!
Eu uso muito o 32/10 uso em estradões planos para ganhar velocidade... ou seja sempre que vou perto dos 0º de inclinação e o piso o permite.
Tive uma SCott 2x11 que usava muito o 38/11 também...
Tenho a noção que estarei fora da média pois tenho uma cadência média baixissima e por isso use mais os carretos pequenos que a generalidade dos ciclistas. Os meus passeios em média também andam à volta dos 30km e cerca de 1000D+
A minha velocidade média em 2020, segundo o Strava, foi de 16km/h
 

Nande

Active Member
#35
sim,, bastantes vezes... e esgoto... tenho prato 34T.
Pedalar a descer... depende muito do piso. Regra geral as descidas que faço pouco permitem pedalar... é mais travar para não cair :D
Quando o piso permite, pedalo a descer para ganha velocidade. Mas são a exceção.
Agora em plano, como disse, uso bastante o 32/10
 
#36
Pedalar a descer... depende muito do piso
Lolol. depende da inclinação. se é a descer /ou a subir é porque não é plano...

como escrevi.. cada um terá a sua realidade... eu também uso bastante o 34Tx10... seja em plano, seja a descer.... Mas não é a descer ravinas, aí eu sou um maricas e dou cabo dos travões.... ( estão sempre a dizer-me, larga os travões!!! - mas a coisa já está bem melhor... há dois anos atrás ainda era pior.)
 

Nande

Active Member
#37
Olá Pedro... por acaso acho que depende mais do piso que da inclinação. O tipo de piso faz-me travar mais do que a inclinação ;)
Estou na fase oposta à tua: estou sempre a dizer-me “trava mais para não te espalhares” porque na verdade quase 100% das quedas que damos são a descer. E a minha S-Works está sempre a pedir mais velocidade :eek:
Por isso vingo-me em plano onde pedalo mais rápido, para compensar as descidas onde sou um bocado maricas
 
#38
Aqui o piso é muito argilas/ com xisto compacto, ou cascalho de xisto sobre argilas compactas... São os estradoes e corta fogos das serras do sul alentejano e nas algarvias...
 

edununo

Well-Known Member
#39
Tenho prato 32 e cassete a começar em 10. Muitas vezes nem chego a usar essa relação mas noutras uso com frequência os carretos menores da cassete.
O monte não é continuo. De vez em quando há zonas de estrada para ligação.
Em voltas tipo caminhos de Santiago também se rola bastante. Faço com alguma regularidade. Gosto de ir até Barcelos desde casa pelos caminhos de Santiago.