American Eagle "à la carte" - Mudança de esqueleto

#41
Re: American Eagle "à la carte"

Então deve ter sido isso, a suspensão estava com pó, nem parecia estar a ser estreada. :D

Eu era um gajo que estava a comprar umas camaras de ar e um suporte quando entraste...

Até deves ter reparado porque fartei-me de olhar e babar-me para a bike... heheheheh :twisted: :oops:
 
#43
Re: American Eagle "à la carte"

Ora boas noites,
como ja ha um tempo nao postava aqui decidi hoje, vir postar a vertente da minha bicla virada para o alcatrao. Decidi que vou participar no troia-sagres deste ano, de modo que tive que arranjar forma de tornar a bike mais eficiente em estrada. Assim sendo comecei por colocar uma cassete de estrada de 11-26, uma Sram PG-950 no lugar da XT. Economica e leve, menos 50 gramas que a XT. O porquê dos 11-26 em vez de 11-25 ou 11-23 deve-se ao facto de ja ha algum tempo andar a "matutar" em fazer btt com uma cassete de estrada, isto para tirar algumas gramas na bike e principalmente ganhar mais treino de pernas. Desta forma optei por um 1º carreto um pouco maior, o que na 1ª volta se revelou uma escolha acertada, pois notei que fiz algumas subidas bastante ingremes mesmo nos limites, com a noçao que se tivesse menos um ou dois dentes no 1º carreto nao o conseguia. Ainda assim aquelas subidas tipo parede, em que utilizava o 1º carreto da XT, com esta cassete nao as consegui fazer, ainda... No entanto essas subidas a pique tratam-se se calhar de 1% do trajecto das voltas ou se calhar nem isso. Fora isso o andamento mesmo em btt revelou-se bem mais fixe com a cassete de estrada dado que existe uma menor diferença de dentes entre carretos permitindo um andamento com mudanças mais suaves e melhores aceleraçoes.
Posto isto é hora de mudar a bicla so para o alcatrao, vieram uns pneus Ritchey Tom Slick 1.0 de arame a pesar 300g cada, com os quais nao estava muito satisfeito a 1ª vista, apesar de depois de montados ate ficarem porreiros. No troia-sagres, o camel back fica em casa de modo que foi necessario colocar 2 grades de bidon, umas Topeak transparentes.
Por agora é tudo, a bike ficou com uns modestos 10,4kg, tendo em conta que os pneus sao de arame e que nao investi em material de topo mas que parece servir bem. Resta começar a pedalar com a bike assim, so dei uma voltinha ao pé de casa mas já deu para ver que anda que se farta :mrgreen:
A má qualidade da foto deve-se a porcaria do nokia 6288 que so tem dado chatiçe e ao facto de ter sido tirada a noite. Para breve uma melhor.
cumps


 
#45
Boa noite malta,
dado que ha uns tempos nao postava decidi que ia ser hoje a altura de actualizar o topico.
A coisa desta vez mudou, e mudou de cor. Dado que o quadro da minha American Eagle é de 1998 e estamos em 2009, achei que estava na altura de montar algo diferente, mas nao muito, dado que para ser sincero a ultima coisa que me apetecia trocar na minha bike era o quadro, a malta amiga sabe disso. Após 10 anos a levar porrada, o quadro da minha bike encontrava-se em bom estado para a idade, com uns riscos normais da utilização e umas minusculas lascas de tinta a saltar, enfim apenas os ossos do oficio. Esta troca deveu-se ao facto da historia da fadiga do aluminio e como sao 10 anos achei que estava na hora, nao sei se sim nem se não. Não acredito muito que o quadro tenha fadiga mas nunca se sabe. Isto porque o quadro é unico e nao o queria utilizar até partir, porque se assim fosse acho que ainda durava outro tanto. Assim sendo era hora de comprar um quadro rigido de aluminio, nao obrigatoriamente novo mas mais recente, para utilizar e poder assim "emoldurar" a reliquia :twisted:. Não, não emoldurei, mas tambem não o vendo. Está ali na garagem para um dia que esteja farto da actual montada, montar as peças nele e dar umas voltas tipo durante um mes ou coisa do genero para so matar saudades e desenjoar o actual. Assim sendo, como tambem nao tinha pressa esperei que aparecesse algo que me agradasse e assim foi. Apareceu um Orbea Lanza usado mas ao que aparenta em bom estado, do qual não sei o ano ao certo, mas que dado que já nao tenho uma bike exclusiva :( e ha mais gente por aqui com quadros destes de certo que me sabem dizer o ano do dito. Ja vinha com caixa de direcção Cane Creek de rolamentos aparentemente tambem em bom estado, o que deu jeito pois a da American Eagle estava nas ultimas e era para trocar.
Posto isto, com o quadro na minha mão foi so mudar as peças duma para a outra e eis o resultado:
Antes:
















E depois:

















Na balança, o quadro é ligeiramente mais leve que o outro sendo o espigão de selim (tambem trocado), um syncros ja serrado, ligeiramente mais leve que o da bbb, de modo que o conjunto acusou na balança ca de casa, pouco precisa diga-se de passagem, cerca de 10,3Kg.
Feedbacks ainda nao posso dar, so dei uma voltinha até ao fundo da rua e voltei para tras ja a congelar com o nariz a pingar e uma estalactite :twisted:. O que me pareceu foi que apesar de nao ter muita torção lateral nao é um quadro tão rigido como o outro e amortece melhor as pancadas. Sinto mais ressonancia ao longo dos tubos quando passo num buraco, digam-me se é normal... A posição de condução é identica mas um pouco mais elevada, ou seja parece-me que o pedaleiro está a uma maior distancia do chão o que deve ser melhor para passar por cima das pedras. No entanto para o factor "andar a serio"/"competição" acho a American Eagle mais rancing e mais nervosa sendo tambem preciso mais unhas para conduzir. Esta aparenta ser uma bike mais divertida e que apesar de uma postura racing na mesma, permite mais erros de condução.
Mais so amanha quando fizer o 1º teste no mato.

boas pedaladas,
cumps
 
#46
Boas Sabino,

Assim á primeira vista, parece-me que a geometria deste teu novo quadro é muito idêntica ao da American Eagle e por isso acho que não vais notar grandes diferenças...

A bike está muito porreira.

Eu tive uma American Eagle Vail que bastante gozo me deu na altura, se não estou em erro era de 97 ou 98 e comprei no Raposo em Setúbal. Mais tarde foi trocada por uma Giant XTC e hoje tenho muita pena de já não possuir nenhum dos quadros, mas enfim...
 
#48
Boas,
sim muito mais banal! Alias, nao era preciso muito para ser mais banal do que a outra 8)
Depois de uma voltinha de domingo de 34kms, o que posso dizer é mesmo o que seria de esperar. Uma bike não tao rigida e ligeiramente mais confortavel (entenda-se que as diferenças nao sao grandes), mas racing na mesma. Para anda a estrilhar, a outra penso ser mais eficaz. No entanto é tambem necessario mais unhas para conduzir e para a agarrar em situações extremas sendo necessario assumir uma postura mais séria em cima do bicho, enquanto que nesta a postura nao deixa de ser agressiva mas ligeiramente mais descontraida permitindo cometer mais erros de condução. Isto foi o que me pareceu numa volta de 30 e poucos kms.
Mais, provavelmente so no fim de semana.

cumps
 
#49
Olá pessoal,
alguem me sabe dizer qual a diferença entre os quadros da Orbea Lanza e Scape?
É que nao encontro diferenças em especial mas segundo as pesquisas o Scape é em Scandium, mas o peso do meu nada tem a ver com o de um quadro em Scandium. O meu quadro ja nao tem o autocolante que o identifica daí a duvida. Entre as voltas na net encontrei esta pagina http://www.mtb-terre.be/orbeapagina.htm que mostra uma bike com um quadro exactamente igual ao meu, denominada de Scape.. Alguem me pode esclarecer? Malta das Orbeas...?!

obrigado
boas pedaladas
 
#50
Boas, a grande diferença é como já referiste o material, outra é o tubo de cima da Scape é um pouco "abauluado" , se é assim que se diz, a explicação que me deram foi que, é para carregar a Bike no ombro, outro promenor que as distingue é a união na parte superior da escora, por cima dos V-brakes, no Lanza é um "tubo" no Scape São dois "arcos com um circulo".
Ainda em termos de peso, são menos 300g para o Scape.
Mais tarde coloco fotos.
 
#52
O quadro do link é um Scape, repara na foto em que a Bike está de frente, na parte superior das escoras, por cima do pneu repara na união, no Lanza é um tubo, neste é diferente. O "abauluado" do tubo superior é mais dificil de ver na foto.
Vou tentar colocar fotos, do Scape.
 
#54
Paulo, obrigado pelas fotos. Quando referiste as diferenças fui logo pesquisar e de facto encontrei essas diferenças nos quadros. No entanto, a maior diferença penso ser o peso, dado que a geometria e tudo o resto é identico.
 
#55
Boas malta,
mais uma alteração na burra. O que sobra do Continental Twister Supersonic e do Larsen TT está guardado para acabar de gastar em dias mais secos e com menos lama. Pneus esses que deram lugar a 2 Continental Speed King Supersonic 2.1. O peso da burra ainda desceu 40g.
Indo ja para o que interessa,
analise aos mesmos: os melhores pneus que ja tive!
São pneus com bastante cardado a pesar apenas 400g. Não sei se existem mais alguns com o mesmo cardado e esse peso. Não acho que como alguns dizem tenham as pardes demasiado finas, as do twister sao bem mais finas e é um pneu com apenas menos 30g e bastante menos cardado. Em relação a performance, com 40 psi podem dar a sensasão de nao estarem bem cheios de tal mole que é a borracha e agarram estupidamente bem. Na lama, sao de facto bastante bons e mesmo com os maiores lamacais, entre a lama acumulada e a que vao largando, estão sempre com pitons de fora e nao falha a tracção, o maior problema dos outros. Nos restantes pisos simplesmente agarram que se farta mesmo com piso molhado, quer atras, quer a frente, quer em frente quer a curvar. Posto isto, de tão porreiros que são acho que não vão durar muito :-K devido a algumas inevitaveis passagens por alcatrão durante as voltas :roll:. Ainda assim o twister está a meio piso e ja se fartou de andar, apesar de ser na roda da frente. Se estes, feitos do mesmo composto forem pelo mesmo caminho ja não é mau :-K
Sorry a qualidade das fotos mas sao de telele.
Boas pedaladas.