C. M. Loulé, apoia o desporto e também o lixo nos trilhos

#1
Bem, cá está de novo o chato do Biculas outra vez a dizer que a malta deixa o lixo nos trilhos, phonix, este gajo é mesmo chato....


Infelizmente e mesmo depois de tantos e tantos avisos e chamadas de atenção, não serve de nada.

Hoje no nosso passeio domingueiro, deparmos com o single da ribeira de Algibre, repleto de fitas sinalizadoras do percurso do TransAlgibbre, que se realizou no dia 10 de Junho de 2009, sim, há mais de um mês e a porcaria das fitas ainda por lá continuam.

Agora já há menos, pois o DOC recolheu algumas.

Sei que possivelmente a C.M. de Loulé não tem culpa, mas as fitas têm sua identificação e quem não conhece ou sabe, fica a pensar o pior, pois este single é percorrido por muitos pedestres estrangeiros. Mais grave ainda é muitas das fitas estarem no concelho de Albufeira, pois andam a sujar terras alheias.

Acho que não foi esta a mensagem que o Prof. Arménio quis deixar ao marcar este percurso.

Por favor, se alguém da organização ver este post, façam com que as fitas sejam recolhidas, para que os trilhos não fiquem assim:



Apoia o desporto e provavelmente sem saber, a poluição dos trilhos....














E ainda reciclamos algumas das fitas que o DOC recolheu....




Um abraço

Biculas
 
#2
Olá Biculas.

Chato? não amigo, isto não é ser chato, é termos sentido civico.
Cada vez mais, deparamos com alguns atentados à natureza por esse pais fora, desde fitas que ficam esquecidas, a pinturas por vezes até nas àrvores e outras situações semelhantes.

É por estas e outras situações em tudo idênticas que cada vez existem mais restrições à circulação de pessoal a pedalar em determinados locais.
Não é admissivel que passe mais de uma ou duas semanas sobre um evento e ainda existam as marcas do mesmo espalhadas.
O pessoal trabalha? não duvido, mas a recolha destes materiais também deve fazer parte da organização dos eventos.

Continua, pois se todos contribuirmos um pouco, talvez a situação melhore com o tempo.
Abraço.
 
#3
Fazes muito bem em denunciar estas situações, eu mesmo deveria ter feito o mesmo à cerca de 1 mês atrás quando fui seguir um track para os lados de Belas, onde na maior parte do percurso encontrei fitas nas árvores e estas já lá estavam há algum tempo, não eram fitinhas acabadinhas de colocar. Vergonhoso, organizações destas, não obg...
 
#5
Boas!

Será que é do conhecimento da CMLoulé esta situação?
Quem deverá efectuar a limpeza é quem colocou as fitas.

Também fico maluco com a publicidade que colocam nos carros, só serve para fazer lixo - devia ser proibido.

Coelho
 
#6
Boas pessoal,

Também não podemos ser extremistas, a maior parte dos eventos é organizado por pessoal que nem sempre tem disponibilidade após os eventos, pelo que eu considero que 3 a 4 semanas após o evento é um prazo razoavel para proceder á respectiva limpeza. Ou então começar a fazer marcações em placas de madeira, as que lá ficarem não poluem e outras são levadas por quem precisa :lol:.
Acho que quem dá autorização para reaalizar estes eventos deveria obrigar á sua limpeza, ou em contrapartida cobrar uma taxa para as proprias autarquias procederem á limpeza.
 
#7
Desculpa, mas se marcam os trilhos dois dias antes e até no dia anterior ao evento, porque é que para as retirar, devem precisar de 4 semanas?
E muito grave é deixar as fitas em trilhos alheios, ou seja, em trilhos que pertencem a outro concelho.
Neste caso mais grave se torna, pois o single da ribeira de Algibre é muito usado para passeios pedestres, por parte de estrangeiros que nos visitam, e depois é isto que encontram nos trilhos, imgino, o que ficam a pensar dos portugueses.

Só não chamo porco a quem faz isto pois não quero ofender o pobres animais que não têm culpa alguma.

Grande abraço

Biculas
 
#8
Boas

Para a próxima devem utilizar papel higiénico para marcar os trilhos, com o tempo ele deteriorasse, e ainda

serve para algum aflito que ande com as calças na mão :mrgreen: :mrgreen:
 
#9
BOAS AMIGO

tens toda a razao em relação ao lixo que fica nos trilhos com as marcações dos mesmos, mas tambem nao deves apontar o nome do Municipio de Loule como causador dessa situação.
Sera que o Vereador responsavel pelo desporto tem conhecimento do sucedido????
Pelo que sei esse municipio tem por habito patrocinar grandes eventos e algumas equipas quer profissionais quer amadoras.
so uma pergunta amigo Biculas nunca deixas te nada para tras ??????????????

Abraço boas pedaladas

RV
 
#10
Podes ter a certeza, que nunca deixei nada para trás, nem nunca deixarei.
Já pedalei km´s com câmeras de ar enroladas à volta do espigão, até encontrar um caixote do lixo, já pedalei com três garrafas vazias no jersey, para as atirar para o lixo.
E digo-te mais, já carreguei o lixo de outros, que apanhei do chão, para que não ficasse a poluir os trilhos.


Se o Município tem ou não culpa? Em parte tem, pois deveria de averiguar se os eventos são organizados como devem de ser, para que não manchem o nome do município, pois esta não é a primeira vez que fitas do Município de Loulé, são deixadas para trás, até há bem pouco tempo ainda haviam fitas e placas da Martona de Alte nos trilhos, muitas delas foram retiradas pela malta que usas os trilhos ao fim de semana.

Da maratona de Alte, foram tiradas fotos das fitas e placas, mais de um mês depois da realização da maratona. Fotos essas que deveriam ser apresentadas à C. M. de Albufeira, pois usaram os trilhos de outros concelhos e deixaram lá ficar o lixo.

Mas enfim é o tipo de pessoas que temos a organizar eventos....


Abraço

Biculas
 
#11
Apoiado!

Se há quem marque os percursos na véspera, também pode ter um palminho de testa e recolher as fitas que demarcam os mesmos ao fechar o troço do passeio que organizou!
Pelo menos é o que fazemos quando organizamos o nosso passeio anual no café lá do sitio!

:wink:
 
#12
Biculas, que mau feitio. E tudo por causa de meia dúzia de fitas que qualquer 300 ou 400 anos fazem desaparecer dos trilhos....

E porque não começar a utilizar fitas com o mesmo tipo de "plástico" que é usado nos sacos do Modelo e Continente desde há 3 ou 4 anos? Segundo eles, o composto plástico dos sacos deles decompõe-se na natureza em alguns meses. Continuava a ser necessário retirar as fitas a tempo e horas, mas algumas que ficassem esquecidas desapareciam passados uns tempos.

E já agora, quem se lembrar disso e quiser fazer a experiência, que deixe um saco desses do modelo na rua para sabermos se aquilo se decompõe mesmo como eles dizem. Deve demorar mais em ambientes secos, claro.

E pra quem não sabe, o Biculas é dos maiores poluidores da zona em que mora. Ele é que se esquece que a "música" que ouve é poluição sonora.
 
#15
O Clássico problema... FITAS

Mais uma vez com a mesma Câmara...

Será que vale a pena participar em passeios organizados por eles? São gratis... ok... mas tambem podemos utilizar os mesmo trilhos gratuitamente sem fitas.

A cerca 3 meses, ia realizar-se mais uma edição do TRANSALGIBRE, organizado pela Câmara Municipal de Loulé com apoio do Clube de BTT de Loulé, salvo erro devido ás más condições atmosféricas não se realizou... mas as fitas lá ficaram...
Há 2 meses atrás, publiquei no forum do Clube BTT de Loulé ( http://www.bttloule.com/forum/3-passeioslazer/392-transalgibre-2010.html?limit=6&start=6 ) o assunto, que explicaram-me que a responsabilidade era da camara... e iam alerta-los.
2 semanas atrás voltei a carga, desta vez mail para a Divisão de Juventude Desporto da camara de Loulé, responderam logo passado poucos minutos a confirmar que a responsabilidade era deles, perguntaram onde estavam as fitas e a agradecer...
Hoje ... tudo na mesma
Será que nestes 3 meses não tiveram tempo? A desculpa de difícil acesso não serve, pois se eu cheguei lá os outros tambem chegam.
Da curta experiência de organizar passeios com marcações, dos 3 que fizemos, o primeiro as fitas ficaram lá uma semana, o 2º passeio retiramos as fitas no mesmo dia depois do almoço e no ultimos retiramos as fitas na passagem do ultimo ciclista. E agora estou a ver o filme que terei que tirar as fitas dos outros... o que não seria a primeira vez , ainda por cima sempre do mesmo concelho.
É por estas e por outras que cada vez participo em menos passeios/provas para não contribuir com o enfeitar das arvore (que não Natal) com fitas.

Estas são da semana passada








a diferença é que agora já estão espalhadas pelo chão



 
#16
Doc,

compreendo perfeitamente o teu descontento e sendo residente no concelho de Loulé acho que as pessoas que lá estão a trabalhar nos serviços municipalizados que recebem para organizar eventos destes também deveriam ser obrigados a no final dos mesmos recolher as marcações.

Por outro lado, na minha opinião é já que existe uma abertura tão grande do município para apoiar eventos relacionados com o btt, preferia ver as marcações dos troços feitas com sinalização mais duradoura para que esses troços possam ser utilizados por todos fora do contexto de passeios organizados ou provas.
Por mais do que uma vez já utilizei essas marcações e muitas outras espalhadas pelo concelho pertencentes às entidades camarárias ou não quando não estava para pensar muito por onde andar nos treinos. E gosto que haja marcações desse tipo, mas não da forma que estão feitas, porque facilmente são transformadas em lixo.
Essas marcações sendo feitas de forma duradoura seriam uma mais valia para o município e para o ambiente, visto criar uma rede de troços de btt e não ser preciso renovar marcações todos os anos ficando centenas de fitas espalhas por todos os lados.

Penso que a pressão tanto à autarquia de Loulé como a todas deste país onde de certeza se deve repetir situações idênticas deve ser feita para que apoiem as associações na marcação dos troços de maneira permanente.
 
#17
Em Paderne, temos circuitos que estão todos sinalizados permanentemente de onde o ponto de partida é o estádio João Campos, com sinalética em madeira , mesmo em Loulé e Albufeira existe vários circuitos sinalizados com uma bola vermelha e outra branca (circuitos do Prof. Arménio). Esses sim são marcações que estão enquadradas com o meio que estão.
Agora a porcaria das fitas é que já começam a azedar... Várias são as vezes que em vez de as denunciar , sou eu a apanha-las... As organizações têm uma preocupação enorme em espalhar fitas para que ninguem se perca, mas retira-las...
Quando denunciei o caso no forum do btt terras de Loulé, explicaram-me que para diferenciar as marcações deles dos outros, utilizam fitas com a estampagem proprias do clube deles para não haver confusões... provavelmente já sabem o que é que a casa (CML) gasta e assim não são confundidos, e de facto não há fitas deles aí espalhadas. Agora das da CML e outras organizações daquele concelho... É que se fosse uma ou duas esquecidas, mas não: são todas.
 
#18
Infelizmente estas situações acontecem por todo o pais, e não é só a nivel de ciclismo (neste caso BTT) que acontece.
Ainda á 2 semanas atrás houve aqui em Albergaria um passeio de TT (de jipes TT) e as fitas que marcavam o percurso ainda se encontram nos mesmos locais.
Enfim, não há civismo!
 
#19
Excelentíssimo Sr. Sócrates, pá! :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:
Com tantos assessores, técnicos e outro pessoal ao seu serviço; deverá haver alguém que até goste de BTT e que passe pelo fórum de vez em quando! :D :D

E porque o país até precisa de dinheiro (embora eu discorde de muitos dos usos improdutivos, irracionais e supérfluos que os senhores lhe dão), porque não fazer um Decreto-LeiZITO que puna com umas valentes coimas todas as organizações de eventos (em qualquer área ou desporto), que não procedam à remoção de marcações, lixos, etc..., comprovadamente relacionados com o evento; num prazo útil de duas semanas após o seu término!

Mas não é para taxar mais nada no BTT, está bem? :confused: :confused: :confused: :confused:

Porreiro pá! :mrgreen: :mrgreen: