PORTUGAL o pior pais para viver....

#1
certamente nos proximos tempos voltaremos a ouvir nas radios a musica dos "xutos e pontapes", é isto mesmo que me apetece fazer aos nossos politicos mas enfim....estava eu a falar em musica mais ouvida em portugal mal ligamos a tv ou o radio "a vida vai torta....jamais se endireita...o socrates presegue....esconde se a espreita...".
tenho uma solucao simples e radical para a situacao do pais, sinto me orgulhoso por falar assim pois sou um autentico ministro das financas e tambem da economia pois o meu orcamento é de 800 euros mensais e o da minha mulher 500 euros.
Pagamos casa, agua, luz, gas, despesas com transportes tenho carro, ha cerca de 1 ano tivemos um filho lindo que nos faz muito feliz mas o governo da nos 25 euros mensais para o criar enfim, nao devo nada a ninguem vamos sobrevivendo e ainda me dou ao luxo de poder ter uma bike nao é nenhuma topo de gama mas tambem com estes vencimentos upa upa mas ta farta de fazer kms tem material a maneira e cá vou eu andando um casal com 1 filho montes de despesas e ainda sobram sempre uns euros ao final do mes...há e ainda vamos jantar fora de vez em quando e passear nao nos podemos esticar muito pois nao quero o FMI aqui em casa...lol
-A soluçao é correr com todos os politicos da assembleia da republica, sim leram bem TODOS sem restar 1 que seja e de que partido for.
-Eram feitas novas eleições.
-Quem quizer fazer parte do parlamento ou das camaras municipais ou juntas de freguesia É A CUSTO ZERO, para ajudar o pais nao se ganha nada onde é que esta o sentido patriota???
-Neste natal quem ganhe mais de 2000euros mensais ficava sem o subsidio de natal e subsidio de ferias.
-Subsidios para ciganos estrangeiros e afins Zero...
-Estrangeiros que sejam apanhados a roubar estado paga bilhete de aviao e mandao de volta para onde nasceu.
-Os presos as 06h00 comecavam a trabalhar ate ao por do sol, certamente as obras do estado saiam mais baratas e dentro dos prazos.
-nao estou a ser racista pois os estrangeiros que se viessem para trabalhar eram lhe dadas condicoes dignas.
-Os carros que agora custam 100mil euros passavam a custar 150mil logo esse dinheiro a mais era investido em estradas melhores ciclovias e prevencao rodoviaria.
Ideias nao me faltam lol mas isto tudo porque hoje acordei tarde tava quase a perder o comboio e a minha mulher tambem eu foi de comboio, e ela foi levar menino a mae dela, e para chegar a tempo ao trabalho teve de ir de carro para lisboa e das 8h45 as 18h pagou em estancionamento nada mais nada menos que 12euros sim leram bem 12 euros mais portagem 2,35 mais gasoleo axo que mais valia nao ter ido trabalhar.... enfim é o pais de mer... que temos.
Este foi apenas um desabafo meu pois ainda nao pago para falar mas como isto anda...
 
#2
Quem estudou, e trabalhou uma vida inteira, não faz sentido retirarem-lhe os subsídios que são seus por direito.
Grande parte da despesa publica vem dos 14 meses de subsidio de desemprego.
Até concordo, e apelando ao bom senso que pessoas com mais de 40 / 45 anos possam usufruir essa quantidade de meses, mas agora pessoal com 20 / e 30 anos......dava-lhes 3 meses no máximo, pois existem muitos postos de trabalho para serem ocupados, mas como é lógico é melhor não fazer nada (oficialmente ) pois todos têm os famosos partimes , do que ir trabalhar. E andamos todos nós a descontar para esses inergumios .
 
#3
Achas que ao faz sentido tirar os subsidios a quem ganha mais de 2000 euros por mes isto so durante 1 ano e tudo se resolvia....talvez sejas um dos comtenplados nao sei....mas olha que tirar o subsidio a quem ganha 500euros nao é justo e quem ganha mais logo tem de pagar mais se nao existisse fugas fiscais de quem ganha mt isto nao tava assim...
 
#4
certamente nos proximos tempos voltaremos a ouvir nas radios a musica dos "xutos e pontapes", é isto mesmo que me apetece fazer aos nossos politicos mas enfim....estava eu a falar em musica mais ouvida em portugal mal ligamos a tv ou o radio "a vida vai torta....jamais se endireita...o socrates presegue....esconde se a espreita...".
tenho uma solucao simples e radical para a situacao do pais, sinto me orgulhoso por falar assim pois sou um autentico ministro das financas e tambem da economia pois o meu orcamento é de 800 euros mensais e o da minha mulher 500 euros.
Pagamos casa, agua, luz, gas, despesas com transportes tenho carro, ha cerca de 1 ano tivemos um filho lindo que nos faz muito feliz mas o governo da nos 25 euros mensais para o criar enfim, nao devo nada a ninguem vamos sobrevivendo e ainda me dou ao luxo de poder ter uma bike nao é nenhuma topo de gama mas tambem com estes vencimentos upa upa mas ta farta de fazer kms tem material a maneira e cá vou eu andando um casal com 1 filho montes de despesas e ainda sobram sempre uns euros ao final do mes...há e ainda vamos jantar fora de vez em quando e passear nao nos podemos esticar muito pois nao quero o FMI aqui em casa...lol
-A soluçao é correr com todos os politicos da assembleia da republica, sim leram bem TODOS sem restar 1 que seja e de que partido for.
-Eram feitas novas eleições.
-Quem quizer fazer parte do parlamento ou das camaras municipais ou juntas de freguesia É A CUSTO ZERO, para ajudar o pais nao se ganha nada onde é que esta o sentido patriota???
-Neste natal quem ganhe mais de 2000euros mensais ficava sem o subsidio de natal e subsidio de ferias.
-Subsidios para ciganos estrangeiros e afins Zero...
-Estrangeiros que sejam apanhados a roubar estado paga bilhete de aviao e mandao de volta para onde nasceu.
-Os presos as 06h00 comecavam a trabalhar ate ao por do sol, certamente as obras do estado saiam mais baratas e dentro dos prazos.
-nao estou a ser racista pois os estrangeiros que se viessem para trabalhar eram lhe dadas condicoes dignas.
-Os carros que agora custam 100mil euros passavam a custar 150mil logo esse dinheiro a mais era investido em estradas melhores ciclovias e prevencao rodoviaria.
Ideias nao me faltam lol mas isto tudo porque hoje acordei tarde tava quase a perder o comboio e a minha mulher tambem eu foi de comboio, e ela foi levar menino a mae dela, e para chegar a tempo ao trabalho teve de ir de carro para lisboa e das 8h45 as 18h pagou em estancionamento nada mais nada menos que 12euros sim leram bem 12 euros mais portagem 2,35 mais gasoleo axo que mais valia nao ter ido trabalhar.... enfim é o pais de mer... que temos.
Este foi apenas um desabafo meu pois ainda nao pago para falar mas como isto anda...
Pouco falta para pagarmos para falar ehehe abraço
 
#5
A parte dos reclusos, está descentrada da realidade.

Se metêssemos todos os reclusos a trabalhar, as obras públicas sairiam muito mais baratas, é verdade... mas então e os trabalhadores (construção civil) que estão no nosso país, iam vender jornais ou raspadinhas? O que se ganhava num lado, perdia-se noutro.


O que está mal são os subsídios a quem não precisa, é a falta de vontade que muitos têm em arranjar emprego, porque sai mais barato ficar em casa, cansa menos...etc.
 

eaoitava

Utilizador Banido
#6
Concordo com muito do que o Luissilva diz.

Retirar os subsídios a quem ganha mais de 2000 € por mês, não sei talvez, mas retirar a quem ganha o ordenado mínimo, que muitos aguardam e o fecham a sete chaves para no ano seguinte conseguirem comprar os livros escolares para os filhos, talvez pagarem o seguro do modesto carro que possuem, isso é desumano.

Mas querem acabar com o estado em que este país de treta se encontra???

Subsídios a ciganos estrangeiros ou nacionais, que nunca trabalharam e nem pensam trabalhar, nunca vão contribuir para o país, era como o Luís diz ZERO
Falei em ciganos mas serve para todos os parasitas da sociedade, ciganos ou não.
Os ciganos saltam à vista de quem vai aos correios no dia em que recebem o cheque do rendimento mínimo, convém dizer que muitos chegam em Mercedes e BMW topo de gama. :fpalm:

Acabar com a pouca vergonha dos cargos acumulados, das reformas milionárias apenas depois de 4 ou 5 anos de função, mas que antes levaram uma indemnização igualmente milionária.

Nesta altura em que o governo pede a todos sacrifícios, os gastos públicos aumentaram.

Resumindo é preciso correr com esta corja de enganadores e colocar no seu lugar quem verdadeiramente quer ajudar o país com o sacrifício de todos e não apenas do mexilhão.

Será que é preciso fazer algum desenho para todos compreenderem :musica:

Mas isto passa, vem aí uns jogos da selecção nacional, se Portugal ganhar acaba a crise e o pessoal vai todo festejar para a rua.

Nunca vi essa motivação do povo se juntar para reclamar o estado do país ou quando sabe que estamos a ser enganados por quem nos devia estar a ajudar.

Mas temos o que merecemos, colocamos por mais de uma vez na frente do país alguém que está cheio de rabos de palha, o que vale é que é engenheiro :tretas: , até fez exames ao domingo por fax :rotfl::rotfl::rotfl::rotfl:

Luís apenas posso te dizer, com a coragem que descreves e expões a tua vida aqui.

És Grande

Um abraço
ASilva

PS. infelizmente este tópico não deve estar aberto muito tempo, ou se calhar desta vez o pessoal vai comentar, dar a sua opinião com calma e deixar a agressividade e ameaças de lado.
 
#7
Da maneira k isto está, acho k estamos perto de entrar num estado de ditadura pois já nem a privacidade das pessoas este governo quer respeitar.

1 – Os senhores governantes deveriam ser os primeiros a dar o exemplo a quando o apertar do cinto.
Reduzir os próprios ordenados seria uma boa ideia, reduzir consumos tbm, retirar motoristas particulares idem pois até para as secretárias eles os utilizam, darem tbm o exemplo do k é pegar a horas e cumprir os dias estabelecidos por lei, não de segunda a quinta com 30 ou menos horas de trabalho fixo.
Cumprirem regras de trânsito e limites de velocidade como os demais.

2 – Estou de acordo quanto aos presos serem utilizados para obras publicas, mas não todas como é óbvio, existem tantas estradas para remendar, tanto campo de cultivo para cultivar, tanta linha de comboio para manutenção e por aí fora, mas infelizmente continuam a engordar á nossa pala e ainda se queixam das condições coitadinhos…

3 – Reformas… Todos os reformado jamais poderiam se empregar em outra coisa, está reformado está reformado acabou, dá lugar a outro.

4 – Subsídios de desemprego só servem para motivar a não trabalhar. Estou farto de ver na minha zona parasitas da sociedade k vivem dos 200 ou 300 euros, desde k chegue para o tabaco e para a bebida tudo bem o resto xulam a mãezinha ou o paizinho…

5 – As reformas deveriam de ser aos 55 anos de idade ou 40 anos de desconto dando assim possibilidades dos mais novos poderem trabalhar e assim poderem ajudar os mais velhos ou não é esse o ciclo da vida, assim as empresas sempre poderiam reciclar vencimentos.

6 – E ultimo… As reformas deveriam ter um limite… Por k quem ganha 2000 euros certamente poderá fazer um pé de meia valente…
limite 1250 euros… Mesmo k ganhe 5000 ou 15000 levaria só para casa 1250 pois já amealhou o suficiente durante a vida… Quanto aos políticos acabar com as reformas todas… Só tem direito a uma como o resto do povo… Não é 5000 daqui mais 10000 dali mais carros dacolá…

Para finalizar não estamos assim tanto em crise… Está é todo mal organizado e o sistema tem o SÓCRATES BEM AGARRADO PELOS TINTINS… O sistem é o Belmiro e a corja toda k anda por aí k nem sequer sabemos ou conhecemos…

Se nós já sofremos coitadinho do meu filho no futuro… E se ficam felizes com os 10 euros k eu recebo de subsídio, podem bem polos na PEIDA k não fico mais pobre com isso mas a minha conta eu não autorizo a verem …
 
#8
AdP tem 400 carros de luxo para trabalho e fins pessoais

Os quadros intermédios e gestores das empresas do grupo Águas de Portugal (AdP) têm cerca de 400 automóveis topo de gama à disposição, revela hoje o Correio da Manhã.
Segundo o jornal, este ano já foram substituídas 34 viaturas de alta cilindrada.

Os automóveis em regime de aluguer operacional de veículo (AOV), composto na maioria por veículos BMW, Renault e Citroen, são para uso «dos técnicos dirigentes e outros altos-quadros».

O jornal revela ainda que os custos com o carro do presidente da Adp, de acordo com o relatório interno de 2009, foram de 12.734 euros, a que se somam 2.805 euros em combustível.

A frota composta por 400 viaturas não inclui, dentro do universo das mais de 40 empresas do grupo AdP, os automóveis exclusivamente de trabalho, como as carrinhas de piquete.
 
#9
certamente nos proximos tempos voltaremos a ouvir nas radios a musica dos "xutos e pontapes", é isto mesmo que me apetece fazer aos nossos politicos mas enfim....estava eu a falar em musica mais ouvida em portugal mal ligamos a tv ou o radio "a vida vai torta....jamais se endireita...o socrates presegue....esconde se a espreita...".
tenho uma solucao simples e radical para a situacao do pais, sinto me orgulhoso por falar assim pois sou um autentico ministro das financas e tambem da economia pois o meu orcamento é de 800 euros mensais e o da minha mulher 500 euros.
Pagamos casa, agua, luz, gas, despesas com transportes tenho carro, ha cerca de 1 ano tivemos um filho lindo que nos faz muito feliz mas o governo da nos 25 euros mensais para o criar enfim, nao devo nada a ninguem vamos sobrevivendo e ainda me dou ao luxo de poder ter uma bike nao é nenhuma topo de gama mas tambem com estes vencimentos upa upa mas ta farta de fazer kms tem material a maneira e cá vou eu andando um casal com 1 filho montes de despesas e ainda sobram sempre uns euros ao final do mes...há e ainda vamos jantar fora de vez em quando e passear nao nos podemos esticar muito pois nao quero o FMI aqui em casa...lol
-A soluçao é correr com todos os politicos da assembleia da republica, sim leram bem TODOS sem restar 1 que seja e de que partido for.
-Eram feitas novas eleições.
-Quem quizer fazer parte do parlamento ou das camaras municipais ou juntas de freguesia É A CUSTO ZERO, para ajudar o pais nao se ganha nada onde é que esta o sentido patriota???
-Neste natal quem ganhe mais de 2000euros mensais ficava sem o subsidio de natal e subsidio de ferias.
-Subsidios para ciganos estrangeiros e afins Zero...
-Estrangeiros que sejam apanhados a roubar estado paga bilhete de aviao e mandao de volta para onde nasceu.
-Os presos as 06h00 comecavam a trabalhar ate ao por do sol, certamente as obras do estado saiam mais baratas e dentro dos prazos.
-nao estou a ser racista pois os estrangeiros que se viessem para trabalhar eram lhe dadas condicoes dignas.
-Os carros que agora custam 100mil euros passavam a custar 150mil logo esse dinheiro a mais era investido em estradas melhores ciclovias e prevencao rodoviaria.
Ideias nao me faltam lol mas isto tudo porque hoje acordei tarde tava quase a perder o comboio e a minha mulher tambem eu foi de comboio, e ela foi levar menino a mae dela, e para chegar a tempo ao trabalho teve de ir de carro para lisboa e das 8h45 as 18h pagou em estancionamento nada mais nada menos que 12euros sim leram bem 12 euros mais portagem 2,35 mais gasoleo axo que mais valia nao ter ido trabalhar.... enfim é o pais de mer... que temos.
Este foi apenas um desabafo meu pois ainda nao pago para falar mas como isto anda...

Estando de acordo com alguns dos posts colocados gostaria apenas de dizer o seguinte:

- Os maus governantes apenas ocupam os cargos para os quais nós os elegemos (se bem que eu, apesar de votar, não ter contribuido para a sua eleição).

- Espanta-me ver toda a gente em Portugal a queixar-se (mesmo toda a gente!) e depois na hora de agir, apenas vemos uns poucos. Se houvesse uma manifestação colectiva das massas, seria impossível o Governo e a classe política ignorar a vontade da Nação. A última grande manifestação que houve no nosso país foi a dos professores (300.000 professores nas ruas) e o Governo teve de ceder em muitas das suas posições.

Penso que a nossa atitude é principalmente uma questão cultural. Tenho viajado ao longo dos anos por vários países, tenho verificado que este tipo de atitude não é comum noutros pontos da Europa e do Mundo. O inconformismo e as manifestações públicas de desagrado são um acto de cidadania e uma manifestação da democracia. Por que não exercer esse direito?

Este discurso não é aquele do "Este País não vale nada! Eu gostava era de viver na Suécia!", pois nós vivemos no País que ajudamos a construir. Todos nós! Quem não gostar, pode sempre ir viver para a Suécia...

PS - Não tenho uma cor política, pois não me revejo em nenhum dos partidos que estão na Assembleia da República mas também não sou anarquista. Amo o meu País e não tenho medo de o afirmar. Sou um patriota! (algo que hoje em dia parece ser uma vergonha dizer em voz alta...)

Abraços a todos.
 
#10
Só vou-me referir ao facto da populaçao presidiaria não fazer nada pelo país, é só comer e dormir...Era uma solução por os artistas a cuidar das matas, das estradas etc, davam-lhes nem que fosse algum guito pelo trabalho não era por ai, mas para poder controlar esse tipo de situações tinham de dar poder aos guardas e avisá-los "os presos" que se tentassem fugir, estariam a jeito de levar um tiro nos cornos, assim resolvia-se a situação.​
 
#11
Bem, eu arrisco-me a ver o post apagado mas face à questão em debate não resisti a dexar-vos isto.

"Precisa-se de matéria prima para construir um País
Eduardo Prado Coelho - in Público


A crença geral anterior era de que Santana Lopes não servia,

bem como Cavaco, Durão e Guterres.

Agora dizemos que Sócrates não serve.

E o que vier depois de Sócrates também não servirá para nada.

Por isso começo a suspeitar que o problema não está no trapalhão

que foi Santana Lopes ou na farsa que é o Sócrates.

O problema está em nós. Nós como povo.

Nós como matéria prima de um país.

Porque pertenço a um país onde a ESPERTEZA é a moeda

sempre valorizada, tanto ou mais do que o euro.

Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtude

mais apreciada do que formar uma família

baseada em valores e respeito aos demais.

Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais

poderão ser vendidos como em outros países, isto é,

pondo umas caixas nos passeios onde se paga por um só jornal

E SE TIRA UM SÓ JORNAL,
DEIXANDO-SE OS DEMAIS ONDE ESTÃO.

Pertenço ao país onde as EMPRESAS PRIVADAS são fornecedoras particulares

dos seus empregados pouco honestos, que levam para casa,
como se fosse correcto, folhas de papel, lápis, canetas, clips e tudo o que possa ser útil

para os trabalhos de escola dos filhos... e para eles mesmos.

Pertenço a um país onde as pessoas se sentem espertas porque
conseguiram comprar um descodificador falso da TV Cabo,

onde se frauda a declaração de IRS para não pagar ou pagar menos impostos.

Pertenço a um país:

-Onde a falta de pontualidade é um hábito;

-Onde os directores das empresas não valorizam o capital humano.

-Onde há pouco interesse pela ecologia, onde as pessoas atiram lixo nas ruas e, depois,

reclamam do governo por não limpar os esgotos.

-Onde pessoas se queixam que a luz e a água são serviços caros.

-Onde não existe a cultura pela leitura (onde os nossos jovens dizem que

é 'muito chato ter que ler') e não há consciência nem memória
política, histórica nem económica.

-Onde os nossos políticos trabalham dois dias por semana para aprovar projectos e leis

que só servem para caçar os pobres, arreliar a classe média

e beneficiar alguns.

Pertenço a um país onde as cartas de condução e as declarações médicas
podem ser 'compradas', sem se fazer qualquer exame.

-Um país onde uma pessoa de idade avançada, ou uma mulher com uma criança nos braços,

ou um inválido, fica em pé no autocarro, enquanto a pessoa que está sentada

finge que dorme para não lhe dar o lugar.

-Um país no qual a prioridade de passagem é para o carro

e não para o peão.

-Um país onde fazemos muitas coisas erradas,

mas estamos sempre a criticar os nossos governantes.

Quanto mais analiso os defeitos de Santana Lopes e de Sócrates,

melhor me sinto como pessoa, apesar de que ainda ontem

corrompi um guarda de trânsito para não ser multado.

Quanto mais digo o quanto o Cavaco é culpado, melhor sou eu como português,

apesar de que ainda hoje pela manhã explorei um cliente que confiava em mim,

o que me ajudou a pagar algumas dívidas.

Não. Não. Não. Já basta.

Como 'matéria prima' de um país, temos muitas coisas boas,

mas falta muito para sermos os homens e as mulheres que o nosso país precisa.

Esses defeitos, essa 'CHICO-ESPERTERTICE PORTUGUESA' congénita,

essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui

até se converter em casos escandalosos na política, essa falta de qualidade humana,

mais do que Santana, Guterres, Cavaco ou Sócrates,

é que é real e honestamente má, porque todos eles são portugueses como nós,
ELEITOS POR NÓS. Nascidos aqui, não noutra parte...

Fico triste.

Porque, ainda que Sócrates se fosse embora hoje,

o próximo que o suceder terá que continuar a trabalhar com a mesma matéria prima
defeituosa que, como povo, somos nós mesmos.

E não poderá fazer nada...

Não tenho nenhuma garantia de que alguém possa fazer melhor,

mas enquanto alguém não sinalizar um caminho destinado a

erradicar primeiro os vícios que temos como povo, ninguém servirá.

Nem serviu Santana, nem serviu Guterres, não serviu Cavaco,

nem serve Sócrates e nem servirá o que vier.

Qual é a alternativa ?

Precisamos de mais um ditador, para que nos faça cumprir a lei

com a força e por meio do terror ?

Aqui faz falta outra coisa. E enquanto essa 'outra coisa' não comece

a surgir de baixo para cima, ou de cima para baixo, ou do centro para os lados,

ou como queiram, seguiremos igualmente condenados,

igualmente estancados... igualmente abusados !

É muito bom ser português. Mas quando essa portugalidade autóctone começa

a ser um empecilho às nossas possibilidades de desenvolvimento
como Nação, então tudo muda...

Não esperemos acender uma vela a todos os santos,

a ver se nos mandam um messias.

Nós temos que mudar. Um novo governante com os mesmos portugueses

nada poderá fazer.

Está muito claro... Somos nós que temos que mudar.

Sim, creio que isto encaixa muito bem em tudo o que anda a acontecer-nos:

Desculpamos a mediocridade de programas de televisão nefastos e,
francamente, somos tolerantes com o fracasso.

É a indústria da desculpa e da estupidez.

Agora, depois desta mensagem, francamente, decidi procurar o responsável,

não para o castigar, mas para lhe exigir (sim, exigir)
que melhore o seu comportamento e que não se faça de mouco,

de desentendido.

Sim, decidi procurar o responsável e ESTOU SEGURO DE QUE O ENCONTRAREI
QUANDO ME OLHAR NO ESPELHO.

AÍ ESTÁ. NÃO PRECISO PROCURÁ-LO NOUTRO LADO.

E você, o que pensa ?... MEDITE !
"

PS: E o artigo já tem 3 anos!!
 
#13
Estando de acordo com alguns dos posts colocados gostaria apenas de dizer o seguinte:

- Os maus governantes apenas ocupam os cargos para os quais nós os elegemos (se bem que eu, apesar de votar, não ter contribuido para a sua eleição).

- Espanta-me ver toda a gente em Portugal a queixar-se (mesmo toda a gente!) e depois na hora de agir, apenas vemos uns poucos. Se houvesse uma manifestação colectiva das massas, seria impossível o Governo e a classe política ignorar a vontade da Nação. A última grande manifestação que houve no nosso país foi a dos professores (300.000 professores nas ruas) e o Governo teve de ceder em muitas das suas posições.

Penso que a nossa atitude é principalmente uma questão cultural. Tenho viajado ao longo dos anos por vários países, tenho verificado que este tipo de atitude não é comum noutros pontos da Europa e do Mundo. O inconformismo e as manifestações públicas de desagrado são um acto de cidadania e uma manifestação da democracia. Por que não exercer esse direito?

Este discurso não é aquele do "Este País não vale nada! Eu gostava era de viver na Suécia!", pois nós vivemos no País que ajudamos a construir. Todos nós! Quem não gostar, pode sempre ir viver para a Suécia...

PS - Não tenho uma cor política, pois não me revejo em nenhum dos partidos que estão na Assembleia da República mas também não sou anarquista. Amo o meu País e não tenho medo de o afirmar. Sou um patriota! (algo que hoje em dia parece ser uma vergonha dizer em voz alta...)

Abraços a todos.
Mas se os professores, que são menos que a população de Portugal tiveram "tomates" para organizar essa manifestação, porque não há-de Portugal ter esses tomates também? Se no 25 de Abril um pequeno exército derrubou o estado ditatorial, porque não havemos nós todos derrubar o estado actual?
Portugal sempre foi conhecido pelo povo "mangão" e há-de ser sempre assim. Toda a gente se queixa mas ninguém faz nada. Eu tenho 15 anos, sei muito bem a situação em que o pais se encontra, aliás quando foi e manifestação contra as portagens nas scuts aqui em Viana eu participei! Eu estou na escola, olho pela janela é um bairro social. Ciganos a falar o dia todo à janela uns com os outros ali à nossa custa! O que me dá vontade de fazer? O Sarkozy acaba por ter razão em expulsá-los lá da França!
Se os portugueses querem assim tanto que a situação mude, que lutem! Se eu também tiver de lutar luto, pois eu amo o meu país e gostava que viver os grandes tempos de hegemonia que tivemos, gostava realmente...
 
#14
Não é o País que é mau para viver, o que é mau é a corja que esta a frente dele. Olha á volta e nao vejo o minimo de honestidade, seja da esquerda, direita ou centro, já não é uma questão partidaria.Escandalos atraz de escandalos.
Quantos ao valor das reformas, nao acho que deva haver patamares, porque se o recebem foi porque o descontaram, agora o que sou contra mas mesmo contra, sao aqueles tipo Armando Vara, Santana Lopes, que ainda antes dos 50anos já são pensionistas mas com pensões bem mais churudas que os 2000€, isso sim sou completamente contra e revolta-me.
Infelismente tenho uma cunhada deficiente (paralesia cerebral) com 85% de incapacidade, para mim é 100%, porque nao consegue fazer nada sosinha, tem os pés e mãos completamente atrofiadas, mas tem uma pensão de 120€ o suficiente segundo a S.S. para fazer uma vida normal. È revoltante não é, ainda por cima quando o vizinho do lado tem RSI por ser um bebado inqualificavel.
Sou PATRIOTA adoro o meu país, acho que vivemos num cantinho fenomenal, bom clima, segurança por enquanto boa, mas temos uma merd@@@@@@@@ de uma classe politica que faz tudo para destruir este nosso cantinho.

Se houvesse uma manifestação colectiva das massas, seria impossível o Governo e a classe política ignorar a vontade da Nação
Pois o que falta é isso mesmo, vamos lá malta pra rua berrar (violencia não). Tomem o exemplo dos Professores, e este ultimo a PSP, vejam os Camionistas. Vamos nos unir e não puxar uns para cada lado, quando houver manifestação vamos apoialos.
Esqueçam lá as greves, vamos mesmo pra rua ao fim de semana pra provar aos xulos dos governantes que nao fazemos greve para faltar ao emprego.
Vamos lá pessoal.......
 
#15
nao se esquecam que salazar morreu pobre enquanto estes doutores de agora saem do governo para tomar conta das empressas que governam o pais pois sao elas que comtrolam o pais.....que saudades do escudo os ordenados pouco subiram mas os bens essenciais há vida esses aumentam de dia para dia....
 
#16
Vejam só que andamos a pagar...

" Sintra. Presos em greve de fome querem Playstation

Estão em greve de fome desde a última segunda-feira. Mais de 100 reclusos do Estabelecimento Prisional de Sintra reclamam, há quatro dias, melhor alimentação e uma actualização do regulamento da prisão, que actualmente só permite o acesso à Playstation original. Os 120 reclusos têm recusado todas as refeições desde o início da semana porque pretendem usufruir de um modelo mais recente, a Playstation 2. Fonte ligada ao estabelecimento explicou ao i que os detidos reivindicam este modelo por permitir "outras funcionalidades, nomeadamente ver filmes".

Actualmente, o regulamento da Prisão de Sintra prevê que os detidos possam ter duas Playstation originais em cada cela, onde coabitam três presos. As regras permitem também que os reclusos possam usufruir de televisão e rádio, desde que os aparelhos cumpram determinados limites em em termos de dimensão.

No que toca às refeições, os reclusos queixam-se de má alimentação. "Em tempos de crise tem de se cortar nas despesas [com a comida], mas mesmo assim não há nenhuma razão para protestarem", garante a mesma fonte.

Além das refeições principais, em Sintra os reclusos têm direito a uma ceia que inclui alimentos como iogurtes, queques, gelatina, fruta "e até gelados", exemplifica.

O protesto estará a ser liderado por uma comissão de quatro detidos "bastante influentes" dentro do estabelecimento, que conta com uma população de 686 presos.

No entanto, segundo outra fonte, a greve tem um duplo objectivo. "O grupo de reclusos que lidera a greve pediu transferência à Direcção-Geral dos Serviços Prisionais, mas continuam em Sintra", explica. Por isso o protesto será uma forma de "destabilização". Aproveitando-se do ascendente que têm sobre os outros detidos, os quatro reclusos estarão a obrigá-los a aderir ao protesto. "Aqueles que não têm visitas estão a passar fome e alguns admitem que não têm interesse em participar na greve de fome", garante a mesma fonte.

Mesmo assim, e apesar de a iniciativa dos detidos já durar há quatro dias, não tem havido confrontos dentro do estabelecimento prisional.

Contactada pelo i, a Direcção-Geral dos Serviços Prisionais garantiu não ter sido ainda informada da existência de qualquer protesto no Estabelecimento Prisional de Sintra.



Fonte: http://www.ionline.pt/conteudo/72556...em-playstation "
 

eaoitava

Utilizador Banido
#17
Joe Arpaio é o xerife do Condado de Maricopa no Arizona já há bastante tempo e continua sendo reeleito a cada nova eleição.

Ele criou a 'cadeia-acampamento', que são várias tendas de lona, cercadas por arame farpado e vigiado por guardas como numa prisão normal.



Baixou os custos da refeição para 40 centavos de dólar que os presos, inclusive, têm de pagar..

Proibiu fumar, não permite a circulação de revistas pornográficas dentro da prisão e nem permite que os presos pratiquem halterofilismo.

Começou a montar equipas de presos que, acorrentados uns aos outros, (chain gangs), são levados à cidade para prestarem serviços para a comunidade e trabalhar nos projetos do condado.

Para não ser processado por discriminação racial, começou a montar equipas de presas também, nos mesmos moldes das equipas de presos.



Cortou a TV a cabo dos presos, mas quando soube que TV a cabo nas prisões era uma determinação judicial, voltou a ligar, mas só entra o canal do Tempo e da Disney.

Quando perguntado por que o canal do tempo, respondeu que era para os presos saberem que temperatura vão enfrentar durante o dia quando estiverem prestando serviço na comunidade, trabalhando nas estradas, construções, etc.

Em 1994, cortou o café, alegando que além do baixo valor nutritivo, estava protegendo os próprios presos e os guardas que já haviam sido atacados com café quente por outros presos, sem falar na economia aos cofres públicos de quase US$ 100,000.00/ano.

Quando os presos reclamaram, ele respondeu:
- Isto aqui não é hotel 5 estrelas e se vocês não gostam, comportem-se como homens e não voltem mais.

Distribuiu uma série de vídeos religiosos aos prisioneiros e não permite quaisquer outros tipos de vídeo na prisão.

Perguntado se não teria alguns vídeos com o programa do partido democrata para distribuir aos presos, respondeu que nem se tivesse, pois provavelmente essa era a causa da maioria dos presos ali estarem.

Com a temperatura batendo recordes a cada semana, uma agência de notícias publicou:

Com a temperatura atingindo 116º F (47º C), em Phoenix no Arizona, mais de 2000 presos na prisão acampamento de Maricopa tiveram permissão de tirar o uniforme da prisão e ficar só de calções (cor-de-rosa), que os presos recebem do governo.



Na última quarta feira, centenas de presos estavam recolhidos às barracas, aonde a temperatura chegou a atingir a marca de 138º F (60º C).

Muitos com toalhas cor de rosa enroladas no pescoço estavam completamente encharcados de suor. Parece que a gente está dentro de um forno, disse James Zanzot que cumpriu pena nessas tendas por um ano.

Joe Arpaio, o xerife durão que inventou a prisão-acampamento, faz com que os presos usem uniformes cor-de-rosa e não faz questão alguma de parecer simpático.

Diz ele aos presos:
- Os nossos soldados estão no Iraque onde a temperatura atinge 120° F (50° C), vivem em tendas iguais a vocês, e ainda tem de usar fardamento, botinas, carregar todo o equipamento de soldado e, além de tudo, não cometeram crime algum como vocês, portanto calem a boca e parem de reclamar.

Se houvessem mais prisões como essa, talvez o número de criminosos e reincidentes diminuísse consideravelmente.

Criminosos têm de ser punidos pelos crimes que cometeram e não serem tratados a pão-de-ló, tendo do bom e melhor, até serem soltos pra voltar a cometer os mesmos crimes e voltar para a vida na prisão, cheia de regalias e reivindicações.

Muitos cidadãos honestos, cumpridores da lei, e pagadores de impostos não tem, por vezes, as mesmas regalias que esses bandidos têm na prisão.

(*) Artigo extraído e traduzido de um documentário da televisão Americana...
Os factos acima são verídicos e a prisão-acampamento está em Maricopa - Arizona.




Email que recebi recentemente
 
#18
Quem estudou, e trabalhou uma vida inteira, não faz sentido retirarem-lhe os subsídios que são seus por direito.
Grande parte da despesa publica vem dos 14 meses de subsidio de desemprego...
Patitos, quem recebe o subsídio de desemprego não te direito a recebê-lo a dobrar em Junho e em Novembro. São 12 meses, e não 14.
Tabém concordo com o que aqui tem sido dito. Todos esses Rendimentos Mínimos, Ajudas às Minorias (ciganos e afins) só vêm fazer com que estes fiquem ainda mais perguiçosos. Quem é que no seu perfeito juízo vai trabalhar se recebe o dinheirinho para o tabaco na mesma o fim do mês? E o pior é que isto tá a ser transmitido às gerações vindoras. Estou no Ensino, cada vez mais me apercebo que os jovens de hoje, olhando para estes exemplos, e auxiliados pelas políticas liberalistas em que cada vez mais somos obrigados a passar toda a gente, mesmo se não o merecem (conheço casos, muitos casos de alunos que chegam ao 8º, 9º ou 10º ano sem saber ler ou escrever, e não é por falta de os professores não os ensinarem, eles é que já sabem que somos obrigados a passá-los, e por isso nem se esforçam). Estamos com isto a criar uma falsa sensação de que tudo é dado, e não é necessário trabalhar-se para nada. Utilizando estes "parasitas da sociedade" que vivem às contas de ajudas do estado que deviam ser canalizadas para quem realmente necessita, e fazendo deles um exemplo, iria resolver muito problema da sociedade. Infelizmente, os nossos políticos são "fracos" e preferem não tomar essas medidas, com medo que possam vir a ter algum problema com algum grupo de "amigos dos ciganos". O Sarkozy é que tem razão. É expulsar tudo o que não produz, ou que não está legal. Correndo o risco de ser acusado de plágio por parte de um partido político, acho que devemos devolver "Portugal aos Portugueses". Se com isso significar termos que ir para a rua fazer o trabalho que devia ser feito pela classe governante, contem comigo. Não precisamos de políticos da treta para nada...
 
#20
Aqui fica, para quem não conhece o texto.

Uma Experiência Socialista

(recebido por e-mail – provavelmente ficção, mas não deixa de ser uma boa história)

Um professor de economia na universidade Texas Tech disse que nunca reprovou um só aluno antes, mas tinha, uma vez, reprovado uma turma inteira. Esta classe em particular tinha insistido que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e ‘justo. ‘

O professor então disse, “Ok, vamos fazer um experiência socialista nesta turma. Ao invés de dinheiro, usaremos as suas notas nas provas”. Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e portanto seriam ‘justas. ‘ Isso quis dizer que todos receberiam as mesmas notas, o que significou que ninguém seria reprovado. Isso também quis dizer, claro, que ninguém receberia um “A”…

Depois que a média das primeiras provas foram tiradas, todos receberam “B”. Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.

Quando a segunda prova foi aplicada, os preguiçosos estudaram ainda menos – eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas. Portanto, agindo contra suas tendências, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos. Como um resultado, a segunda média das provas foi “D”. Ninguém gostou.

Depois da terceira prova, a média geral foi um “F”. As notas não voltaram a patamares mais altos mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela turma. A busca por ‘justiça’ dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram o ano… Para sua total surpresa.

O professor explicou que a experiência socialista tinha falhado porque ela foi baseada no menor esforço possível da parte de seus participantes. Preguiça e mágoas foi o seu resultado. Sempre haveria fracasso na situação a partir da qual a experiência tinha começado. “Quando a recompensa é grande”, disse ele, “o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós. Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros sem o seu consentimento para dar a outros que não batalharam por elas, então o fracasso é inevitável.”

“É impossível levar o pobre à prosperidade através de legislações que punem os ricos pela prosperidade. Por cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa deve trabalhar sem receber. O governo não pode dar a alguém aquilo que não tira de outro alguém. Quando metade da população entende a idéia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação. É impossível multiplicar riqueza dividindo-a. “

Adrian Rogers, 1931