29er 2015 Mondraker Podium Pro semi à lá carte.

edununo

Well-Known Member
Aproveitei para tirar umas fotos e falar um pouco sobre a montagem.

Em primeiro lugar, o controlador:


Tudo muito simples. Montagem muito limpa. Estou a usar apenas uma braçadeira e permite ter o bloqueio da RS-1, o controlador e a manete de travão tudo junto.
Outro ângulo:


Sobre o funcionamento do controlador, posso usar estes 3 botões.

Na realidade é só 1 botão mas permite diferentes movimentos.

O 1 e 2 usa-se com o polegar. O 3 com o indicador.
O 1 é 3 fazem o mesmo.

Estou a usar o 1 ou 3 para descer a cassete e o 2 para subir a cassete.
Para alguns é contra-intuitivo. Pode parecer estranho carregar em cima para descer a cassete ou em baixo para subir. Para mim faz lógica devido ao facto de estar habituado ao twister Shifter. Rodava para a frente para descer a cassete e para trás para subir.

Contudo, pode ser configurado pela App no telemóvel e inverter o funcionamento dos botões.

 

edununo

Well-Known Member
Entretanto tive a investigar e vi que dá para emparelhar com o Garmin Edge 520, apesar da idade deste modelo.

É igual a emparelhar a um sensor qualquer ANT+.

Consigo assim ter a info da bateria, do numero da velocidade engrenada, da relação da velocidade, entre outras coisas. Para mim bastam estas 3 e a mais importante é mesmo a bateria.



 

edununo

Well-Known Member
O centro de todo o sistema:



Muito suave certinho e faz uns ruídos engraçados. :)

Nota-se que o desgaste da cassete em alguns andamentos provoca um ruído diferente na passagem. Com o XX1 mecânico de quando em vez ficava a patinar. Neste não falha mas a suavidade é menor.
Também a caminho dos 8000 kms não se pode pedir mais.
Daqui a uns 2000 kms a correr bem, troco o que falta.

Já me esquecia, a pilha do controlador é uma uma CR2032, como as de um relógio. Previsão de mais de 2 anos de vida.
A do desviador é igual às de estrada, dos dropper posts etc.. A SRAM diz que dura 20 horas de uso entre cargas. Os testes que já vi, dizem que facilmente dura bem mais do que essas 20h.

A app também permite ligar o multi-shift e configurar quantos carretos sobe ou desce se mantivermos o botão pressionado.

Agora é fazer kms a sério.
 

edununo

Well-Known Member
É impressionante a passagem de andamentos do AXS. Não falha uma. Com muita lama à mistura e mesmo assim sempre certinho.
Ainda não estou a 100% com o controlador. 7 anos de twisters e de vez em quando lá estou eu a rodar o punho.
Em termos de velocidade, se passar de uma a uma é rápido. A correr a cassete de uma vez, o twister era mais rápido.
 

edununo

Well-Known Member
Continuo sem carregar a bateria do Eagle AXS. Continua no verde mesmo já tendo 300 kms, com muita lama à mistura e constantes trocas de velocidade.
A corrente NX é uma caca. Com este tempo húmido ganha oxidação até mais não. Nunca mais coloco uma destas. Se eu adivinhasse que a cassete iria aceitar a corrente tão bem, tinha vindo outra XX1 dourada.

O Garmin emparelhado com o AXS perde muita autonomia. Pelas minhas contas baixa das habituais 12h para umas 8h.
 

edununo

Well-Known Member


Mais uma volta com muita lama e chuva à mistura.
A minha roda de trás está mesmo a dar as últimas.
Tenho um negócio em vista e se correr bem ainda hoje fica ou não decidido.
 

edununo

Well-Known Member
Revisão completa feita:

Movimento pedaleiro novo.
Rolamentos roda da frente novos.
Calços travão de trás novos.
Pneu da frente novo.
Roda trás nova.
Lubrificação geral.




A roda de trás é mesmo muito semelhante à da frente.



Para a frente escolhi o Ardent Race 2.2.
É uma combinação habitual, Ardent Race à frente e Ikon atrás.
Queria um pneu com um pouco maia de taco na lateral mas que continuasse a ser rolante.



Pronta para mais uns anos. :)
 
Tb meti na minha F29 o ARDENT RACE 2.20, estou muito satisfeito, apesar de ainda só ter dado uma sortida à seria. Atras tenho ainda CROSSMARK 2.10

Essa bike é espectacular!!! sempre tive um fraquinho por ela ;)