Como recuperar de uma clavicula partida?

#81
Eu acho que cada caso é um caso e não deve haver dois iguais!!!

Data do Acidente:
14/04/2013
Local do Acidente:
3ª Maratona BTT Guia F.C./G-RIDE, +/- KM 33 (Poço...)

Descrição e as causas e circunstâncias do Acidente:
Fazia a descida, pouco acentuada e com piso em alcatrão, cuidadosamente e em seguança quando derrepente um ramo de umas sebes que se encontravam junto ao muro de uma habitação, bateu-me na cara, motivo pela qual, levou-me à perda total do controlo da bicicleta.

Parte do corpo atingida:
Face, ombro e braço esquerdo e joelho direito.

Lesões produzidas:
[FONT=arial, sans-serif]Escoriações na face, ombro e braço esquerdo.Luxação Grau IV da acromio-clavicular esquerda[/FONT]

Estab. Hospitalar em que foi prestada assistência médica:
Centro de Saúde de Albufeira e posterior encaminhamento para Hospital Distrital de Faro.
Como medida preventiva foi colocado o cruzado e... aguardar que fosse chamado para cirurgia.



Após pesquisa e consultas com especialistas da área, fiz participação ao seguro e fui operado no dia 02-05-2013 no Hospital particular Santa Maria em Faro pelo Dr. Rui Pinto (excelente profissional)
Foram cosidos os ligamentos e colocado um parafuso, Operação Bosworth.



Depois da operação andei com o apoio de braço 3/4 semanas, de vez em quando retirava o apoio e fazia pequenos movimentos circulares para desenferrujar os movimentos, dores tramadas!!
A recuperação tem sido lenta, a maior preocupação do médico era com as infecções que poderiam aparecer no pós-operatório. Na última consulta, em Junho, disse-me para praticar natação, nada de pesos. Não estou a fazer fisioterapia!?!?



E com isto, já lá vão... 3 meses!!! Não vejo a hora de poder voltar a pegar na bike!!
 
#82
alquatro, mais 1mês e pouco já poderás voltar a pegar na bike! Faz amanhã 5anos que também fui operada à clavicula (fractura exposta) levei 2 ferros, fui para casa, e passado 5 dias tive que voltar novamente por causa da infeção pós-operatório (meu corpo rejeitou os ferros...) depois tive que estar internada durante 10 dias no hospital... Vi o caso mal parado.. Não foi preciso fazer fisioterapia, fiz muita natação! Após 5meses de baixa da bike, até agora nunca mais parei :)
 
#83
Boas pessoal.

O meu 2º post é uma notícia desagradável: Também parti a clavícula.
Estava a descer um trilho espectacular em Viseu até que a roda ficou presa num buraco e lá fui projectado para o lado, aterrando de ombro. Levantei-me bem e só depois é que senti o dito cujo a estalar :shock:, ainda andei 20 minutos com a bicicleta na mão até apanhar boleia para o hospital.
Fui para o hospital de Viseu e estive cerca de duas horas à espera. Fiz o raio x e depois tomei um comprimido e levei injecção para as dores. Como nunca tinha partido nenhum osso estava um bocado nervoso, até que fui chamado a uma das salas e uma enfermeira colocou o famoso cruzado posterior (oito). O médico nem olhou para mim, deve de ter visto o rx (que agora já não é impresso) e fez o diagnóstico. No final encontrou-me no corredor e deu-me um papel para vir a uma consulta passado um mês. Estava à espera que me dissesse qualquer coisa como descanse, não faça isto nem aquilo, vai ficar assim durante x tempo, mas não... absolutamente nada. Também estava nervoso e fui parvo em não perguntar.
Lá andei cerca de uma semana com o "oito" e como estava inconformado e cheio de dúvidas decidi ir a um ortopedista especializado no ombro. Paguei os olhos da cara, fiz novo raio-x e ele disse que ficaria bem. A primeira coisa que fez foi pedir à enfermeira uma tesoura para cortar aquele chouriço (ligadura) que me tinham aplicado (até já cheirava mal ). Disse que não se justificava no meu caso e recomendou-me apenas ficar com o braço imobilizado. Senti que fui muito bem atendido e fiquei esclarecido, mas ao mesmo tempo frustrado pelo serviço nacional de saúde que temos :nsei:.
Por isso sempre que puderem peçam uma segunda opinião, é a vossa saúde que está em causa.
Ainda estou a escrever esta mensagem apenas com uma mão e não vejo a altura de pegar novamente na bike, a partir de agora com muito cuidado.
Cumprimentos a todos e melhoras para quem passou pelo mesmo problema.
 
#84
Mais um para juntar à longa lista de azarados.

Ontem dei uma queda de bike e lá fraturei o osso crónico da malta das bikes. O mais estúpido na situação é que após fazer km's de trilhos técnicos, mal regresso ao asfalto um cão atira-se a mim, embrulhando-se na zona do pedaleiro e lá fui eu ao chão.

Fui encaminhado para o Hospital de St. André em Leiria e de lá não trago boas recordações. Estive lá 4 horas, e saí com um raio-x, uma receita para uns comprimidos e umas compressas a tapaer as feridas ensanguentadas e mal limpas. Não me fizeram o típico 8 devido às escoriações e pouco ou nada me diseram quanto à recuperação.

Hoje consultei um ortopedista afim de obter uma segunda(na realidade primeira digna desse nome) opinião. Fui aconselhado pelo médico a avançar para a cirurgia da placa devido ao afastamento apresentado no raio-x e ao facto de ter 24 anos.. Logo, assim que as feridas melhorarem serei sujeito à operação(previsivelmente 3ª feira).

Neste momento as dores ainda são muito fortes, e encontrar posição para dormir ou estar no sofá é difícil. Tenho esperança que após a cirurgia e posterior imbomilização começe a sentir-me mais confortável.

Só espero recuperar a 100% par que possa voltar a disfrutar daquilo que mais gosto de fazer.

Um abraço a todos os bttistas, e em particular a quem já passou ou passa pelo mesmo.
 
#86
Verdade. E as minhas rodas (crossride)até nem trazem uns cubo que façam um barulho muito intenso. Se fossem umas progress vinha a matilha toda...lol. Para além do corpo a bike também sofreu. Ainda nem fui à garagem confirmar o panorama geral, mas só no local de pelo menos uns raios partidos na roda da frente me apercebi.
 
#88
Boas pessoal! Até à data (/me bate na madeira 3 vezes! :D) ainda não me aleijei seriamente vez nenhuma! Das quedas que já dei, tive a SORTE de conseguir sempre sair a rebolar da bike e aproveitar o balanço pra ficar de pé...

A minha pergunta é a seguinte... Já ando nisto à algum tempo, mas só agora é que fiz um seguro na FCP com aquela opção do ciclismo para todos. Sabem-me dizer se esse seguro é só mesmo para terceiros, ou podemos usá-lo em caso de queda nossa e consequente lesão? Confesso que li os pdf que estão lá no site, mas fiquei um bocado confuso...
 
#89
Quero voltar ao activo depois de 7 meses da fractura da clavícula.
Já tive alta do hospital (consultas) onde me foi dito que poderia voltar à "normalidade" com os devidos cuidados claro

Ainda só pedalei 2km até à oficina pelo que não posso avaliar a coisa devidamente.

Que recomendações me podem fazer? Para já quero apenas ganhar ritmo, nada mais.
Devo-me dedicar somente ao alcatrão para conseguir voltar a fazer expo - belem - expo sem falecer pelo caminho e depois então meter-me em novas aventuras

Evitar muita trepidação será um pensamento óbvio né?
Subir/descer passeios é de evitar também?
 
#91
Bem pessoal desta vez fui eu a juntar me ao clube das clavículas partidas
Sessão de enduro última descida e num roadgap fracturei a clavícula esquerda
Agora e esperar se isto fica bom ou se tenho de ir a faca
 
#92
Excesso de confiança numa descida que faço quase todos os dias. Cruzamento onde cheguei com prioridade, dentro da cidade, olhei para a direita tudo ok, olhei para a esquerda uma motoreta largada que custava a ver por detrás do furgão estacionado. Puxei as duas manetes a fundo e torci o volante para a direita, 1/10 sec a chegar ao chão, nem tirei o pé do pedal. Não batemos, e o rapaz nem parou. Só bati com o ombro esquerdo no alcatrão. O capacete mal tocou no chão, mas valeu. Ia devagar, caí quase parado, nem dei tempo de que as pessoas que me tentaram ajudar chegassem junto a mim. Levantei-me, a pensar na estupidez que tinha acabado de fazer, não tinha nada esfolado, só uma dor lancinante perto do pescoço e no ombro, tentei levantar o braço, vi logo que aquilo ia inchar... Endireitei o volante da bicicleta, montei e desisti da volta. Passadas duas horas já nem no carro ia poder pegar, lá fui levado ao hospital de Faro, 8 da noite, pulseira amarela, por causa do Covid estava pouca gente, chamaram-me ao fim de 10 minutos. Diagnóstico, que afinal não tinha nenhum osso partido mas que ia ter de usar o colete de forças recomendado duas semanas, deram-me uma injecção para as dores e mandaram-me embora. Ao fim de duas semanas tinha poucas melhoras, clínica para ver se podia tirar o colete. Afinal a clavícula estava mesmo partida, mais 4 semanas de colete, mas que tinha tido sorte, (tuga tem sempre sorte no azar) a fractura limpa tinha ficado alinhada! Que desilusão! Estou agora a começar a 4ª semana, tenho consulta daqui a 10 dias para ver quando me deixam voltar a pedalar. :(

Fica o relato de mais um a entrar para o clube. O meu primeiro osso partido, mas se não fosse isso não tinha achado este forum. Um abraço virtual a todos e bons trilhos vos conduzam.
 
Last edited:
#93
As dores pararam, segundo o médico de família a fractura está direita ou seja não houve desvios mas ainda estou com o braço ao peito A espera que isto cole bem
Uma semana depois as feridas começaram a descascar e a minha companheira a olhar pra mim na varanda de casa a espera que pegue nela novamente
Não vejo a hora de estar bem
 
#97
Antecipei a consulta. Vim há bocado do ortopedista. Ampliado o novo RX vê-se já alguma calcificação, posso finalmente dormir sem o colete imobilizador, e aconselhou-me a começar a fazer tudo normal com o braço mas sem esforços, nem desporto.
Já posso conduzir, mas bicicleta só em Agosto :( e com calma que nessa altura a solidez do osso ainda não será 100%.
Tranquilizou-me saber que nesta fase isto só volta a partir com um impacto forte ou com um disparate grande, fora isso é sempre a recuperar. Disse-me que, sem precalços não precisarei de lá voltar. Ainda assim despedi-me com um realista "até breve"... Quando não evitamos a chuva acabamos sempre molhados.

As melhoras @canibaxxx, verás que ainda te hás-de rir disso e não passará de uma história para contares aos netos.

Boas pedaladas! Mantenham-se a salvo!
 
#98
Antecipei a consulta. Vim há bocado do ortopedista. Ampliado o novo RX vê-se já alguma calcificação, posso finalmente dormir sem o colete imobilizador, e aconselhou-me a começar a fazer tudo normal com o braço mas sem esforços, nem desporto.
Já posso conduzir, mas bicicleta só em Agosto :( e com calma que nessa altura a solidez do osso ainda não será 100%.
Tranquilizou-me saber que nesta fase isto só volta a partir com um impacto forte ou com um disparate grande, fora isso é sempre a recuperar. Disse-me que, sem precalços não precisarei de lá voltar. Ainda assim despedi-me com um realista "até breve"... Quando não evitamos a chuva acabamos sempre molhados.

As melhoras @canibaxxx, verás que ainda te hás-de rir disso e não passará de uma história para contares aos netos.

Boas pedaladas! Mantenham-se a salvo!
Obrigado amigo claramente que será uma óptima história a contar mais tarde
eu vou dando as notícias de acordo com a recuperação !!
 
Boas pessoal , nova consulta e venho completamente chocado e enervado com o nosso sistema nacional de saúde!
Cada vez que vou ao Hospital venho com novas indicações.
Passo a explicar :
- Dia 27 de Junho : Entrada nas urgências, (dia do acidente), após o raio x a médica diz me que a fractura tem tudo para consolidar bem pelo que não é necessário cirurgia. Desta feita braço ao peito e mandam me pra casa sem qualquer tipo de medicação e sem o relatório médico e ainda escrevem no relatório que abandonei a urgência sem ordem médica o qual constatei na consulta do médico de família quando fui pedir baixa, ou seja , fugi da urgência o que é mentira pois como devem imaginar seria difícil fugir com a clavícula partida e carregado de dores !
-8 de Julho : Consulta externa no hospital de São João , detectam desvio que após ter verificado ambos os raio X era igual ao que tinha no dia 27 pelos que as 2 médicas que me atenderam encaminharam para cirurgia ( Aqui está o primeiro erro, ou seja poderia ter sido logo operado mas andei 15 dias a encher chouriços).
- 15 de Julho : Operação a clavícula em que me meteram uma placa e 8 parafusos... no dia da alta ou seja no dia seguinte mandam me pra casa e retirar o colete de vez em quando ao dia para fazer alguns movimentos e tomar medicação enquanto houvesse dor ... como instrução médica que cumpri.
Dia 27 de Julho: hoje dirigi me novamente a consulta externa de avaliação posterior a operação ... afinal nunca posso tirar o colete e não posso mexer o ombro apesar de não ter qualquer tipo de dor
Quando perguntei se poderia trabalhar e após dizer que sou electricista mas que consigo trabalhar com uma mão pois não pego em pesos e não ando sozinho o médico foi extremamente arrogante e ainda se riu de mim .

Conclusão ... não consigo entender uns dizem uma coisa outros dizem outra e nós andamos como tolos no meio da ponte ... senão posso ir pra esquerda ou pra direita só se me atirar ao rio ... como foi as vossas recuperações deste estilo ??

Cumprimentos e bons rides pessoal