Intervalo entre troca de corrente.

#21
Já li manuais da Shimano que aconselham a mudança de 750 em 750 kms. Também ha quem diga que no sul do pais ( mais seco) se deve mudar de 2000 km e no norte 1500 kms. Enfim tudo pouco rigoroso. Então que fazer? Aconselho:

1-Comprar um medidor de desgaste da corrente e seguir as instruções do fabricante ( ha medidores desde 7 a 60 € ( acho que os mais baratos desempenam bem a função)
2- Em caso de duvida trocar sempre a corrente. Uma corrente já gasta e deformada pelo uso ira deformar a cassete e os pratos.Quando fores a dar conta tens de substituir tudo. Em termos de custos o preço de uma corrente é significativamente mais baixo que dos restantes elementos.

Por ultimo penso que a corrente que parte, pode não ser por ter desgaste. Estou convencido que a maior parte dos casos se deve à simultaneadade de de accções. Esforço , troca de velocidade e outros factores que possam ocorrer ocasionalmente mas em simultaneo.
 

dand25

Active Member
#22
Tambem andava apesca deste topico, noto que a minha agora começou a fazer algum barulho principalmente vindo da pedaleira, ainda pensei que fosse da pedaleira mas nao me parece, a corrente tem pouco mais de 2000 km´s, a pedaleira tem prai 1000. a olho como se ve a folga da corrente?

Tambem poderá ser por deficiente lubrificaçao que nunca foi muita.
 
#23
Isto está praí repetido nalgum outro tópico...


Para medires o desgaste da corrente não é preciso gastar nenhum dinheiro em medidores.

No site do Sheldon Brown, http://sheldonbrown.com/chains.html#wear, está uma explicação simples da medição com uma régua. Está com medidas imperiais, mas há vários conversores na net, o próprio google converte quando se mete "one foot" http://tinyurl.com/67y72ms, ou 1/16 inch http://tinyurl.com/5tqmacy

O Bicycle Tutor tem um vídeo muito bom baseado nas explicações do Sheldon mas infelizmente começou a cobrar para se poder visualizar... http://bicycletutor.com/chain-wear/
 
#24
Boas,
A minha corrente ja dura desde 2006, deixei a corrente andar, ate que agora PUMBA comprar uma cassete nova e nao sei se também tenho que mudar os outro pratos da frente.

Como alguns dizem mais vale prevenir do que remediar. :)
 
#25
Olá

A minha corrente já conta com quase 7000km, ainda é a que veio de origem com a bike (deve estar para dar o berro).
A duração da mesma depende do cuidado que tens com a bike (se andas muito na lama/areia ao terminar a volta deves fazer a limpeza e lubrificação da transmissão).
A diminuição da espessura em alguns pontos é indicativo do desgaste da corrente.

Boas voltas
 
#26
Ola pessoal! Preciso da vossa opinião.
A minha corrente e cassete tem cerca de 2000€ (meti tudo novo da ultima vez) e já noto alguma folga na corrente. Falei na oficina onde me fazem a manutenção e disseram para só mudar de corrente quando mudar a cassete pois uma corrente nova provocará um desgaste acelarado na cassete. Será mesmo assim? o que voces acham?
Obrigado,
H.castro
 
#27
Eu descobri da pior maneira que a minha cassete podia ter durado bem mais, se tivesse trocado a corrente mais cedo, e tambem se ela fosse mais resistente....esta ultima durou um ano, e so ando 3h ao domingo de manha... A antiga era de 2002
 
#28
A transmissão da minha bike tem 3700 km's em 10 meses de uso e para além da corrente de origem, levou uma aos 1500 km's mais coisa menos coisa, e está a bombar sem falhas. Vai agora levar outra corrente e só após esta ficar gasta é que penso em trocar a transmissão completa, portanto após ter usado 3 correntes .
Não sou grande expert na matéria, mas creio que o que te disseram na oficina não terá muito sentido, acho antes o contrário, uma corrente com folga isso sim, irá acelerar o desgaste da cassete e pratos da pedaleira.
É fundamental manter toda a transmissão limpa e lubrificada antes das voltas e assim que a corrente começe a ter folga é mudar afim de perservar as restantes peças da transmissão.
Existem umas ferramentas que te indicam a folga e quando se deve mudar a corrente.
Possuo uma igual à deste link http://www.fujibike.com.br/medidor-desgaste-corrente-lifu-62c1-p-2900.html
 
#29
Creio que seja o contrário. Ou seja, corrente nova em cacete e pratos bem usados, a mesma terá um desgaste antecipado pk estará a roral em material com falhas. Mas não é motivo para alarme, mete uma corrente nova que a cacete e pratos ainda estarão para durar. Quase de certeza. Mas nada como ser bem analizado, é claro. :)

1 abraço, cmpts BTTistas ;)
 
Last edited:
#30
ola boas.
A ultima transmissão que tinha era uma cassete deore,corrente xt e pedaleira xt.
esse conjunto fez me perto de 3800 kms ...muitos dos quais em provas de xc.
a pouco tempo tive que mudar o conjunto completo não que esse tivesse dado o berro mas estava já na hora de mudar.
Tive de mudar tudo ,cassete slx corrente xt e o prato do meio da pedaleira.
Ate deixo aqui no final uma foto que demonstra como ficou no final de uma prova.
O essencial a meu ver e tratar bem da transmissão limpar bem os resíduos que a corrente acumula.
No meu caso limpo com wd40.
E usar um bom lubrificante durante o uso. De acordo com o estado do tempo.
Eu opto por fazer assim mudar o conjunto no final.
Existe uma ferramenta para seguir o desgaste da corrente que indica quando deve ser mudada , assim só se muda a corrente preservando a restante transmissão .


Uploaded with ImageShack.us
 
#31
Ferramentas de medição de desgaste e tanto dado científico (ou não) numa coisa tão simples; :fpalm:

Meus amigos, eu não faço do BTT e da bicicleta uma coisa assim tão complicada.
Eu, quando a corrente começa a saltar na cassete é tempo de trocar a mesma, assim como a cassete e o prato do meio !!! Simple as that:cool:

Isto não impede que eu tenha um registo em folha Excel dos quilómetros que faço apenas para referência mas isso é sempre falível pois se mudo aos 3.000 quilómetros ou aos 5.000, vai depender das condições meteorológicas mais ou menos adversas, por exemplo se apanhei mais ou menos lama durante essa quilometragem.

keep it simple ;)
 
Last edited:
#32
Olá a todos vou fazer o desenterro do ano mas tenho uma Rockrider 560 com SRAM X5 e a pouco tempo comprei um medidor de corrente para ver as folgas e qual não é o meu espanto quando me deparo que a corrente já tem um pouco de folga e acho poucos kms apenas 400 e sim medi bem apenas já tem uma ligeira folga ...... Com que frequência de quilometragem trocam de corrente?
 
#33
o que é uma ligeira folga!? eu uma vez comprei um acorrente nova e já vinha com quase 0,75 de alongamento... e durou o mesmo que as outras que vinham com menos de 0,50... A frequência depende das condições climatericas, da tua brutalidade na troca de mudanças e da manutenção da mesma....
 
#34
o que é uma ligeira folga!? eu uma vez comprei um acorrente nova e já vinha com quase 0,75 de alongamento... e durou o mesmo que as outras que vinham com menos de 0,50... A frequência depende das condições climatericas, da tua brutalidade na troca de mudanças e da manutenção da mesma....
Tem o 0,75 ligeiramente folgado,coisa pouca......
A minha manutenção é cuidadosa sempre bem lavado com Morgan Blue chain cleaner,e lubricado com Race oil da mesma marca assustei me foi ao ver logo nos 0,75.....
E estranhei bastante não estava a espera, mas já entendi que é algo a ter ainda mais atenções do quê na estrada abraço e obrigado
 
#35
Ok.
eu não uso "oleos", faço este esquema:
Limpeza da corrente e transmissão, quando mesmo necessário, ou quando troco de tipo de lubrificante - Petroleo de limpeza

Condições de verão/ secas - Squirt Chain lube
https://www.squirtcyclingproducts.com/portfolio_page/squirtchainlube/

Condições de inverno/ molhadas, lama - Finnish line Ceramic Wet lube.
http://www.finishlineusa.com/products/chain-lubricants/ceramic-wet-lube

quando uso o Squirt,, o pessoal está sempre a meter-se comigo, que tenho a corrente seca ;) - Dura aproximadamente e 70km, sem problemas.( não podes misturar outro tipo de lubrificante. Tenho sempre a transmissão limpa.
O Alvalade- Porto covo- Alvalde usei o Squirt, foram 120km... e até cumpriu... vá lá.( não apanhou agua)

O Wet, dura entre 70 a 100km... A ultima volta que fiz maior foram 114km de BTT, os últimos 20km, já não estava muito bom. Também não convém misturar outros lubrificantes... A corrente apesar de ter um aspecto mais "gorduroso", nada tem a haver com os óleos que o pessoal mete.

Aplicar o lubrificante somente na corrente!!!. cerca de uma gota por elo, deixar "secar, uns 15mn. O ideal é tratar da coisa na véspera. Os lubrificantes á base de ceras e/ou cerâmicos funcionam melhor com a utilização repetida da reposição do sistema... Com o tempo limpa-se com um pano ou papel, algum excesso de sujidade e está andar.
Como é óbvio se tiver muita areia, lamas, ou sofreu muito com agua, é desmontar, lavar/ desengordurar e começar o processo de novo.
As minhas correntes tem durado, entre os 1500km ( na 3x10V), a 3500km, na (2x10V) e actualmente tenho uma 1x12V, vamos ver quanto tempo dura. já tem mais de 1500km, e ainda não chegou ao 0.75...
No inicio, da 3x 10v, rodava 3 correntes... na 2x10v, rodava 2 correntes, por forma a prolongar a vida de todo o resto da transmissão... Mas cheguei à conclusão que se for visto com atenção o alongamento da corrente, tal pode não ser necessário, em particular nestas transmissões com menos cruzamentos de mudanças.

PS: na de estrada, que pouco uso, só utilizo o Squirt.... Uma dose dura mais de 400km ;)
 
Last edited:
#36
Obrigado Pedro pelas dicas eu na Fina fiz 8.000 kms com a corrente original da bicicleta no caso Tiagra,e só a troquei porque pelo valor não tinha necessidade de arriscar lixar a cassete já estava na altura e optei por tirar.
Mas não gosto muito de petróleo sou te sincero e Morgan uso muito pouco uma embalagem deu me para sensivelmente dois anos e lavo a bicicleta de estrada com frequência é branca,na BTT e na estrada basicamente saco as rodas borrifo um pouco a cassete e o pincel e chega esfrego o resto bem esfregado e fica impecável!
Sendo sincero acho o produto muito bom e estou fidelizado!
Mesmo o óleo que utilizo da mesma marca coloco elo a elo e aguenta bastante,quando acabar o óleo vou testar o cerâmico da mucc off o meu mecânico mostrou da outra vez e agradou me bastante a lubrificação que a corrente tinha e a olho parecia completamente seca!
Mas muito obrigado pela tua ajuda abraço
 

Joseelias

Well-Known Member
#37
Mais um a favor do Squirt. É o melhor lubrificante que usei desde que comecei a andar de bike. Sem a mais pequena dúvida.

A corrente fica lubrificada entre os 75 a100km, totalmente limpa e sem o mais pequeno vestígio de óleo e areias. Toda a transmissão mantém-se branca até nova lubrificação.

Como eu ando em terrenos muito arenosos, tipo areia de praia, mesmo os óleos mais finos criavam sempre uma camada abrasiva altamente destrutiva. A limpeza era um pesadelo. Com o Squirt basta passar uma escova para retirar o pó e aplicar nova dose.