Arrábida² = Empeno² >> 19 e 20 de Março 2005

Ludos

Benevolent dictator for life
#1
O Fim-de-semana prometia.
Sábado percurso parcial da maratona com o pessoal da PedrAmarela e o Leonix, domingo percurso completo da Maratona da Arrábida, versão seca, com o apoio do forumbtt.net :mrgreen:

Mal sabia eu o que me aguardava.

19 de Março de 2005

A fim de evitar ouvir mais bocas, a dizerem que esperam sempre por mim e que eu chego sempre atrasado, desta feita, levantei-me cedinho, para estar ás 9h no cruzamento dos vale dos barris com o trilho que vai para a amendoeira.

Cheguei ás 8:50 ao local combinado, e o resultado foi este:



Um gajo espera e eles népia... não se via ninguém, um dia cinzento, a chuva ameaçava.



9:07, aí vêm eles (afinal até foram pontuais :p)



Os 3 da vida airada, mas estes não são o cócó, o ranheta e o facada, á esquerda e ao centro FG e Pedro Mateus, os bad boys da margem norte :lol: :lol: á direita o Leonix.





Ah pois, já «bufam», isto a subir logo de manhãzinha é o que dá.



Felizmente a serra compensa-nos sempre com grandes vistas :)





"Verdes são os campos..." pera lá, isto é um poema...


Pedro Mateus



Digam lá que a minha tática Ori-foto não está a ficar desenvolvida?



Comparativo ForumBTT.net: Bikes feitas de latas de coca-cola reciclada (a minha Trek e a Scott ddo Leonix) Vs Bikes de Titanio :lol:



Super, super, super-homem lá da minha rua... FG o muscle man :lol:



Assim na foto até parece plano, ninguém diria o que custa a subir.



BTT ou Alpinismo ? Que grande parede



Vá lá que não estava na ementa, foi só uma tentativa...



Peninsula de Troia





Este homem adora protagonismo!



Eu não digo ?





Elas e A Serra!















Já em Azeitão, enquanto uns conversavam e se resfastelavam com tortas, lá ia eu feito animal, a caminho de casa a dar ao pedal com uma fomeca do caraças.

Recomendo a visualização das fotos que o Pedro Mateus tirou também nesta volta

Domingo 20 de Março - O dia de reposição da verdade e anti-calúnia :lol: e também do derradeiro empeno.

Estava marcado para ás 9:45 no moinho da padaria, seria este o ponto de encontro para o pessoal que vinha de Azeitão e para o pessoal que vinha de Setúbal, mas como eu e o Lenda não somos gajos para tar parados a coçar a micose (afinal de contas nós não trabalhamos no parlamento :twisted: :lol: :lol:) lá fomos fazer o percurso de forma invertida até encontrarmos o pessoal, alguns Km e aí vinha o "macacal" ( :lol: ) todo e o SuperBiker de lingua de fora (gajos tenrinhos é assim:evil:).

Creio que o relato do Superbiker está muito bom, e por esse motivo não há muito para descrever, vou-me limitar a colocar as fotos, e a fazer alguns reparos, de modo a repor a verdade, e os factos, já que o Superbikeer ás vezes deturpa as coisas.



Let the show begin! Descida das Vacas.



Um trilho de pedra super técnico que foi possível para alguns fazer porque felizmente estava tudo seco :D



O amigo Marco e a bicicleta com "molinhas" emprestada para ser testada.


Lenda, no chamado "Watch and Learn"



A pé também é válido, e é preferível do que ficar mal tratado :wink:





Resmas, paletes, de bikers, e as mulheres, onde andam ? Xiça que é só "mangueira".



Atenção que alí mais acima há abelhas!



Sobe sobe... Pedro Torrão









Assim de repente só me ocorre dizer "ÉS UM GANDA ANIMAL !" :lol: :lol: :lol:







Mpgr, é só estilo :lol: "Oh mãe ó pra mim!"



Falando em estilo, o Loop 8)



pmlg, mesmo a pé ele trava :lol:







Ah grande Marco, nem sonhavas o empeno que te esperava! :lol:





Depois de uma paragem no tanque para restituição de energias.
Aí vai a malta ao ataque novamente :)









Estes homens pedalam muita, a velocidade é tanta que as fotos ficam ligeiramente desfocadas :shock: :lol:



Já cá faltava, a foto de grupo, aqui já estávamos reduzido ao mágico nº de 13.



Fáxavor de deixar de ir pa discoteca, e ir à Romaria em S. Luís, dar uns trocos ás senhoras que gentilmente nos deram água.



Já na comenda, depois de termos subido "comó camandro" para depois "descer-mos comó camandro".




"AI ONDE EU ME VIM METER!" :lol:


Cfernandes, o melhor realizador do ano :mrgreen: sempre bem disposto.











Isto é que são reportagens, até os cães tem direito a protagonismo :lol:



Separação final





Agora reduzidos a 7 elementos, continuámos a nossa "saga".



Pausa para morfes, e uns dedos de conversa.


Aí está a foto, do "Tanque de Guerra" que o Marco levou.



Mario Roque, é só pujança nas pernas! Partiu a corrente, ou como disse o Marco "Fizeste uma passagem de caixa e não ambraiaste, querias o quê?" :lol:



Assim de repente parecem os trabalhadores das Camaras Municipais, um trabalha e os outros olham... :lol:



Calma lá, afinal isto é só inginheiros. :lol: Onde é que anda o Superbiker ?? Que grande animal que aquele gajo é! :lol:



Tão meu, é aí que se mija ? :lol:



Em Casais da Serra, onde eu queria pirar-me já para casa por alcatrão, pelos motivos que o Superbiker referenciou (deserdarem-me, etc, e coiso e tal) o amigo Lenda diz "epá, vamos só alí" e pronto, lá me conseguiram persuadir a continuar.



E eu que ainda tinha visto esta bicla, já pensava em deixar a minha trek e pirar-me nesta para casa :lol:



Biker que é biker, repousa enquanto os outros conversam,aliás, mais vale conversar sentado que em pé, paga-se o mesmo. Já agora, por que motivo é que parámos aqui ?

É que quando peguei na bicla para começar já o pneu tinha vazado um bocado e tudo...



Aqui e como disse o Superbiker, tive a feliz ideia de seguirmos por este singletrack da falésia e não seguir á risca a track, até porque no dia anterior tinha estado cá e sabia que podíamos apanhar a track um pouco mais á frente.











O Mario é que não é grande apreciador das alturas :wink:



Espectacular este trilho! 5 Estrelas mesmo.



As nuvens que nos acompanharam o dia inteiro, e encobriam a serra.



Os 7 magnificos: Cfernandes, Mpgr, Lenda, Marco, Superbiker (mas que pose abixanada ó meu :lol: ), Pedro, e eu.

FIM ?!? Só para alguns, apesar de ter levado o dia inteiro a praguejar e a cravar boleia, acabei por ir com o Lenda e o Pedro até Aires a dar ao pedal.


Um obrigado especial a todos os que me acompanharam durante este f-d-s espectacular, de muita pedalar e trilhos espectaculares na Serra Mãe.
Ao pessoal que marcou o percurso, e ao Tomac98S que nos arranjou a track, apesar de não ter aparecido, fica para a próxima.

Sugiro a leitura do relato do Superbiker.

Um grande abraço, e até á próxima (que espero que seja o mais breve possível).
 
#2
De facto, foi um dia em cheio :p
Muuuuuiiiiiitas horas de btt, como a malta gosta. Bem alguns não gostam muito. :?

Eram 7:45h da matina já o amigo Marco estava à minha espera à porta de casa.
No dia anterior tinhamos combinado arrancar mais cedo, para dar um jeito nas
mudanças da bike que ele ia levar.
Um autêntico tanque de guerra emprestado, para o tentar converter ao clube das molinhas.
(ver fotos da reportagem, quando houver)

Chegados a Azeitão, afinal a bike estava impec.

Como eram 08:15h, deu para fazer tudo nas calmas, e para eu começar logo a dar barraca,
e a perguntar a toda a gente que passava de bike se ia fazer os 80 kms da maratona.

Alguns olhavam para mim com um estranho olhar, e deviam pensar:
"este deve ser maluquinho, não sabe onde se vai meter..."

Outros diziam que não sabiam de nada, e lá entrava eu a fazer de relações públicas do Forúm,
a explicar o que se ia passar e onde é que eles deviam passar o tempo quando não estivessem
a andar de bicicleta :p
Infelizmente não consegui convencer mais ninguém :? (porque será?).

Após algum tempo lá começaram a chegar, uns de carro outros de bicicleta vindos de Aires
(sim, porque houve meninos que ficara em Palmela à espera) :twisted:
No total, e não vou citar nomes para não me esquecer de ninguém, éramos 15 à partida,
e mais dois (os tais, tenrinhos) que se juntaram em Palmela.

Bem, mais ou menos à hora combinada, lá estavamos nós a arrancar em direção ao
Alto das Necessidades, com uma ligeira variante ao percurso da maratona, subindo por terra
por trás das oficinas dos Belos, em vez de ir sempre pelo alcatrão.

Como era de esperar, o grupo tinha um andamento longe de ser homogéneo, e as famosas
paragens da treta logo começaram a acontecer.
O que acontece nestes casos, é que os mais rápidos normalmente apanham grandes secas,
e por vezes quebram devido ao pára-arranca constante, e os mais lentos andam sempre
com a lingua a arrastar pelo chão para tentar acompanhar os da frente, e quando chegam
ao local onde está tudo parado, à espera, têm que parar também. Enfim, o costume.
Ainda assim acho que correu muito bem, para um passeio informal destes.

Ora, íamos nós já em terras do Louro (Serra), depois do sobe-e-desce inicial das Necessidades,
quando o amigo Celso (cfernandes), o "cameraman" de serviço, se lembrou que estava com fome,
e mandou vir um prego. Mas em vêz de vir no pão, foi servido no pneu :shock:
Diz quem viu, que era uma cavilha que atravessava o pneu de um lado ao outro.
Mecânicos de serviço. e cinco minutos depois já rolávamos outra vêz.

Eram quase 10:00h, quando encontramos as duas aves raras que faltavam :p ,Ludos & Lenda
(parece nome de boys band) :lol: :lol: , que por esta altura já vinham ao nosso encontro.

Lá seguimos, até ao início dos moinhos, onde demos pela falta de três elementos.
Tinham seguido por outro caminho até ao início da descida das vacas. Um telefonema,
e pronto, tudo resolvido. Esperavam por nós aí.

Lá chegados, fotógrafos para a frente, e começou tudo a descer em grande estilo para ver
se aparecem no video 8)
Desta vêz perfeitamente ciclável, do principio ao fim (tirando aquelas pedras no início).

Reunido o grupo, seguimos pelo estradrão do Vale de Barris, virando mais à frente, à esq.
para o estradrão que vai dar à estrada velha das Necessidades.
Quase no alcatrão, novamente à esquerda para a primeira grande subida do dia.
Registou-se aqui o primeiro abandono do grupo. O amigo Batista (que se tinha esquecido
do casco em casa), ía à matança do porco. :p

Aqui sim, se verificou uma grande diferença em relação ao dia da maratona,
quase toda a gente subiu montado (tirando os ultimos 100m), ao contrário do que tinha
acontecido no mês passado, em que a pé, já era quase impossivel.

Como tudo o que sobe, acaba sempre por descer :wink: lá veio a tão desejada descida,
a qual, desta vêz sim, deu gozo fazer.
Tambem aqui as marcas da maratona estavam bem presentes no terreno,
havendo imensos "regos", provocados pela passagem de tantas bicicletas
por cima daquele piso enquanto este estava mole.
Depois secou, e ficou duro que nem um calhau, tornando-se bastante perigoso,
pois se a roda da frente entra num desses "regos", pode ser complicado voltar de lá a sair
(pelo menos em cima da bike) :p

Foi numa destas descidas que o companheiro, e quase vizinho, Pedro (plmg), rasgou a
camâra de ar e lá ficamos nós os dois na assistência, a substituir a dita.
Só mais à frente, qundo chegámos ao resto do grupo, já no tanque da Qta. do Rego d'Água,
é que eu percebi que ainda havia pessoal para trás, também com problemas mecânicos.
O nosso agente da autoridade ("Sargento" Dias), tinha perdido alguns parafusos das pedaleiras,
e os outros já iam soltos. Ficou com o homem da Epic, o Sergio, a resolver o problema,
juntando-se a nós uns minutos depois.

Abastecidos de açucares, e outros suplementos (gomas com forma de ursinhos incluidas) #-o
seguimos para a Serra de S. Luis, pelo estradão qe vai dar ao alcatrão que liga o fim da descida
da vacas, à EN10, já à entrada de Setúbal.
Chagados ao alcatrão, perdemos mais 3 elementos que se piraram para Azeitão por motivos familiares.
O resto do grupo, agora reduzido a 13 elementos (numero mágico), lá subiu os 100m por estrada
para depois virar para o mato e descer pelo meio do campo lavrado, agora com um trilho
mais direito (obrigado maratona) :twisted: até à base da Serra de S. Luis, onde se iniciou
a subida pela encosta que a contorna até ás antigas pedreiras já na encosta sul, viradas para
o lindo azul do mar, da baía de Setúbal (claro que ningém parou a admirar a vista).
Seguiu-se o espectacular single track, quase até à capela, passando pela ainda mais espectacular
secção onde existem aqueles regos monstruosos (finalmente consegui voltar a descer aquilo montado).

Chegados à capela, nova paragem para reforço alimentar, água, gentilmente oferecida pelas
Sras. que lá estavam nos preparativos para as festas de S. Luis, que já agora são no 1º
fds de Abril, e para alguns vestirem os impermeáveis, pois ainda cairam umas gotas.
Felizmente foi só um ameaço, mas confesso que quando olhei na direção da Comenda
(para onde nós íamos) fiquei assustado. :shock:
Descemos até à estrada, onde o ficamos sem a companhia do Sérgio,
e seguimos para a Comenda pela estradinha de alcatrão.

Quase a chegar, vem o famoso desvio para S. Filipe, onde certos individos,
com bicicletas de ST emprestadas para fazer test-drives (não digo nomes),
com a desculpa que vão ficar a tirar o impermeável, baldam-se e ficam a fazer ronha :evil: :twisted: :p

Depois de subir uma brutidade de kms, para descer e vir parar ao mesmo sítio, :? fomos até
ao parque de merendas da Comenda, que, para mim nunca é demais frisar; é uma autêntica pocilga, :cry:
Mais água, comida, ah, e gomas :p .

A suguir é que foram elas, foi subir, subir, subir que nunca mais acabava.
E eu não me posso queixar, pois já sabia ao que vinha....mas houve que me rogasse pragas :evil: :twisted: :twisted:

Seguiram-se uma série de descidas muito divertidas, principalmente aquela que vai dar ao
Vale da Rasca, (Single Track) :p
Por esta altura a palavra de ordem era; voltar para o carro e houve mais uns atalhanços por
alcatrão, por parte de um amigo, que se juntou novamente ao grupo mais à frente,
antes de começar-mos outra longa subida, de depois vai dar à estrada de Picheleiros.

Aqui o inevitável aconteceu, cinco dos doze magníficos, alegando falsos argumentos,
como a família, o tempo, as pernas cansadas etc... :p :p :p voltara para Azeitão por estrada.
Outros embora tenham oferecido muita resistência, lá continuaram, mesmo correndo o risco
de serrem deserdados :lol: :lol: :lol:

E foi aqui que me deu uma pancada do tamanho da Arrábida :shock: :shock:
Então não foi que me deu para pegar numa bike de ST que por ali andava,
feita do mesmo material das marquises, e desatar a fazer o percurso que se seguia
com a peida alapada naquilo :shock: :shock: :shock: :? :? :?:
Eram os efeitos do empeno, de certeza. LLLLLLLOOOOOOOOOOOLLLLLLLLL!!!

Valeu a experiência (ah! mas pelo menos era de uma marca a sério, e não começava por S)
:twisted: :twisted: :twisted: Isto vai pegar fogo.......

Bem, depois deste triste :lol: episódio, lá continuamos, cada um com a sua (bike, claro),
em direção à zona do parque de campismo / escuteiros / "velho das saias" fazendo uma
data de "zigue-zagues" e andando por ali ás voltas sempre a somar kms.
Nesta zona, e sem que eu me tenha apercebido, ouve mais um contratempo técnico,
uma corrente partida que atrasou os restantes elementos.
Eu, feito doidinho, assim que entrei nos single tracks do "velho das saias" fiquei cego e surdo,
e só parei no estradão que vai para o parque de campismo.
Depois de ter estado uns 5 min. sem aparecer ninguém decidi voltar para trás até a uma
bifurcação no caminho, não fosse o pessoal ter-se enganado. Ai chegado, nada...uns berros
para o ar, e nada....decidi descer pela tal bifurcação, que vai dar quase ao parque,
na esperança de encontrar o resto do grupo, mas depois de ter chegado ao estradão sem ver
ninguém percebi que algo se tinha passado.
Telemóveis; "népias". Toca a subir tudo pelo estradão, feito camelo, até que vejo o pessoal.
Uff! Não me apetecia nada fazer o resto do percurso sozinho.

Juntos outra vêz, lá fomos andando, sempre com uma certa pessoa a resmungar
("já é tarde...ontem fiz não-sei-quantos kms...e os meus avós...patati...patata...")

Com a ameaça da chuva sempre presente, ainda houve tempo, e pernas, para descer
até ao vale do parque de merendas na estrada que vai para o Portinho, subir outra vêz,
para o estradão que vai dar aos Casais da Serra, onde parámos para uma coca-cola,
depois seguir para o Parral, Aldeia da Piedade, onde depois de 10 minutos parados,
quando arrancamos, é que o Sr. Ludos reparou que tem um furo, felizmente foi so dar à bomba. :p :p

Descemos até ao cruzamento da casa de chá / azulejos, na estrada para Sesimbra ou Portinho,
e quando já toda a gente se preparava para rumar em direção a Azeitão, o track GPS
manda-nos para os lados da Qta. da Falésia.
O pessoal nem queria acreditar. Não fosse este um dos meus trilhos preferidos,
e também eu tinha feito força para regressar.

Chegados a zona da dita falésia, o track indicava o estradão sempre em frente,
ora o nosso querido amigo e administrador, profundo conhecedor da área teve a excelente
ideia de seguir pela direita, pelo trilho mesmo à beira da já mencionada falésia, onde certos
elementos não tiveram "cojones" suficientes para passar montados... :p :p :p
(fizeram bem, se não sentem confiança, mais vale jogar pelo seguro) :wink:
Para quem não conhece, aquilo é uma parede vertical aí com uns 15 m,
e o trilho passa mesmo à beirinha, depois vêm nas fotos.

Bem, já pouco mais houve a fazer se não ir até aos carros, e depois da foto da praxe,
com os sete resistentes aventureiros, ainda houve que seguisse a pedalar para Aires
(embora tenha havido um cortes :p que se colou ao Celso para lhe dar boleia).


Em resumo, um excelente dia, passado com amigos, a fazer aquilo que se gosta.


Obrigado a todos pelo companheirismo, pela boa disposição e espirito de entreajuda,
e principalmente por lerem isto (se é que alguém leu tudo), e fica a promessa de outras aventuras.
E que para a próxima sejamos ainda mais.

Um agradecimento muito especial ao "criador"deste forúm,
sem o qual nada disto teria sido possivel, e que tanta gente tem aproximado.
Num mundo onde, cada vêz mais as pessoas andam de costas viradas umas para as outras,
onde não sabemos quem é o nosso vizinho do lado, é importante promover a aproximação
das pessoas.
É isto o nosso Forúm. É isto o BTT.
Apesar dos "ataques" constantes, à sua pessoa, lá no fundo, bem no fundo (do Atlântico)
o tipo até é boa pessoa. :p :p Obrigado Luis Silva.

Aguardem pois, pelas fotos e videos que sairão em breve.


Mais uma vêz. Obrigado. :p :p
 
#3
Reportagem muito porreiras, fiquei com muita inveja desses trilhos, dessas paisagens altamente :lol: =D> , gostaria muito de um dia juntar ao pessoal todo do forumbtt.net para confraternização nesses trilhos delirantes.
Fica a ideia no ar!!
:wink:
 
#5
Arrábida

A Arrábida tem trilhos fabulosos que se podem explorar. Passei por locais que não conhecia e foi mais um teste à minha resistência. Chumbei, mas espero melhorar de forma a acompanhar a malta.

A boa disposição de todos é contagiante e anima-nos a continuar, mas quando as pernas nos travam é melhor arriar.

Até à próxima pessoal
 
#6
ai ai ai ai ai como sofro :cry: gostava tanto de ir á Arrábida...sniff!!

A reportagem está muito fixe, quer da parte visual (Ludos), quer na parte narrativa (Superbiker) mas na tou capaz de comentar mais...eu queria mesmo era ter ido pedalar para aí...(do mal o menos porque curti à brava a minha serra algarvia :twisted: )

Parabens
 
#7
que espectaculo....nem tenho palavras para descrever essa maratona..gostava de faze-la outra vez. Epá voçes não falem na descida das vacas...que cada ves que me lembro disso fico de boca aberta!!excelente descida---então molhada :lol:

abraços

PLuma
 
#11
Tanta foto! E eu que não levei o smoking :lol: Se eu soubesse que este evento ia ter tanta cobertura jornalística tinha lavado a bike a semana passada :lol: e tomado banho :? . Mas dizem que a sujidade conserva 8) :p

Boa reportagem para concluir uma excelente volta :wink: )

Abraço

Francisco
 

fg

New Member
#13
Sim senhor !
O trilho da Falésia é um espectáculo!!!
Excelentes fotos ( especialmente as da descida das vacas) . Também já vi o video do Celso (um espanto...). O trilho da Falésia é um espectáculo!Grande texto do superbiker. Tudo do melhor. Até parece mal, tanto elogio. Mas está aqui um bom exemplo daquilo para que serve este forum. Não é demais repeti-lo.
O trilho da Falésia é mesmo um espectáculo!
Quanto à história dos "bad boys da margem norte" ..... o que tu queres sei eu !
Um abraço
FG

ps. ah! não sei se vos tinha dito, mas ............. o trilho da Falésia é um espectáculo! Passagem obrigatória em todas as voltas que der na Arrábida daqui para a frente.
 
#14
Olá pessoal, foi um bom passeio, deu para conhecer novos amigos e rever outros tantos.

Em relação aos percurso, penso q poderia ser melhorado pois aquelas voltas antes da comenda e nos picheleiros eram desnecessárias, a meu ver, tirando isso foi um percurso excelente.

Um aparte... Ludos, a reportagem está muito boa... só um esclarecimento, a corrente nao partiu devido à passagem de caixa, mas sim devido aos quase 5000 km´s da cassete e uma corrente com quase 3000, enfim, ambas cumpriram bem a sua obrigação.

Em relação ao video do Celso, grande música, boas montagens :lol: e grandes planos... s´bem... :wink: :wink: :wink:
Eu disse para nao me filmarem na falésia, mas os meus amigos fizeram o favor de passar essas mesmas imagens. Apenas nao me apeteceu fazer aquilo montado. 8)

Bem, fica desde já, combinado a realização de um filme, com o título "o Mário passou a falésia de olhos fechados" eheheh... :lol:

Ao superbiker, que para a próxima saíremos do Barreiro a pedalar, para um valente empeno... :roll:

Abraços,

:arrow: Mário Roque.
 
#15
Oh "sa-xavor"...

E afinal onde fica o trilho da falesia ? Pessoal dos gepesses, Gustooooo, quero um passeio no trilho da falesia sff, engenheiros de single-tracks da Arrabida "kumé" ?.
 
#16
arrabida

simplesmente espetacular qqdia apareço ai mais a malta daqui =D> , já agora q maquina fotografica é essa tem uma imagem espetacular é q tou a pensar comprar uma tb para tirar fotos do ppl nos passeios onde vamos :roll:
 

fg

New Member
#17
Trilho da Falésia

... a pedido de várias familias aí fica assinalado ( a verde) o Trilho da Falésia



Curtam, mas com cuidado!
FG
 
#19
Realmente um percurso que cativa à pedalada! Muito variado, zonas tecnicas, subidas xpto, singles excelentes :wink:
Foi uma manha muito bem passada :wink:

Um percurso a repetir brevemente 8)

Excelentes as reportagens

Cumpts
Leonix