Andar de bicicleta em Lisboa

#43
Obrigado froids.

Já posso anunciar que sou o proprietário desde sábado de uma bicicleta citadina, da órbita, bem gira por sinal. Espero que em breve se torne a minha companheira de viagens. Infelizmente até ao final do ano trabalho em alcabideche e a viagem é demasiado longa para ser feita, mas quando regressar à base em janeiro, lá darei início ao projecto pretendido. Até essa altura irei aproveitar os fins de semana para estudar o melhor trajecto.
Entretanto tb tenho de resolver o problema das mudanças. Pelos vistos, quando se compram bicicletas baratas não é dado aquirido que as mudanças entrem todas. Estive a manhã toda na loja com o técnico e ele não resolveu o problema. às tantas a pikena tem de ir à fábrica ou ser trocada. Consegui fazer o trajecto do lumiar para odivelas, com uma passagem na quinta das conchas onde tinha decorrido o curso de utilização de bicicleta em meio urbano. Já não vi nada dessas aulas, mas ainda lá estava uma equipa de reportagem e as biclas do curso todas amontoadas ao pé de um muro. Quando me tentei inscrever há dias já as vagas do sábado estavam todas preenchidas. No entanto para o ano vão repetir a iniciativa.

No sabado à noite voltaram a falar nas notícias das iniciativas da câmara de lisboa. Espero que avancem mesmo com elas e não seja só fachada. Cá estaremos para lhes cobrar as promessas!
 
#44
Olá!

Eu nao uso uma bike especifica para andar em Lisboa. Utilizo a minha antiga specialized hardrock na qual fiz algumas pequenas alterações para ficar mais eficaz em estrada. Troquei o guiador elevado por um plano, inverti a posição do avanço e mudei os antigos pneus de tacos para uns citadinos.
Neste momento estou à espera de "tempo" (€€€€) para colocar pastilhas novas e para algumas reparações que ja precisa e por isso nao tenho ido de bike para o trabalho, mas conto voltar já ao "activo" no dia 25!

É muito melhor ir de bike do que me fazer transportar de Metro... Detesto o Metro :evil:
E ainda acabo por ter que trazer o carro até ao terminal fluvial do Seixal. :s
Já tenho saudades da minha bicla! :roll:

Agora que vai começar a chuvinha é que a vontade vai ser mais vezes posta à prova, mas não desistam, não é nada que um bom impermeável não resolva :mrgreen:

Ruca, dizes trabalhar no Hosp. dos Capuchos? Somos vizinhos, eu trabalho no Miguel Bombarda! So que tu vens de um lado da cidade e eu do outro! :mrgreen:

Abraços malta corajosa! (sim, porque é preciso alguma coragem)
:xau:
 
#45
respondendo ao topico

no campo pequeno à volta ha uns ferrinhos proprios para meter a chica.. nao que sejam seguros...

podes tentar ver se ha algum parque subterraneo onde a podes deixar... é onde sinto a bicicleta mais segura, e nos parques subterraneos (centros comerciais etc)

mas avisto-te ja:

uma vez tentei ir ao centro comercial do campo pequeno, entrei la de bicicleta e fui ter à zona das motas (que por acaso nao tem nenhum ferro... e estava completamente vazio)
mas veio logo um homem atras de mim dizer que o parque era so para carros e motas e que uma bicicleta nao podia ficar ali parada porque nao tinha motor bla bla bla
eu ainda disse que nao incomodava ninguem e que ia ser rapido... mas ele nao quis saber.. la me expulsou do parque.... e claro que depois fui ao centro :p

btw, nesse mesmo dia entrei noutro parque deste tipo, e perguntei ao senhor onde podia meter a bicicleta.. e como nao havia sitio proprio ele guardou-ma la na casa das maquinas (trancada à chave..) e quase que pediu desculpa por noa haver sitio para as chicas..
é preciso ter sorte..



btw,a nivel de seguranca nao sei como sao os vossos cadeados.. eu uso um de mota... daqueles azuis que se costumam ver na rua..é bastante pesado.... mas parece me sem bem mais resistente que os cadeados normais de bicicleta que se vêm por ai... prefiro andar com isto pesado do que arriscar a ficar sem a minha menina :p


tem 1.50 de comprimento
 
#48
Na parte em que o instrutor explica como se vira à esquerda, tá-nos a enganar. Para virar à esquerda, devemos posicionarmo-nos na via da esquerda.
É que caso não saibam, a seta que aponta em frente OBRIGA a seguir em frente, e a que aponta para a esquerda obriga a VIRAR À ESQUERDA. Para todos os efeitos, são marcas rodoviárias.
A grande m*rda do nº 2 do artigo 90 é uma regra e, de acordo com o artigo 7, as marcas rodoviárias PREVALECEM sobre as regras gerais de trânsito, SEJAM ELAS QUAIS FOREM. Portanto, em viragens à esquerda, vamos lá a tomar a via da esquerda.
É assim que eu faço, é assim que continuarei a fazer, aliás um polícia já me viu na via da esquerda muito antes do que seria desejável (leia-se: aí a uns 50 metros do sítio onde a estrada bifurcava e eu virava à esquerda), portanto tinha bases legais para me multar, mas não multou, não "ralhou", seguiu o seu caminho, e eu segui o meu.
Além de que, ao fazermos como esse instrutor diz, aumentamos sobremaneira o risco de sofrermos acidente, e acidente grave. Foi precisamente por não proceder assim que ainda cá estou fresquinho que nem uma alface.
Volto a lembrar: viragem à esquerda, via da esquerda.
 
#49
Eles mostraram o que não se deve fazer nas rotundas.
Se o código diz não quero saber, viu-se bem que é puro suícidio.
Deve-se fazer como os carros deviam fazer que é tomar a via adequada à saida que vamos fazer.
 
#52
Boas,

É muito giro ir a pedalar para o trabalho, mas se eu trabalhar no atendimento ao público, ou num escritório ou em prestação de serviços nas instalações do cliente, etc. não posso chegar lá suado. Como é vocês fazem para chegarem fresquinhos ao emprego? Ainda por cima se apanhar uma subida tipo a calçada de carriche ou av. liberdade. Há muita gente em Lisboa que trabalha em escritórios e que não pode chegar suado ao trabalho. Como é que essas pessoas fazem? Não fazem, vão de transportes. Não sei se estou a ser snob, mas digam-me se não é uma boa razão?

Abraços.
 
#53
Olá.

Eu moro no Lumiar e trabalho na Av. da Liberdade e infelizmente tenho de trabalhar de fato. Tenho sorte que é a descer ligeiramente a descer, mas venho muitas vezes almoçar a casa (mesmo no Verão) e tenho que ter cuidado para não transpirar por todos os lados. Algumas das regras que sigo são:

- Apesar de usar fato, nunca pedalo com o casaco. Deixo 2 ou 3 casacos no emprego e quando vou de bike levo as calças correspondentes e visto só a camisa. A gravata vai com o laço feito, dentro de uma bolsa do guiador. Quando chego ao trabalho meto a gravata, visto o casaco e nem ninguém sabe se fui de bicicleta.

- Depois vario a velocidade conforme a temperatura. Num dia frio já cheguei a fazer o percurso de 7,5 km em 16 minutos. No verão sou capaz de demorar 30 minutos. A diferença de velocidade não explica tudo, o problema é que se for abaixo de determinada velocidade apanho mais semáforos e se quiser ir devagar não entro nos túneis de Entrecampos e Campo Pequeno (o que só faço quando estão engarrafados e não está calor).

- Quando está muito calor e a voltar para casa apanho subidas mais inclinadas, desmonto e vou a pé.

- Se está mesmo muito calor, não transpiro a pedalar (porque apanho vento), mas sim quando paro. O que faço é ir ao WC, entro para um compartimento privado (no trabalho), tiro a camisa e uso-a durante 1 minuto como leque. Depois quando já estou mais fresco limpo-me com uma pequena toalha. Mas a conclusão que chego é que nesses dias se for de transportes chego mais transpirado do que de bicicleta.

Filipe Guerra, noutro tópico dizes que moras em Vale de Milhaços e trabalhas nas Amoreiras. Realmente é um percurso difícil, pois de barco vais sair do local mais baixo da cidade a querer ir para um dos mais altos. Se pudesses levar a bicicleta no comboio, podias apanha-lo em Corroios e sair em Campolide. Penso que nesse local a subida para as Amoreiras já não é muito grande.

Talvez a solução seja comprares uma bicicleta dobrável. Ainda o outro dia vi uma com muito bom aspecto num dos estabelecimentos comerciais desportivos do tio Belmiro a cerca de 200 €...ou então esperas pelas bicicletas partilhadas em Lisboa, devem ir colocar estações em Campolide e nas Amoreiras.


Rui Sousa
 
#54
Viva.

Ruca eu tb moro em Odivelas, perto da BikeZone, mas trabalho em Alfragide pelo que não subo a Calçada de Carriche, vou antes pela estrada da Paiã e subo á Pontinha pela Escola Agricola, passo por trás do Colombo, entro em Benfica, subo á estação, passo a ponte para o lado da Damaia e já estou na Qta Grande onde trabalho.

Até podiamos sair juntos, mas vais para uma direcção oposta á minha.....e já agora a que horas sais?

Cumps

Castroma
 
#55
Olá Castroma

Eu moro na urbanização colinas do cruzeiro. Ainda não dei início à utilização diária da bicicleta para o trabalho, pq ainda estou a trabalhar em Alcabideche, e os 25km que me separam de casa não são compatíveis com entrar ao serviço às 8h30. Mas dentro de 2 semanas regresso ao centro de Lisboa e assim sendo, penso que 12km são mais simpáticos para fazer de manhã. De momento ainda não sei bem a que horas vou sair de casa, porque não sei a que horas vou ter de entrar. Pelas contas que fiz devo demorar cerca de 50 minutos a fazer o trajecto, por isso devo sair de casa às 8h, mas isso ainda está em estudo.

Curiosamente já ouvi falar várias vezes da escola agrícola, mas não sei exactamente onde é. Se é o que estou a pensar, o caminho que fazes até à pontinha é a subir bem.

Ainda não estou completamente decidido acerca do trajecto que vou seguir. O caminho que estou a pensar é o caminho que faço de carro, com a excepção que não vou pela Av. Padre Cruz, e fujo pela Alameda das Linhas de Torres, já que dá jeito chegar inteiro ao trabalho.

Dentro de dias já espero vir contar novidades.

Até lá, um BOM ANO para todos os colegas ciclistas, com os votos de que ultrapassemos mais alguns países na média de kms pedalados por habitante
 
#56
Boas Ruca.

A Escola Agricola da Paiã fica no final da estrada que sai de Odivelas e passa na parte de baixo do Odivelas Parque (estrada da Paiã)

Sim realmente aquilo empina um pouco quando passas o viaduto por cima da CRIL e a parte mais inclinada é mesmo á porta da Escola da Paiã, mas prefiro subir por ali do que pela C. de Carriche.....e para onde vou é mais rapido, corto bastante caminho.

Eu entro ás 8, e tenho que chegar ao emprego ás 7:30 para tomar banho, mudar de roupa e tomar o pequeno almoço, por isso saio de casa por volta das 6:20.....

Pode ser que um dia agente se cruze por ai...

Cumps

Castroma