Cranks 160mm

Pedro Barradas

Well-Known Member
#21
que eu deveria ter um crank com 170mm, é um facto (1.75+ 0.80m cavalo)... mas ainda não tive de lutar com essas "paneleirices" ;) nem vou a esse pormenor. Na estrada, dá-se muita importancia a esse detalhe.. porueq, a posição apedalar é muito mais estática... que em BTT.
A minha de estrada, quadro 52, tem crancks de 170mm. As minhas de BTT ( tamanho M, /43cm/17''), tem de 175mm.
 
#23
Agora mais a sério... muitas vezes andamos a lutar com alguns segmentos mais técnicos onde alguns obsctáculos parecem quase impossíveis de transpor.... além obviamente da transmissão e até pressão dos pneus... o comprimento dos cranks tem uma influência directa no comportamento nos trilhos. Em estradões mais planos, a eficiência na pedalada também se nota.
Enfim... é um detalhe? Sim. Mas não são todos os outros temas também detalhes?! ;)
 
#24
Depois há também a questão do efeito alavanca, ou seja, para um iniciante sem preparação física que se veja, subir com um pedaleiro de 175mm deve ser bem mais fácil do que subir com 165mm.
Pensa no seguinte: consegues fazer mais força com selim mais alto ou mais baixo? Com cranks compridos tens sempre o selim mais baixo, para conseguires chegar com o pé lá abaixo.
Como dobras mais o joelho, quando o crank vem acima, fechas mais o ângulo com a bacia, há mais tendência para te começar a doer a lombar, e aí partir daí altura perdes toda a vantagem de maior alavanca.
Com cranks mais curtos consegues fazer maior cadência. Provavelmente já sentiste que em situações extremas o aumento de cadência ajuda-te a avançar, se baixares a cadência vais ter de parar. Puxa-te mais pelo cardio, mas menos pelas pernas.

PS - Acho que só tens vantagem nos cranques compridos a pedalar em pé.
 
#25
posso confirmar que muda MUITO a forma de pedalar. Ajustar o comprimento do pedaleiro à nossa altura parece-me ser uma das afinações mais importantes que se podem fazer na bike e talvez a mais ignorada.
No mercado encontram-se geralmente apenas 170 ou 175mm. Para o povo português que tem uma altura abaixo da média europeia, somos claramente prejudicados!
Concordo em tudo! Nas 2 bikes tenho cranks de 165mm. (Tenho 165cm de altura, 73cm de cavalo.) Na de estrada quando montei 165m bati logo recorde Strava numa subida habitual!
Quando penso em trocar de bike penso logo no pedaleiro com cranks de 165 - se traz de origem, se posso transpor para lá os que tenho, se vou ter facilidade em encontrar para o sistema de eixo pedaleiro da bici...
 
#26
que eu deveria ter um crank com 170mm, é um facto (1.75+ 0.80m cavalo)... mas ainda não tive de lutar com essas "paneleirices" ;) nem vou a esse pormenor. Na estrada, dá-se muita importancia a esse detalhe.. porueq, a posição apedalar é muito mais estática... que em BTT.
A minha de estrada, quadro 52, tem crancks de 170mm. As minhas de BTT ( tamanho M, /43cm/17''), tem de 175mm.
Não é dificil arranjar cranks de 170mm, devias experimentar. Provavelmente conseguirias subir mais depressa... já ficaste interessado ;) ?
 
#27
Joseruivo, hoje no passeio supostamente de habituação aos cranks de 165mm, bati o meu record pessoal nas 2 subidas técnicas mais difíceis que faço aqui pela Arrábida!
Ainda não notei diferença na cadência média (também ainda é o 1º passeio); o que quer dizer que com a mesma cadência de antes, sou claramente mais eficiente ;)
 

Daemon

Active Member
#29
Como já aqui foi dito, para profissionais faz muito mais sentido... não só pela performance, mas porque é o ganha pão deles.

Para o comum utilizador, claro que se deve comprar a bicicleta com as medidas que se adequam melhor ao nosso corpo, e eu até tenho cranks de 175mm mas quando trocar (de bicicleta) vou mudar para 170mm.

No entanto, já ando de bicicleta há uns anos e faço cerca de 3500km/ano, com cranks de 175mm (tenho 1.78m), e nunca senti desconforto/dores. Mas tenho em mente um bikefit para eventualmente melhorar algumas coisas e tornar o posicionamento na bicicleta ainda melhor. Admito que há pessoas com maior tendência a ter problemas relativos á má configuração/tamanho da bicicleta.
 
#30
Joseruivo, hoje no passeio supostamente de habituação aos cranks de 165mm, bati o meu record pessoal nas 2 subidas técnicas mais difíceis que faço aqui pela Arrábida!
Ainda não notei diferença na cadência média (também ainda é o 1º passeio); o que quer dizer que com a mesma cadência de antes, sou claramente mais eficiente ;)
Tens sensor de cadência? Se não estiveres a pensar na cadência possivelmente não dás pela diferença, mas ela existe.
 
#31
Joseruivo, sim, tenho sensor de cadência - senão realmente seria impossível dar pela diferença. Aliás, sem ter a certeza, julgo que damos mais facilmente pela velocidade de rotação dos pés do que pela cadência... que são coisas diferentes.
Tenho tido uma cadência muito consistente no último ano, portanto será fácil verificar qualquer alteração.

Daemon - terás actualmente 5mm de diferença entre os cranks que tens e a medida ideal. Como eu tenho agora (165mm para 160mm teóricos). Eu tinha 175mm, ou seja 15mm de diferença... é 3x mais do que temos agora. Concordo que com 5mm a mais, dificilmente teremos desconforto. Com 15mm a mais (que na verdade são 30mm a mais no diâmetro do curso) como eu tinha, estava claramente desajustado.
no entanto quando mudares para 170mm, além de optimizares essa parte ainda ganhas mais alguma distância ao chão ;)
 

Daemon

Active Member
#32
Desculpem o desenterranço, mas ao ver a publicação do link abaixo, lembrei-me desta "discussão":

- Nino Schurter and Kate Courtney's Scott Sparks

- Nino Schurter - 1.73m - quadro M - cranks 175mm
- Kate Courtney - 1.62m - quadro S - cranks 170mm

Não sei a razão para a diferença das escolhas dos Profissionais e das teorias aqui discutidas, mas acho que vou acreditar que os Profissionais é que sabem (e sim, eu sei que as medidas de cranks, avanços, guiadores, etc é muito especifico para cada pessoa) ;)