Como montar uma Single Speed - Truques & Dicas

#1
Há tempos num outro tópico foi-me colocada a seguinte questão:

pastilha said:
Viva,
também estou a reunir material para montar uma SS, mas a duvida subsiste.
Num quadro normal, como transformar a cassete para SS?Há adaptadores?
A Orbea do ET mostra pouco como foi feita a SS.
Podem dar mais dicas para adaptar a cassete ou como fizeram? Se compraram ou sei lá?
Um abraço
Paulo Ramos
Como o tópico era muito abrangente, resolvi abrir um novo apenas sobre as questões relacionadas com a montagem
desta "variante" das bicicletas; as Single Speed.
Sou muito novato no assunto e existem neste fórum pessoas muito mais experientes.
Alguns deles (jppina, José Carlos) ajudaram-me esclarecendo algumas dúvidas que tinha.
Também pesquisei bastante na net sobre o assunto e, acima de tudo, gastei muitas horas em testes na oficina.

Com o que relato a seguir talvez possa ajudar outros novatos para não cometerem os mesmos erros ou terem as mesmas dúvidas. Repito, isto é apenas a experiência de 3 meses. Muito mais há para aprender.

Então vamos lá... :)

Estava entusiasmado com o que via e lia sobre as SS e resolvi tentar montar uma com o material extra que tinha em casa. Esta foi uma das primeiras versões:

Foi fácil de montar. Uma corrente SRAM PC69, um prato de 32 dentes LX montado nuns crenques Truvativ Firex e um carreto de 16 dentes retirado duma k7 SRAM 7.0, tudo isto já com uns 5000km de utilização anterior :lol:
Na próxima foto é possível ver o carreto centrado no cepo através de dois tubos dum plástico duro (PVC?), cortados à medida, e um espaçador e porca de aperto retirados da tal k7 SRAM:

Só quando tentámos montar a SS do ET é que me apercebi da sorte que tinha tido. Não havia maneira de na bicicleta dele acertarmos com o comprimento da corrente. Tirava-se um elo, era muito curta, metia-se um elo, era muito comprida! :eish:
Finalmente arranjámos uma combinação que funcionava mesmo à tangente: prato 34/ carreto 17. O nosso obrigado ao Helder, da CityBike, que nos aturava nas nossas incursões pela sua oficina em busca de pratos e carretos :clap:
O meu sistema funcionava perfeitamente, o do ET nem tanto: esporádicamente a corrente saía fora mas dava para viver com isso.

Foi assim que fomos fazer a Rota das Capelas (ver aqui). As bicicletas portaram-se à altura mas agora aquilo já era mais que uma experiência passageira, estávamos e gostar, e resolvemos meter uma transmissão em condições, com material novo. O que lá tínhamos, tal como disse anteriormente, era mesmo muito velho. Alguns dos elos da minha corrente já tinham dificuldade em articular, os dentes do carreto pareciam agulhas e tinha receio que aquilo rebentasse tudo dum momento para o outro.

E então começou o pesadelo! :evil:
Não tinha a noção de como uma corrente "esticava" com o uso! A corrente nova era muito mais curta, para o mesmo número de elos. Mas se lhe acrescentasse um elo, ficava demasiado comprida! :shock: :evil: :eish:
Bom, íamos precisar dum esticador. Mas onde comprar? Descobrimos a Singlespeed.nl e resolvemos encomendar dois modelos diferentes, um para cada um, e assim já poderíamos fazer uma comparação de vantagens e defeitos para referência futura. Eu optei por este modelo:

O ET optou por este:

Fizemos a encomenda a uma 6ª e na 3ª já cá estavam :clap:
Montámo-los rápidamente no dia seguinte... e foi a desilusão total :| :(
As correntes estavam sempre a saltar e tivemos de regressar a casa e tentar diagnosticar o problema. A linha de corrente, a tensão da mesma, etc... tudo foi devidamente verificado.

Encontrei este artigo interessantíssimo no site da Surly e utilizei-o como uma checklist. A única coisa que não estávamos a cumprir era com o carreto traseiro... Tínhamos correntes novas (eu até tinha posto uma de 8v, em vez da de 9v), um prato novo mas o carreto, apesar de termos escolhido uns ainda bem conservados, eram usados (não estavam à espera que fôssemos comprar uma k7 nova para lhe retirar um carreto, pois não? :mrgreen: ). Os tipos da Surly desaconselhavam vivamente o uso destes carretos. Diziam eles que as rampas (aqueles sistemas HG, IG...) que os carretos têm para suavizar a troca de velocidades são um convite às correntes saltitonas :) Ora bem, pensei eu, as nossas correntes das bicicletas com mudanças não andam sempre por aí a saltar sem mais nem menos... mas neste caso, considerando o facto de a corrente ser nova e o carreto não, o que é uma ajuda para a corrente saltar (quem nunca experimentou aqueles estalidos ao tentar meter uma corrente nova numa k7 velha?), talvez seja mesmo esse o problema. Tínhamos de comprar carretos especifícos :evil:
Compramos 2 destes, na versão 18 dentes (eram os últimos, parece que a Shimano deixou de os produzir):

E 2 destes, na versão 16 dentes:


Enquanto não chegavam, surgiu-me uma ideia! :roll: Peguei em dois carretos de 21 dentes, fui a uma serralharia e pedi para me emprestarem a rebarbadora. Ó pra mim a fazer faíscas :lol:

E fiz 2 peças destas:

Que montei assim:

E apliquei assim:



E voilá! :hehe:
Fiz no Domingo passado 40km de sobe e desce bem puxado, com chuva, lama, pedras... e nem um estalido, nem uma fuga da corrente :D Se calhar devia registar a patente para vender os direitos ao Tio Shimano... :roll: :mrgreen:

Entretanto chegaram os carretos novos e montámo-los hoje:



Aqui está o ET, num misto de alegria e alivío após o primeiro teste drive. Alegria por ter a sua SS novamente operacional. Alivío por ter conseguido sprintar na rampa da rua dele sem bater com os "tin-tins" no quadro :lol:


Amanhã ao final do dia ou na 5ª feira já faremos um teste a sério... se tudo estiver ok, "5 cumes" aqui vamos nós! :mrgreen:

Espero ter ajudado. Agora... mãos à obra! :D :D
 
#2
Guia MUITO bom!!! :clap: :clap: Aguardo os próximos episódios ;)

Acima de tudo, saber afinal qual dos dois esticadores funcionou melhor.



Finalmente, tenho a certeza que sabes que a streakx vende uns kits para ss
 
#3
Para ajudar à "festa" fica a informação de que a DMR comercializa um kit completo para SS composto por:
anilhas para cassete, roda dentada (normalmente 16 d.) e esticador de corrente.

A Orbea do ET é lindaa!!! :p

Bons passeios!
 
#4
Boas

Estou a montar uma singlespeed, ou melhor, a tentar :mrgreen: e surgiu o velho problema da corrente que fica muito lassa ou muito curta

A soluçao era um esticador daqueles acima apresentados, mas aqui surge o problema, nao tenho sitio onde o encaixar




Entao como hei-de resolver este problema?

Pensei nos half-link ou numa guia tipo chaincat...



ou entao nestes tipo de esticadores que apoiam na escora horizontal



Mas gostava de preferencia, nao utilizar nenhum esticador para a bike ficar mais "limpa".

Serah que com o half-link vou lah ou aquilo com o tempo a corrente vai lassando e ela salta?
 

ET

New Member
#5
Fui apanhado completamente de surpresa: nunca pensei fazer parte de um guia de montagem de singlespeed :) :)
Só falta colocar a minha no monte para atestar da eficácia da transmissão!
Patu, obrigado pelo elogio à minha Orbea :mrgreen:

ET
 
#7
Pessoal, o Guia está espectacular.
Penso terem contribuindo em muito para uma nova variante do virus do BTT. O BTT-SS.
Vou-me infectar, de forma consciente, e tentar espalhar por mais uns quantos este bicho.
Nem só de mudanças vive o BTT.
BTT-SS forever.
Obrigado
 

ET

New Member
#9
Muito simples, Pratoni, como desejava colocar uma forqueta rigida para ter melhores performances a subir, a que consegui arranjar não tinha apoios para travão de disco, por isso optei (obrigatoriamente) por V-Brake :D :wink: :twisted:

ET
 
#10
Bravellir:
Sim, sei que a Streakx vende esse kit. Mas acho que é preferível ter espaçadores de várias medidas feitos em casa para facilitar o acerto da linha de corrente.
Quanto aos esticadores, o tempo o dirá... o meu aparenta ser bastante mais robusto e permite uma montagem "mais limpa", como diz o esquilas. O do ET está mais exposto e tem a fragilidade dum desviador normal mas como tem mola permite manter a tenção da corrente constante. A experiência dirá qual o factor mais importante.

Patu:
Também acho a Orbea do ET muito bonita :)
Já agora, também acho que devemos agradecer à Maiacycles pois foi no "arquivo morto" :D da sua oficina que conseguimos encontrar o tal quadro Orbea, as forquetas e o meu lindo avanço côr-de-laranja :lol:
Obrigado, Patu! :yeah:

Esquilas:
Não sei como resolver o teu problema. Apenas relatei a minha experiência. Espero que encontres uma solução e que enriqueças este tópico com ela :wink:

Pratoni:
A porca de aperto tinha tendência a esmagar os espaçadores, que são dum tipo qualquer de plástico. Assim optei por meter antes da porca o último carreto, apenas para aumentar a resistência. A ideia era aplicar-lhe a maravilhosa rebarbadora e cortar-lhe os dentes (o que entretanto já fiz :lol: ).
Mas lembras-te que na altura estava a utilizar aquelas "guias de corrente" (que se vêem na foto)? Para desapertar a porca temos de segurar o carreto com aquela ferramenta que tem um pedaço de corrente. Ora bem, na ferramenta que possuo essa corrente é um pouco larga e entrava muito à justa no meio das guias, daí que tenha deixado ficar os dentes do carreto pequeno pois davam jeito para aplicar a ferramenta :lol: :lol: :lol:

Quanto aos travões do ET... julgo que foi em parte devido ao material que possuia e também por a forqueta não ter apoio para disco... :-K

Pastilha:
Isto não é um tópico para arranjar adeptos para as SS. É apenas para partilhar a minha experiência recente e ajudar a resolver problemas semelhantes que possam surgir a outras pessoas. Pessoalmente não penso, para já, passar a andar exclusivamente de SS. Conto continuar a andar na BTT "convencional" :), na bicicleta de estrada, etc. Andar e construir a SS é apenas uma actividade muito engraçada :) Só é pena não haver disponibilidade para andar nelas todas todos os dias :wink:
 
#11
:clap: :bompost:

Ainda que não seja um adepto de SS acho que este tópico está uma maravilha... parabéns... se todos fossem como este estávamos no bom caminho.

Abraço e força...

Bruno.
 
#12
Já agora, na sequência do problema do esquilas, existem cubos traseiros e eixos pedaleiros excêntricos que permitem resolver esse género de problemas. O preço é que... :oops:


 
#13
Viva,

Sem dúvida em excelente tópico para quem gosta de SS ( e eu gosto... ), faço votos para que este tópico se mantenha por aqui pois considero que o mesmo tem aqui info relevante e certamente terá ainda mais no futuro.
Deixo aqui um pedido aos demais foristas e em especial aos que de todo não vêm qq tipo de vantagem neste tipo de bikes, que é o de se absterem de comentar / criticar, deixando assim para os que gostam um espaço de partilha de informação e de experiências que de alguma forma só irão enriquecer o "nosso" forúm e o BTT em geral...

Mais alguma informação para acrescentar ao tópico:

A Bikezone tem para venda tensores de corrente ( DMR e Kore). Também a Rolhof tem uns porreiros que vi no tópico das SS que foi cancelado, penso que o colega Zé Carlos tem fotos do mesmo e talvez possa colocar aqui...
 
#14
Bravellir said:
Guia MUITO bom!!! :clap: :clap: Aguardo os próximos episódios ;)
Acima de tudo, saber afinal qual dos dois esticadores funcionou melhor.
Bom, depois de 2 dias de ensaios exaustivos :D , na 5ª feira aqui no "nosso Kintal" e hoje nos "5 cumes", julgo que qualquer um dos sistemas demonstrou funcionar perfeitamente, agora já com os novos carretos específicos.

Acho apenas o meu sistema mais robusto e menos exposto que o do ET.


 
#15
indy said:
Acho apenas o meu sistema mais robusto e menos exposto que o do ET.
Viva,
Em relação a este sistema de facto é simples e eficaz, no entanto parece-me que a corrente trabalha na roldana só por encosto, correcto? se assim for poderá haver algum desgaste da mesma, originando assim folga na corrente e como tal terá que se fazer novo ajuste (aparafusamento) do próprio esticador por forma a compensar o desgaste da roldana.
O que é que te parece acerca da durabilidade / qualidade da roldana?


O sistema do ET "não é tão simples" no entanto a mola compensa sempre a folga da corrente (como já tu próprio afirmaste) mesmo que a roda dentada vá sofrendo desgaste e esta também é fácil de arranjar pois parece-me ser idêntica à dos desviadores...

Já agora se não for pedir muito, poderás avançar o preço de um e outro sistema?


Em relação ás SS, estou de momento a montar uma, aliás, já está toda montada com excepção do carreto e esticador e por isso estou a tentar perceber qual o melhor sistema. De momento tenho a pedaleira de 32d a trabalhar com cassete de 8v e desviador traseiro.
Estou a utilizar na frente uma forqueta rigida de 11/8", mas a intenção é montar também suspensão, o problema está em que a susp que tenho é uma manitou axel comp que só dá para montar disco e a minha intenção é montar v-brake, vai daí vou ver se me aparece alguém que queira trocar uma (dentro das mesmas caracteristicas) pela minha...
 
#16
É exactamente como dizes: o sistema de mola, que o ET utiliza, compensa automáticamente as folgas que vão aparecendo.

O meu sistema poderá ter de ser ajustado de tempos a tempos mas a operação é fácil e rápida. A roldana julgo que é feita de poliester e até agora não tem qualquer sinal de desgaste. Também parece bastante simples de construir em casa... se tiveres acesso a um torno mecânico (por acaso tenho :wink:).

Quanto aos preços, comprei aqui, ou seja, 15 e 20 euros (+ portes), respectivamente.

Quanto à suspensão, aconselho-te a arranjar uma com bloqueio. É que vais passar muito tempo a pedalar em pé :wink:
 
#17
indy said:
Quanto aos preços, comprei aqui, ou seja, 15 e 20 euros (+ portes), respectivamente.

Quanto à suspensão, aconselho-te a arranjar uma com bloqueio. É que vais passar muito tempo a pedalar em pé :wink:
Os preços até nem estão maus, andava com a mania do esticador da Rohlof mas este acho que ronda os 50€ e se calhar não justifica a diferença...

Quanto à susp. não tinha pensado nesse assunto e será mesmpo a melhor opção, de qq forma se não aparecer nada à troca fica mesmo como está ou seja, do mais rijo que há :lol:
Coisas do destino, ainda à pouco me desfiz duma Marzocchi mxc ecc de 80 mm que agora dava um jeitasso.
 
#18
Viva.
Encontrei a base de material para fazer uma SS de teste. A intensão é não gastar muito no inicio, pois a experiência pode não ter bons resultados e o bicho não se entranhar :hahaha:.
Dia 12Out2006 ->Comprei um Bina completa. 50€ por uma bicicleta (BICIFER) em que só o quadro com o eixo pesam um pouquinhinho mais que 4kilos :rotfl:.
Dia 13Out2006-> Desmontar a dita, seleccionar material para montar, prepara o quadro para pintura ( a spray)
Dia 14Out2006-> Estendal da roupa com o material pendurado (quadro, espigão selim, guiador sobrelevado, avanço guiador) e toca a grafitar a gaja
Dia 17Out2006-> Montagem (fase 1)
Meter caixas, meter a suspensão que trazia (o garfo não tinha medida para o quadro, :s, meter prato da cassete (18t)entre as anilhas na roda traseira, meter pedaleira (32t)
No teste falharam os pontos que podiam falhar ( a corrente não ficou com o compirmento certo, a corrente não ficou alinhada; no movimento a corrente salta do prato 32t, a corrente não acenta nos dentes do 32t, o guiador sobrelevado não entra no avanço).
Desanimei um pouco e fui lavar as mãos e ver TV. Hoje vou alinhar o 18t, talvez mude o prato 32t para o 44t (?) ou colocar anilhas nos parafusos que apertam o 32t, vou metre guidor recto e montra os travões. Ah e rezar para que as coisas corram melhor :oops:.
Amanhã digo como as coisas correram.
um abraço
Paulo Ramos
 
#19
Pastilha, fico a "torcer" para que a montagem corra pelo melhor. Não te esqueças de que a corrente deve ficar o mais alinhada possível. Relativamente ao comprimento da corrente, provavelmente o melhor é aplicares um esticador.

ET
 
#20
Aqui fica mais um guia de como transformar uma bike com mudanças, numa Single Speed.

Cortesia do desaparecido utilizador Gemini


.........................................................................



Boas ppl tudo bem?
Como passei a minha bike para single speed deixo aqui umas "boas" dicas para vocês transformarem as vossas bikes
explicando só a parte do carreto porque o resto acho que é relativamente simples...

Material necessário:
:arrow: martelo
:arrow: punção de bico, prego ou chave de fendas
:arrow: cravador de corrente
:arrow: chaves allen variadas
:arrow: chave de carretos

Bem,começando pela parte de retirar os "rebits" k seguram os carretos da cassete...
A maneira que arranjei foi raspar no chão com o carreto maior virado para baixo, assim vai gastando as cabeças dos "rebits"
mas também risca o carreto maior :S , mas também para quem vai por SS acho que não interessa muito ter o carreto maior bom...
deixo aqui uma foto:



De seguida desmonta-s o carreto retirando os "rebits" e escolhe-se o prato que se vai utilizar
guardando também as anilhas que estão entre carretos porque estas vão servir de espaçadores para o prato não andar a "passear" pelo cepo.

Escolha dos carretos:



O cepo:



As anilhas de plástico que servem de espaçadores:




O conjunto ja montado(falta o resto das anilhas):



Aspecto de um SS home made ja feito com fita isoladora preta para ficar com um acabamento melhor



Isto tudo de um carreto de cassete, se o carreto for de rosca o processo é outro mas muito parecido.

Começa-se por retirar os carretos:



Carreto já sem os últimos carretos(lol):



Agora já sem eles:



O conjunto já montado:



Lembrem-se que têm de arranjar pelo menos mais um carreto velho para retirar as anilhas de plástico
porque as anilhas de um carreto não são suficientes para "encher" o cepo...
Pde-se utilizar também um tubo daqueles de rega ou algo do género para substituir as anilhas...

Na parte do carreto de rosca, o carreto não está completo porque falta a parte interna que contem as esferas e as patilhas que prendem o cepo...

Penso que esta tudo, daquii agora é so retirar desviadores e os pratos da frente deixando so o do meio(ou outro)e encurtar a corrente...

Ficam umas imagens depois de pronta:








Boas pedaladas singlespeedadas :lol: