Opinião liquido selante Tubeless

#24
Utilizo o Joe's e estou satisfeito,embora venha a mudar para o Stans pelos reviews e sobretudo pela ausencia de amoniaco.
Outra coisa importante é serem compativeis com Co2
 
#25
Ainda bem que existe oferta, dá para escolher o que melhor se adapta ao gosto pessoal de cada um.

Eu não gosto dos líquidos com latex, qualquer um deles. Apesar de alguns até funcionarem muito bem.
Neste momento tenho uma das válvulas que necessita de ser retirada e limpa, porque aquela porcaria seca e dificulta a entrada de ar.

Eu gosto do liquido da Slime, não é o melhor que existe, mas funciona e está longe de ser o pior. Sobretudo aguenta vários meses funcional, sem secar todo lá dentro, o que os de latex não conseguem.
Pena ser cada vez mas difícil de encontrar nas lojas físicas, e ser mais uma das coisas que mando vir de fora.

Uma câmara de ar da Slime aguenta o ano todo sem ser utilizada, e quando é necessária sei que ainda está com o liquido funcional.
E muitas vezes fica lá uns bons km porque depois não tenho paciência para chegar a casa, tirar aquilo e tornar a colocar o pneu tubeless.
Já tem acontecido só de lá sair quando o pneu acaba.

Por fim eu prefiro câmaras de ar com liquido ao tubeless. :eek::eek::eek:
Mas isso são outros quinhentos...
 
#28
Qual a razão para essa preferência? Diria que não vais apenas contra 99% do pessoal das bicicletas, mas vais também contra a "ciência".
Pois vou, mas como uso regularmente os 2 sistemas, ainda prefiro as câmaras de ar.
Depois a maior parte, esses tais 99 %, confundem o tubeless com o o liquido selante e comparam uso de tubeless COM liquido com câmaras SEM liquido.
Em BTT um pneu tubeless SEM liquido não é uma experiência recomendável

Para mim o tubeless só tem a vantagem do peso e têm de ser pneus tubeless READY. Os tubeless normais ( a sério ) nem isso.

As câmaras têm a vantagem da maior facilidade de tirar , da limpeza e tendem a perder menos ar com o passar do tempo ( ao fim de 2 a 3 semanas parados é notória a diferença ).

Pressão uso exactamente a mesma, até porque nunca baixo muito a pressão mínima indicada no pneu ( outro tema que dá pano para mangas, esses 99 % sabem mais que os homens que fazem os pneus, e a pressão mínima que lá está está errada ).

Agora a razão porque deixo lá estar as câmaras e as prefiro :

Exemplo 1
No verão um dos pneus começa a perder ar, lavo a roda inspecciono e vejo que tem um pequeno corte lateral ( perdia o ar todo de um dia para o outro, não era imediato ).
Tiro o pneu limpo o liquido ( detesto esta parte especialmente se for de latex, dai preferir os líquidos à bases de glicol ), coloco um remendo maior por dentro, um menor do fora, por causa da sujidade que se infiltra, meto câmara de ar e siga até gastar o pneu todo.
É este o pneu que tenho na frente neste momento, o de trás está tubeless.

Exemplo 2
Já me aconteceu umas 3 ou 4 vezes cortar o pneu na lateral, e no meio do trilho, desmontar o pneu e colocar um remendo autocolante por dentro ( próprio para isso Park Tool ). Quando o pneu tem liquido é uma javardice limpar aquilo no trilho e conseguir que o remendo fique no sitio.
Depois tenho sempre de colocar câmara, senão não segura, o remendo é suposto ser provisório, mas deixo-o lá estar até gastar o pneu.

Numa travessia dos Pirenéus aconteceu-me isso, fiz mais de metade dos Pirenéus com o remendo, mas chegou ao fim.
Chegaram a perguntar-me "então não mudas o pneu ?" mas eu no fim de cada dia queria era tomar banho, jantar e dormir, mudar um pneu não era a minha prioridade.

Resumindo uso pneus tubeless ready com liquido, e até uma bomba própria para tubeless ( Topeak Joeblow Booster ), mas quando ponho uma câmara de ar no meio do trilho, ela acaba por lá ficar.

Prefiro o Slime, que por acaso não considero melhor que um liquido de Latex novo, aquilo funciona muito bem enquanto é novo, mas permite-me ter as câmaras um ano em casa, e ainda estarem com o liquido funcional quando as vou utilizar, porque tanto tem passado um ano inteiro ser cortar um pneu, com já me aconteceu num dia furar 2 vezes e depois ainda fazer um corte e ter de vir a pé até uma estrada e pedir para me irem buscar.

O mesmo se aplica ao Slime Tubeless, quando não tenho cortes ou furos grandes, já o tenho tido meses nos pneus, e normalmente necessita de ser substituído porque vai perdendo liquido, não porque está completamente seco no pneu.

Resumindo, vou contra a maioria do pessoal, mas não vou contra a ciência ou a indicação dos fabricantes. Eu leio as indicaçôes e ainda vejo alguns vídeos dos fabricantes, não do artista que faz uns truques e tal e até anda bem e percebe da coisa, mas tem as jantes dadas, os pneus dados, e muda-os quase a cada volta e não é ele que faz isso, etc. A esses dou um GRANDE desconto.

Mas sempre câmaras de ar com liquido, é o liquido que faz a diferença, é o liquido que previne os pequenos furos, não é o tubeless.
E alguns tubeless ready são tão fininhos nas laterais...
 

edununo

Well-Known Member
#29
Em 10 anos de tubeless só tive 1 furo que me obrigou a colocar camâra de ar. Tinha uns Rocket Ron, ainda em roda 26, fininhos como tudo e um corte impediu que o liquido funcionasse.
Desde que comecei a usar Maxxis, quer UST Tubeless, quer Tubeless Ready mas versão EXO, só tive 1 furo que foi resolvido com o kit de reparação que tenho.
Não sei o que é colocar uma câmara de ar na bike de BTT. Mesmo na fininha, quando comprei esta última, que já trazia pneus tubeless de origem, ainda não tive furos e já lá vão cerca de 5000 kms.
 

edununo

Well-Known Member
#30
No fundo isto serve para dizer que quando estamos bem com um sistema, temos a tendencia para o manter.
Para uns o Tubeless funciona bem e chega. Outros preferem as camaras de ar.
Há mercado para ambos.
 
#31
eu também , os mais graves, foram resolvidos imediatamente com a aplicação de um taco. E a maior parte das vezes as falhas são devido a não ter líquido suficiente. Partilho da opinião e experiência do Ednuno.

Tenho 13000km na F29 sempre com tubeless. e tenho 4000km na Fsi. igual. Ambas com Pneus Maxxis. Aliás tive na F29, a versão sem ser tubeless até bem à pouco tempo, esse pneu durou-me quase 11000km. todo massacrado coitado.
A F29, vinha com Shwalbel.. o penu da frente foi para o lixo passados 200km, partiu as telas, e o detras passados 2000km
 
#32
Pois eu já tive muitos furos, muitos mesmo, resolvidos quer com o liquido da câmara de ar quer com o liquido do tubeless.
Por ai tanto um sistema como outro funciona, desde que o liquido esteja funcional. O problema são mesmos os cortes e ai nem um sistema nem o outro resolve.

Existe mercado para tudo é verdade, agora dar mais de 50 euros por um pneu, numa loja nacional, é que não é mercado para mim.

Já tenho comprado pneus não TR devido ao menor preço, depois leva com câmara de ar e siga. Estive a procurar valores de pneus que comprei em 2020 :
Maxxis 29 TR EXO Dual 120 Folding - 36,12 euros + portes
Maxxis 29 eXCeption Silkworm Dual 120 Folding - 28,89 euros + portes -> não devia haver TR nessa data ou então devia ser perto dos 50 euros e então veio este.

A diferença não é nenhuma fortuna, mas sabendo que posso ter o azar de o cortar e ter de o mandar para o lixo, serve bem o mais barato. É raro cortar um pneu, mas já me tem acontecido, e costuma ser quando estou longe como tudo de casa.
 

edununo

Well-Known Member
#35
Eu em pneus não facilito. Seja na bike ou no carro.
A minha experiência diz-me que os Maxxis Lust ou TR EXO são robustos. Não é por mais 10 ou 15 euros por pneu que me vou chatear.
 
#36
Exactamente o mesmo que acontece com câmaras com liquido.
andei vários anos com câmaras com liquido na roda 26.. não tem comparação a usar tubeless. Onde ando o problema não são cortes laterais.. é mesmo picos, furos e lascas de pedra perfurantes, as estevas estraçalhadas pelos desmatamentos nos corta-fogos... e as silvas e o tojo gatuno...
 
#38
E quem tem tubless não tem de abrir e limpar o líquido que vai secando no interior do pneu? Ou vai simplesmente acumulando (peso)?
Os aros das minhas rodas são tão pequenos que não permitem montar tubless, uso câmaras com líquido selante. A última que troquei tinha meia dúzia de picos, deixo de vedar. Foi aquela fora, montei outra e pus-lhe líquido dentro. Zero manutenção até quando tiver meia dúzia de picos.
 

edununo

Well-Known Member
#39
Uma ou duas vezes por ano retiro o pneu, limpo a roda e o pneu e coloco novo liquido.
Isto com os Maxxis que duram uma vida.
Cheguei a usar os Vittoria Barzo, por sinal robustos, mas que atrás nem 2000 kms faziam. Nesses nem dava tempo do liquido secar.
 

Nande

Active Member
#40
Devo ter ainda apenas uns 10.000km feitos desde que mudei para tubeless. Até hoje apenas um rasgão que me estragou um pneu. De resto, 0 furos! Nunca tive de parar por causa de furos. Tenho um lembrete para verificar líquido a cada 4 meses. Se pneu precisar de líquido, é sempre retirado, limpo e colocado líquido novo. A maioria das vezes em 4 meses já gastei os pneus :rolleyes:

Nota: quando tinha câmaras de ar, furava a cada 200/300km...