Taça de Portugal XCM #2 - Alte 25/04/09

Status
Not open for further replies.

Sev

New Member
#1
Boas!

Cheguei agora de Alte, que dia espectacular e que belo percurso, muito rápido! Muito bem marcado e com single-tracks lindos.

Sei que ganhou a Celina em femeninos, mas em elites masculinos alguem sabe ?

Cumprimentos
 
#2
Boas

É bem verdade, muito rápido o percurso, e muito bem marcado.

Pelo que ouvi foi o José Silva que ganhou e o Marco Sousa ficou em segundo.

Mas como cheguei depois deles não posso confirmar!!! :mrgreen:
 
#4
" A segunda corrida da Taça de Portugal de Maratonas (XCM) disputou-se este sábado em Alte, no Algarve, consagrando como vencedores José Silva (BTTrilhos) e Celina Carpinteiro (BTT Loulé/Loulé Concelho). Os dois betetistas, além de ganharem a Maratona de Alte, estão à frente da Taça de Portugal.

A corrida masculina foi bastante rápida, tendo o vencedor precisado de 3h02m26s para completar os 80 quilómetros do percurso, o que corresponde a uma média de 26,38 km/h. Marco Sousa (KTM/Turquel/Benebike) foi quem deu mais luta a Silva, sendo o segundo classificado. A ausência do vencedor da primeira maratona pontuável, Luís Pinto, permitiu a José Silva ascender ao comando da classificação geral.

No sector feminino, o domínio de Celina Carpinteiro foi mais notório, tendo a atleta da formação louletana chegado ao fim do esforço com uma vantagem de 20m14s sobre a segunda classificada, Filipa Fernandes (GD Volta da Pedrta). Celina Carpinteiro ganhou as duas maratonas já realizadas, pelo que lidera confortavelmente a Taça de Portugal. "
Fonte: site da FPC www.uvp-fpc.pt
CLASSIFICAÇÃO FINAL MASCULINA
1º José António Carvalho Silva (B. T. Trilhos 3:02:26
2º Marco Aurélio Querido Sousa (KTM / Turquel / Benebike 3:03:29
3º Davide José Costa Pereira Inácio (Individual 3:07:19
4º Diogo Beatriz Gomes Afonso (Casa SLB de Vila Real de Santo António) 3:07:24
5º André Soares Filipe (SC Leiria e Marrazes / Fatibike) 3:07:53
6º Nuno Rafael Madeira Sabido (Xyami / Casema / Nova Vida) 3:08:41
7º Paulo Jorge Graça Vila (Team Bike Zone / Amarante) 3:10:20
8º Davide António Moreira Marques (Grupo Desp. Volta da Pedra) 3:10:21
9º Rui Agostinho Couto Lavarinhas (Lacoviana / Edaetech / Bicicletas Lavarinhas) 3:10:22
10º João Pedro Mocho Serralheiro (Intermarchê / Évorabike / C. C. Évora) 3:10:23

CLASSIFICAÇÃO FINAL FEMININA
1ª Celina Santos Carpinteiro (BTT Loulé / Loulé Concelho) 3:45:11
2ª Filipa Tavares Fernandes (Grupo Desp. Volta da Pedra) 4:05:25
3ª Rute Felicidade de Almeida Costa (Centro Ciclismo de Loulé) 4:08:13
4ª Ana Cláudia Afonso Vilaça (BTT Loulé / Loulé Concelho) 4:11:42
5ª Mónica Inês Magro Santos (MaxiGym - Leiria) 4:11:51
6ª Joana Rita Rodrigues Seco (SC Leiria e Marrazes / Fatibike) 4:18:15
7ª Joana Pereira Silva (Team Bike Zone / Amarante) 4:23:14
8ª Ana da Rocha Martins Faria Gonçalves (CRC - Famalicao.com) 4:23:32
9ª Ana Rita Lobato Gomes (BTT Loulé / Loulé Concelho) 4:39:40
10ª Maria Margarida Renda Correia Paulino (BTT Loulé / Loulé Concelho) 4:53:02

CLASSIFICAÇÃO POR EQUIPAS
1ª BTT Loulé / Loulé Concelho 14
2ª Grupo Desportivo Volta da Pedra 27
3ª SC Leiria e Marrazes / Fatibike 38
4ª Xyami / Casema / Nova Vida 50
5ª Lacoviana / Edaetech / Bicicletas Lavarinhas, 78
 
#6
Olá!

Quanto à prova:
- marcação/sinalização irrepreensível;
- demasiado alcatrão para uma prova de XCM;
- reduzido acumulado final tornou a prova muito rápida e quase nada técnica;
- chamada demasiado tardia e incompleta prejudicou atletas que deveriam ser chamados para mais próximo da linha de partida;
- grande festa do BTT ao juntar federados e promoção numa moldura humana sobre rodas muito interessante!!!
 
#8
concordo que o percurso era rolante, mas os tecnicos single-tracks, as bonitas paisagens, as refrescantes passagens nas ribeiras (muitas), as descidas a rasgar e as caras bonitas a indicar o percurso, fazem-me esquecer pontos menos bons e só tenho a dizer bem deste grandioso evento!
p.s. :Também não gostei dos duches
 
#10
Como é possivél a organização disponibilizar logo as classificações de mais de 800 participantes e a Federação não disponibilizar de 200 participantes.
Algo continua mal nos comissários e na federação/associações.

Os tempos é algo que sendo bem feitas as coisas, dará para serem colocados no dia da prova...
Enfim a evolução não chega a todo o lado
 
#11
Realmente já deviam ter sido publicadas... e é curioso observar que, as classificações das outras provas realizadas neste fim de semana, já estão na página da UVP-FCP...
Haverá concerteza alguma boa razão para as de Alte não estarem ainda disponíveis... ou não... :roll:
 
#13
Pois... estranho... o 18.º classificado nem sequer lá esteve... e 18.º?! Isso é que é ser rápido :lol:
Vamos então aguardar... mais um pouco, pelas devidas rectificações... o costume...
 
#14
Aphonso said:
" A corrida masculina foi bastante rápida, tendo o vencedor precisado de 3h02m26s para completar os 80 quilómetros do percurso, o que corresponde a uma média de 26,38 km/h. Marco Sousa (KTM/Turquel/Benebike) foi quem deu mais luta a Silva, sendo o segundo classificado. A ausência do vencedor da primeira maratona pontuável, Luís Pinto, permitiu a José Silva ascender ao comando da classificação geral.
Boas!
Segundo pude apurar o Luís Leão Pinto só irá participar nas provas de categoria C2 (provas pontuáveis para ir ao campeonato do mundo se não estou em erro) .Estas provas tem a caracteristica de ser mais longas e duras(100KM aprox.) como foi em Extremozno inicio do mês, e este ano na taça de Portugal existem mais que no ano passado mas mesmo assim são poucas.
Não duvido nada que o Luis Pinto em Alte tivesse ganho por uma vantagem abismal como foi o caso de Extremoz, ele está mesmo muito bem.
Acho que o problema das classificações da federação é não ser informatizada como a dos alunos de Alte, pois escrever à mão para depois passar a limpo é bem mais complicado. Enfim, pormenores.
Em resumo foi uma bela prova!
Abraço
 
#15
Pois... eu acho, e apesar de andar longe dos lugares pontúaveis,(logo, não é a minha guerra) que a clacificação de uma prova de carácter competitivo não é um pormenor. É certamente o mais importante, compete-se por classificações, afinal. E em meu prejuízo falo... A mim tanto me dá ficar em 134.º ou 104.º mas por certo que quem quer amealhar pontos saberá bem apreciar a difereça de ser 19.º ou 18.º... se fosse entre 1.º e 2.º já não era um detalhe pois não?!
O facto de não ter existido controle por chip, fazia prever que pudessem existir erros na tomada de tempos e consequentemente nas classificações... se calhar um aspecto a rever este de provas oficiais sem chip...
Apesar de grande parte de nós competirmos pelo prazer de competir, é a verdade desportiva e o esforço dos atletas que está em causa e isso deve ser respeitado acima de tudo, seja para os 1.ºs 10, 100 ou 1000...

Abraços!
 
#16
jmserra said:
Pois... eu acho, e apesar de andar longe dos lugares pontúaveis,(logo, não é a minha guerra) que a clacificação de uma prova de carácter competitivo não é um pormenor. É certamente o mais importante, compete-se por classificações, afinal. E em meu prejuízo falo... A mim tanto me dá ficar em 134.º ou 104.º mas por certo que quem quer amealhar pontos saberá bem apreciar a difereça de ser 19.º ou 18.º... se fosse entre 1.º e 2.º já não era um detalhe pois não?!
O facto de não ter existido controle por chip, fazia prever que pudessem existir erros na tomada de tempos e consequentemente nas classificações... se calhar um aspecto a rever este de provas oficiais sem chip...
Apesar de grande parte de nós competirmos pelo prazer de competir, é a verdade desportiva e o esforço dos atletas que está em causa e isso deve ser respeitado acima de tudo, seja para os 1.ºs 10, 100 ou 1000...

Abraços!
Tens toda a razão nesse aspecto, uma vez que se fazem várias provas da taça com chip,Estremoz foi uma delas e penso que há mais.
É sem dúvida um pequeno grande pormenor que faz uma toda diferença em provas da dimensão de uma Taça ou Campeonato Nacional e que não devia ser descorado.
Em algumas provas da taça as classificações até são colocadas na hora em folhas A4 para que os atletas as consultem, as não sei se é obra da organização ou das pessoas da federação que lá estão.
Algo a melhorar pelo sr Delmino Pereira junto da federação.
Abraço
 
#17
uma das situações que achei ridiculo foi terem colocado os atletas da taça regional com numero de dorsal a frente do pessoal que está na taça de portugal, no meu caso deram-me um dorsal com uma diferença de 20 numeros da classificação que fiz em Estremoz, mas não foi esse o numero de participantes da taça regional que entraram a minha frente foram muitos mais, isto para quem não entra logo nos lugares pontuaveis temos de ir conquistando lugares de maratona em maratona e não entendo como se dá preferencia a uma taça regional. Em relação aos numeros dos dorsais o ano passado nas provas que participei deram-me sempre o mesmo numero o que eu acho correcto, assim só alterava a ordem de chamada pela classificação da maratona anterior. Em Ponte da Barca não faço a minima ideia com o numero de dorsal que me vão dar se é com o da classificação de Alte, se com o que tive em Estremoz ou se com o de Alte menos os que faltarem mais os que faltaram em Alte mas com pontos no ranking caso Luis Pinto, os Sanchos, Rodrigues e outros que não estiveram em Alte. Grande confusão
 
#18
jmserra said:
Pois... estranho... o 18.º classificado nem sequer lá esteve... e 18.º?! Isso é que é ser rápido :lol:
Vamos então aguardar... mais um pouco, pelas devidas rectificações... o costume...
Epa olha que por nao me veres lá...não quer dizer que nao tenha estado presente, atenção!!!!
Para a proxima procura-me melhor....vamos ver as correcções e depois logo me prenuncio...vamos ver se ha correcções....eu ate estava era a espera de ter entrado nos 10 primeiros, talvez nao tenha feito bem as contas.

Abraço, e boas pedaladas.
 
#19
Olá:

Então para que servem os dorsais que se recebe após a renovação de licença?
Pensei que fosse para ser usado pelo menos nas provas nacionais.
Bons treinos...

Zd
 
#20
Re: Taça de Portugal XCM #2 - Alte 25/04/09

Bom dia!

Pois é, mas ao que parece cada organização atribui os seus próprios dorsais e depois dá nisto... Zé se reparares classificaste em Alte com o n.º que em Estremoz (132) foi o do Cristiano enquanto eu na 1.ª fui o 129 na segunda fui o 141, sem saber que critério foi seguido para a nova atribuição de dorsais... Ou seja quando a organização passa os dados á federação, esta tem que descodificar quem é quem pelo n.º de licença em vez de ter logo tudo por n.º de dorsal, com a evidente maior probabilidade de errar, como é o caso da classificação que inicialmente referi... nada contra ti em particular como sabes. Inclusivamente para prejuízo da nossa equipa! Mas tal como tu, eu também não quero nada que não seja meu!
Mas haverá certamente uma explicação para isso... talvez que, por imperativos de patrocínios cada organizador queira ter os seus frontais e dorsais, mas mesmo assim era possível mater o mesmo n.º para cada atleta em todas as provas! Acho eu...
Quanto á chamada em Alte... pronto, por mim tudo bem... mas dizer que só se chama até ao 80 porque são as regras da UCI e antes se atribuem dorsais com base em regras próprias dá azo a pensar... a reflectir... pronto! E ficamos assim...

Abraços e beijinhos!
Até Ponte da Barca!
 
Status
Not open for further replies.