Da Score à Taser (1ªs Impressões)

#1
Boas
pois é a Score virou Taser, ainda só rodou mesmo cerca de meia duzia de kms a ver se estava tudo ok, pelo que é difícil ajuizar mas... vou falando pelo que me deu para perceber, este post está transcrito do forum do clube ktm, e irei tentar ter os 2 actualizados assim o justifique

A primeira saída...
antes demais uma nota a suspensão nao tinha as pressões correctas e atrás parecia-me com demasiado ar, assim em relação à Score parece.me um pouco mais comprida, pelo que já tirei o guiador recto e coloquei um sobreelevado para amanhã experimentar. Como tinha um pouco de ar a mais pareceu-me um pouco rija (a última vez que andei com a Score foi no DBR e estava bastante suave de suspensões), amanhã tirarei mais impressões.
maiores diferenças, parece-me mais agil, a pedalar em pé ou a subir por exemplo um passeio, apesar do peso identico, parece-me mais fácil de manobrar, mas isto em meia duzia de kms é fácil ser enganado

1ª volta...
bom acho que posso fazer um resumo após uma voltinha de "teste"
foi preciso +-40km e uma descida de pedra solta em cima de pedra para perceber que a bicicleta estava mais rija não pelas suspensões, de facto estes pneus acima de uma determinada pressão ficam tipo pedra e qq bicicleta um pouco menos governável
o que achei hoje, a minha ideia era quando chegasse o quadro(veio por troca do Score) era trocar por uma qq promoção de uma carbonica rígida, passou-me hoje por completo essa ideia
em comparação com a Score, tem a traseira +- um elo de corrente mais curta e é mais rígida, é bastante mais manobravel e mesmo a subir a força da pedalada parece ser menos perdida algures e ir mais directa à roda. além disso em subidas técnicas é mais rápida e controlável. a volta de hoje foi com o amortecedor sempre "aberto" e nada a dizer. a Score é excelente quando se quer manter a velocidade, mas parece perder bastante no controlo que se tem em relação a esta.
a descer e apesar da questão dos pneus, é muito manobrável e mete um pouco menos de medo a descer, talvez a maior rigidez do quadro e a abertura do ângulo de direcção a isso ajudem(ajudam de certeza). Nao quero ir em exageros tipo os das revistas, mas penso que a Score em relação a esta parece mais amorfa.

pontos menos bons ...
a chaveta de aperto, aquilo é muito bonito, mas nestas bicicletas normalmente é montar e esquecer, uma chaveta nao se justifica muito, além disso tive de parar umas quantas vezes para ir apertando, acho que agora já está num ponto em que o espigão nao desce(felizmente nao era novo)
ainda nao montei grade para o bidon mas acho que quando a montar depois fico sem conseguir tirar/por o dito bidon e para mim as grades em que sai lateralmente nao são válidas porque em qq descida de pedra lá se vai o bidon

dica aos srs da KTM qdo fizerem catálogos fotografem as 17'' que esteticamente ganham muito





 
#4
Boas.

A bike está muito porreira. Apesar de, no inicio não gostar muito desse quadro, há pouco tempo mudei completamente de opinião. O quadro da Taser tem excelentes pormenores de construção e estéticamente é muito porreiro. Parabéns. Tens uma máquina muito porreira.

Fica bem e boas pedaladas.
 
#5
Bom dia, Brunio,

Depois de uma utilização mais profunda da Taser, não queres colocar aqui uma opinião mais aprofundada para ajudar os que estão em vias de adquirir uma?

Abraço,
 
#6
assim o farei mas de facto a utilização foi apenas de 2 voltas, este fim de semana será a 3ª
o que noto é que não é tão mais confortável que a Score como aquilo que lia dava a entender, mas aí poderá ser sobretudo do amortecedor Monarch vs RP2/RP23 e a própria afinação do mesmo. de resto a 2ª volta foram mais 40 e picos kms a rolar e mais uma vez sempre como o amortecedor quase sempre aberto e um rendimento acima do que estava habituado na Score