Mudanças Rohloff SPEEDHUB

#1
Olá a todos

Alguém sabe o que é exactamente este sistema Rohloff SPEEDHUB?

Pelo que vi no site deles (alemão mas tem versão em inglês) www.rohloff.de parece-me ter vantagens sobre o tradicional desviador traseiro:
Ausência de manutenção :D
Ausência de afinação :D
14 mudanças (iguais às que de facto se utilizam qd temos 27)
Menor desgaste pela ausência de mudanças "cruzadas" :D
Pode-se mudar de mudança a pedalar para trás, ou subir as que se querem de uma vez.

Isto foi o que me pareceu. Mas então não tem nenhum contra????
Porque é que andamos todos com desviadores???

(Vem tambem uma lista dos fabricantes que vendem modelos equipados com este sistema)

Um abraço
Paulo Morais
 
#2
Certas bikes de Dh e city bikes já usam esse tipo de mudanças inteligentes no cubo... mas o conjunto total fica mais pesado esse talvez seja um dos factores que influencia... e dps claro todo o aparato que já esta montado em volta das mudanças só assim existem duas marcas que se "alimentam" das nossas transmições SRAM e Shimano ... :shock:
 
#3
Agora eu faço.te uma pergunta: já existem 'combustiveis' não poluentes para os carros mas ninguem ainda os usa, porque será?

é quase a mesma coisa quanto a essas mudanças.

abraços

peso-pluma
 
#4
re

Eu acho que neste caso mais contribui para a não vulgarização deste tipo de sistema de mudanças tem a ver em primeiro lugar com o factor peso, como já foi aqui dito, mas também com a complexidade que um sistema destes deve ter, eu já tive a oportunidade de desmontar um cubo Shimano Nexave (similar a este) e aquilo é um bocado complicado de voltar a montar tal é a quantidade de engrenagens e molinhas que lá tem dentro....

Pessoalmente acho que será uma questão de tempo até um dos "grandes" pegar na ideia, colocar uma equipa de profissionais a correr com este sistema em campeonatos de cariz internacional e a moda vai pegar......

Alugém se lembrar de um sistema de mudanças traseiro que o Ricardo Figueiredo andou a testar para a SRAM aqui há uns dois anos? Eu lembro-me, mas nunca mais se ouviu falar disso, apesar de todos dizerem que era robusto e suave o suficiente para vingar na competição.....
 
#5
A ideia dos cubos de mudanças internas remonta ao meado do seculo XX, no entanto apesar de aparentemente mais eficientes estes sistemas de transmissão nunca vingaram devido a problemas de funcionamento a médio prazo.

Se na transmissão com mudanças exteriores as avarias existem e não raras vezes se tornam bastante onerosas, no caso dos cubos com mudanças internas cada avaria termina kase invariavelmente na troca do cubo completo, devido ao seu preço elevado, à complexidade do sistema, ao seu peso elevado, e à pouca divulgação do conceito, a escolha mais logica continua a ser a da transmissão classica.

Se bem que no caso da marca Alemã Nicolai o uso dos cubos Rohloff nas sua bikes de produção corrente é um facto, outras marcas mostram-se relutantes em colocar cubos de mudança interna, quer de selecção automatica, quer manual, em bicicletas para uso de maior solicitação, falo de cubos de mudança interna pk os 2 grandes fabricantes de componentes BTT e passeio têm cubos com esse principio de funcionamento, ñ é um exclusivo Rohloff.

Outra razão bastante válida para que este conceito ñ se expanda mais é a falta de investimento massivo por parte dos fabricantes na sua divulgação, se bem que nos ultimos anos as feiras internacionais estão pejadas de bikes equipadas com sistemas destes, o futuro do transporte de pessoas passa segundo a opinião dos fabricantes, e de certa forma a minha tambem, pelo uso mais difundido da bicicleta, para usar a bicicleta de forma regular e sem grandes preocupações um sistema de transmissão com mudanças internas é a solução obvia, por tal facto veremos o advento destes sistemas de transmissão num futuro breve.

Tambem num futuro ñ muito longinquo, e segundo a minha visão, ou segundo o meu visionarismo :wink: teremos umas transmissões bastante interessantes a serem usadas nas bicicletas de montanha:

No lugar das nossas conhecidas correntes veremos correias, no lugar de desviadores teremos mudanças internas tanto na pedaleira com 2 ou 3 relações, e no cubo traseiro, com 7 ou mais relações, se não virmos este conceito mais cedo será por falta de vontade dos grandes fabricantes, a tecnologia existe, está ao alcanse dos produtores, e será muito mais fiavel quando explorada comercialmente de forma regular, esperemos que os lobies sejam abalados pela lógica.
 
#6
Pelos vistos, a Ciclonatur passou a representar a Rohloff. No site http://www.bttindex.com/ está lá a press release.

Mas há uma coisa que não percebi. Ao usar este sistema de transmissão, o pedaleiro da frente passa a ter só uma roda dentada ? E qual é ? Se eu quiser montar este sistema as manetes das mudanças são as mesmas ? Já agora, alguém sabe o preço ?

obrigado

mvalente31
 

Jepas

Super Moderador
#7
Boas,

sim, com um cubo atrás que tem todas as relações possíveis, basta haver 1 pedaleira na frente. No site eles recomendam uma combinação de 48 na frente com os 16 (atrás) que o cubo traz. Este sistema como já foi dito tem todas as relações possíveis das transmissões convencionais, por isso não precisa de qualquer outro "desmultiplicador".

O cubo inclui um manípulo e a indexação é feita dentro do cubo, ou seja, o manípulo é tão simples ao ponto de só puxar 2 cabos, um em cada direcção.

Preços em Portugal não sei, mas não deve ser nada barato, ronda os 800 euros (novo, no eBay alemão).

Contudo, um cubo destes elimina 2 pratos na pedaleira, 2 manípulos, 2 desviadores (ma precisa de 1 maípulo específico e um esticador na corrente).

Jepas
 
#9
Parece-me um sistema muito interessante para downhill, onde o peso é menos importante que a fiabilidade e a resistência / durabilidade das peças.

Acho que nesse mercado deve facilmente conquistar adeptos, mesmo com os preços altos.

Nas outras modalidades ... espero para ver ... se nunhuma marca se "chegar à frente" e incorporar o sistema "de origem" nas suas bikes, então certamente só meia duzia de curiosos irão pagar a pesada factura pela conversão .. e não deverá ir muito além disso.

Pena, porque acho o sistema interessante e sou sempre a favor de alternativas. Talvez o preço seja demasiado, ainda.
 
#10
Remi said:
Parece-me um sistema muito interessante para downhill, onde o peso é menos importante que a fiabilidade e a resistência / durabilidade das peças.
Pa dh ja tens uma bike k vem com um sistema semelhante de origem, a GT it 1! :wink:
 
#11
DaMoNd said:
Remi said:
Parece-me um sistema muito interessante para downhill, onde o peso é menos importante que a fiabilidade e a resistência / durabilidade das peças.
Pa dh ja tens uma bike k vem com um sistema semelhante de origem, a GT it 1! :wink:
aquelas bikes da honda que andam ou andavam nos campeonatos de downhill também usam um sistema semelhante mas ainda está na fase de protótipo, penso eu...
 
#12
Estes cubos mágicos da rohloff sempre me causaram muita curiosidade, no fundo parecem ser a solução para muitas das chatices que temos quando andamos em cima da bicicleta. O problema é sempre aquela relação a três complicada entre preço qualidade e peso... Vai daí peguei no Excel e fiz aqui uns cálculos. Resolvi comparar um sistema Rohloff para discos com um sistema XTR equivalente, versão 2003. Escolhi o XTR porque quem tá disposto a gastar cerca de 1000 euros num sistema normal não se contenta certamente com um desviador Deore... Então é o seguinte:

Para o XTR:

Componentes Necessários: Cranque Triplo, Desviador da frente, Corrente, Desviador de trás, Cassete, Cubo disco traseiro, Shifters (só mesmo os shifters, nada dessas maluquices do dual control !! :twisted:)

Preço praticado em Portugal :1079 euros :shock:
Preço médio praticado em lojas online europeias (não inclui portes):761 euros :shock: :shock:

Peso do material(segundo o site da shimano... ponham mais 10% pa compensar se acharem que a Shimano mente!): 2231 gramas

Para o Rohloff:

Componentes Necessários: Cranque Único (considerei o XTR com menos 2 pratos... Na realidade não faria assim, mas para efeitos de comparação é mais justo),Corrente e Kit Rohloff para dropouts verticais e disco (inclui Cubo com veio para quick release com adaptador para todos os travões de disco , Selector de mudanças externo, Punho rotativo,Cabos de mudanças, Tensor de corrente, Braço binário, Desengate rápido do braço binário)

Preço praticado em Portugal: 1421 euros
Preço praticado em lojas online europeias: 1158 euros

Peso do material(estimativa com base em várias fontes... é que o cubo é lubrificado em banho de óleo e isso pode causar grandes variaçoes):2900 gramas, assumindo que o cubo pesa 2000gramas.

Conclusões a tirar: A diferença de pesos é de 700 gramas com vantagem para o XTR. A diferença de preços é no máximo de 400 euros, com vantagem para o XTR também. No entanto há outros factores a considerar nomeadamente a durabilidade do cubo Rohloff. Diz-se que substituindo o óleo de 5000 em 5000 km o cubo dura para cima de 100 000 km! :shock:. Também não há aquele problema de um tronco arrancar o desviador com uma periodicidade anual...

Para finalizar

Os Rohloff são para quem: Têm dinheiro pa gastar, não gosta de falhas mecânicas e odeia aqueles barulhinhos da corrente a saltar pa trás e pa frente no desviador, para quem faz muitos, mas mesmo muitos quilometros por ano, participa em longas provas de endurance onde as avarias podem deitar tudo a perder, para quem adora a robusta sobre-engenharia alemã e para quem gosta de ter uma bicicleta com tudo aquilo que as dos amigos não têm!

Os Rohloff não são para quem: Não tem dinheiro pa gastar, sai uma vez por semana para fazer 20 km ao domingo, quem compete em cross country e outras provas de curta duração, e para os maluquinhos do peso(embora a diferença não seja extremamente significativa pois já vi bikes com menos de 10 kg equipadas com esta geringonça)

Pronto, desculpem lá o testamento... Mas achei piada em fazer esta comparação de produtos... Espero que seja útil para alguém porque por enquanto para mim nem Rohloff nem XTR... é mesmo mais Deore que não doí na carteira... :oops:
 
#13
:clap: :clap: :clap:

:exacto:

Nada mais a acrscentar ... a tua comparação é sem duvida um dos melhores "testamentos" que tenho lido por aqui :) e acho que explica tudo acerca deste assunto. Podemos fechar a loja e ir pedalar :D